47 meses de injustiça


Lembra da EE Octacílio Lopes? Aquele "causo" em que um professor aproveitou o agito da classe durante o espancamento de um aluno (bullying), para chamá-lo de "bicha"?
O fato deu-se há quase quatro anos, mas prefiro comemorar antes da data correta, rsrs, pois ele é exemplar para entender como funciona a rede pública de ensino:

  1. O professor foi promovido a coordenador pedagógico em outra escola, a EE Adelaide Ferraz. É o que a amiga Cremilda chama de "lei da gravidade ao contrário": o fruto podre sobe...
  2. A Apuração Preliminar 721/04, instaurada pela Secretaria Estadual da Educação (processo interno) concluiu que tratou-se de brincadeira, alegando que "o termo 'bicha' tornou-se bastante comum entre os jovens, perdendo a característica de chulo pelo desgaste natural lingüístico e reconhece que muitos professores, PARA CATIVAREM SEUS ALUNOS, mantendo um relacionamento mais próximo e amistoso, FAZEM BRINCADEIRAS DESSE NAIPE COM SEUS PUPILOS".
  3. Somente depois de a denúncia ter sido divulgada na mídia, a Secretaria agilizou o processo administrativo e, passados 16 meses da denúncia inicial, foi publicada a punição contra o professor...: uma advertência escrita...!

Essa denúncia mostra perfeitamente o domínio da corporação na rede pública de ensino. Todo ano "comemoramos" o assunto - mas este ano tem novidade!!! Nosso amigo Mauro, o craque dos craques na análise dos números da educação, fez uma comparação entre as notas do Saresp da EE Octacílio e da EE Adelaide, para onde foi promovido o professor que apelidaremos de "bicha" (já que ele certamente não vai se ofender, não é mesmo? afinal é apenas uma brincadeira, rsrsrs). Essa análise mostra que, em três anos de coordenação, esse professor "bicha" conseguiu afundar a escola para onde foi transferido, que teve um desempenho ainda pior do que a péssima escola de origem...

Será que essa escola merece aquilo que o Mauro chama de "bônus da vergonha"?

E mais: o aluno merece ser chamado de "bicha" pelo seu professor?...

Leia completo aqui http://www.geocities.com/coepdeolho/posts/cre_190308.htm e confira a matéria do JT que "incentivou" a Secretaria da Educação a agilizar o processo que resultou na "punição" de advertência escrita para o professor http://www.geocities.com/coepdeolho/jt240305.htm

Comentários

Mãe de aluno disse…
EiTa! Será que é isso que chamam de "PLANO PEDAGÓGICO"???????????

Não quero ver meus filhos usando de palavras chulas. Pois pra aprender isso, eles nem precisam frequentar a escola, isso é ensinado nas ruas e não custa nada aos nossos bolsos.
Anônimo disse…
giulia,

o link para o artigo "47 meses de injustiças" é:
http://www.geocities.com/coepdeolho/posts/cre_190308.htm

Atenção: o link para o Saresp da EE Adelaide deve ter algum erro (talvez haja um "espaço" indevido).
O link é:
http://www.geocities.com/coepdeolho/eeadelaide_saresp2007_01.htm
(sem "espaços")

é isso.

S. Paulo, 21/03/08
Mauro - COEP
Giulia disse…
Obrigada, Mauro! No link da Adelaide tinha um "posts" a mais. Mas agora ficou do jeitinho que eu queria. Tô ficando craque, ou não? rsrs
Anônimo disse…
E os professores merecem serem agredidos verbalmente todos os dias na sala de aula? acredito que não.todos nos temos sentimentos assim como os alunos não somos melhores nem piores.........
Vera Vaz disse…
Não são melhores nem piores! São adultos e educadores! E é por isso que se EXIGE do professor uma postura diferente diante dos fatos....
Simples assim...
Deu pra entender?
Anônimo disse…
mas não e por ser ciança que eles deven sair por ai agredindo o mundo tem que ter um limite eu não darei este tipo de educação para os meus filhos voce falou bem eles são educadores, e não responsaveis pela falta de educação de seus filhos acredito que a pessoa não esta se referindo a postura do professor mas sim do aluno
Giulia disse…
Oi, anônimo, a gente já escreveu quase tudo sobre este assunto. Leia este artigo antigo da Vera e vê se te convence:
http://educaforum.blogspot.com/2007/01/ser-professor-funo.html

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola