Lei imbecil, governador idem


Eu não tenho mais "saúde" para discutir a imbecilidade de certas leis e dos "nossos" governantes. Faço minhas as palavras da Cremilda, uma das poucas vozes lúcidas neste país de marias-vão-com-as-outras, sobre a decisão de proibir o uso do celular apenas na rede estadual de São Paulo. Não me espanta nem um pouco essa atitude discriminatória do governador. Afinal, a rede estadual de São Paulo é aquela que apóia e promove abertamente a expulsão de alunos via Conselho de Escola!

Refresque sua memória sobre o assunto, lendo os posts anteriores http://educaforum.blogspot.com/2007/10/barraco-na-tv.html


Mais uma covardia contra alunos da escola pública
Cremilda Estella Teixeira

O jornal Folha de São Paulo está divulgando que somente os alunos da escola púlica estadual é que serão proibidos de usar telefone celular. (Serra proíbe celular apenas em salas de aula estaduais, Folha Online, 11/01/2008). Será que o governador José Serra acha que esta lei abusiva só se aplica contra os alunos da escola pública? Será que o governador José Serra só tem medo de ser processado pelos alunos das escolas particulares? Lei imbecil só pode gerar decreto mais imbecil. O governador José Serra errou ao não vetar o projeto que era e é de uma completa imbecilidade. O prefeito da cidade do Rio de Janeiro não compactuou com a imbecilidade dos parlamentares cariocas. Cesar Maia vetou um projeto semelhante, "por causa dos vícios de inconstitucionalidade e ilegalidade que o prejudicam". (leia aqui)

Comentários

Ricardo Rayol disse…
Sem entrar no mérito da inconstitucionalidade não entendi a relação entre isso e a expulsão de alunos.
Giulia disse…
Boa colocação, Ricardo! A gente está tão acostumada a "resmungar" as idéia que às vezes perde o fio da comunicação. Quis dizer o seguinte: o governador tem poderes para extender essa lei a toda a população escolar do Estado. Por que então limitá-la a uma única rede, por sinal aquela que está sob sua jurisdição direta, entendendo-se que ele é o chefe da Secretária estadual Maria Helena? Imaginei o seguinte (se alguém discordar, vamos discutir, eu adoro uma polêmica): talvez o governador tenha sondado o prefeito, chefe do Secretário municipal Alexandre Schneider. Digamos que o prefeito tenha colocado ressalvas. Em seguida ele pode ter sondado o sindicato das escolas particulares e também levado "bomba". Enfim, de repente a regulamentação ampla dessa lei pode não ter sido tão simples para o governador. Ele teria então duas saídas: empurrá-la com a barriga (o que o Executivo sempre faz quando não está de acordo com uma lei) ou então limitá-la à rede sobre a qual ele pode mandar e desmandar a bel prazer. E trata-se justamente da rede que apóia e promove a expulsão de alunos via Conselho de Escola. Uma rede portanto nada democrática e bastante discriminatória, para a qual esse projeto cai como uma luva. Deu para entender, agora, ou me enrolei mais ainda? rsrs
Sonia disse…
Êi! Vocês falam tanto em escola pública estadual e a escola municipal????

O que vale pra uma, vale pra outra também?????????

Beijos
Giulia disse…
Sonia, acho que ainda não expliquei bem a questão: a lei foi regulamentada para valer apenas na rede estadual. Por que? Talvez a secretaria municipal da educação e o sindicato das escolas particulares acharam a lei uma piada e mandaram esse recadinho para o governador. Ou será que estou sonhando alto? rsrs
Aliás, essa lei é uma piaaaaada!
É claro que ninguém em sã consciência entende que as crianças devem ficar dependuradas no celular durante as aulas!!! Trata-se de permitir a comunicação em caso de emergência, já que as escolas são relapsas e houve muitos casos de crianças machucadas sem que os pais fossem avisados. Mas se os professores soubessem lidar com os alunos, não teria lógica inventar uma lei para que eles não atrapalhem as aulas falando no celular.
Senão precisaria ter uma lei para
- aluno não cantar durante a aula
- aluno não conversar durante a aula
- aluno não fazer palavras cruzadas durante a aula
- aluno não fazer aviãozinho de papel durante a aula
- aluno não mandar bilhete para o outro durante a aula
- aluno não espirrar durante a aula!!!

Que aulas CHAAAAAATAS seriam essas, a ponto de o professor ter que pedir uma lei para impedir que o aluno se distraia? O pior é que "nossos" vereadores e deputados são tão sem-vergonhas que acatam todo pedido dos professores e acabam fazendo essas leis ridículas para garantir sua reeleição. Percebe o drama????????
Isabella disse…
Tenho 15 anos e ja estudei em uma escola estudual do estado do Rio. E chego a conclusão de que, essas leis não valem de nada. Dificilmente isso vai chegar aos ouvidos dos alunos e mais dificilmente isso sera cumprido por alguem. Os alunos não precisão d leis idiotas, mas de pessoas capazes para instruilos, e uma quebra na ideia de que pode ficar sem media final em algumas materias porque tem recuperção parcial e a profesora sempre ajuda a aproximar as notas com uns decimos.
Anônimo disse…
DEIXEM USAR CELULARES, IPODS... E MAIS POR QUE NÃO PERMITEM LEVAR LAPTOPS, MP3.
LIBEREM TUDO, SEUS HIPÓCRITAS.
SÓ QUEM NÃO ESTÁ DENTRO DE UMA ESCOLA PODE DIZER TANTA BESTEIRA.
VCS SÃO UNS IDIOTAS...