Troféu "Anta" ou "Jegue"?


O troféu "Anta da Educação" está guardado há mais de um ano, desde quando uma ilustre figura da SEE declarou que as escolas deveriam ter rodinhas...

Hoje temos a honra de conferi-lo, com toda pompa e circunstância, para duas autoridades que dividem o mérito:
A Rede Globo de Televisão e o INEP(T). O motivo é o mesmo: cansamos de denunciar que 90% das escolas públicas brasileiras têm suas bibliotecas fechadas. O INEP(T) nunca se dignou a fazer uma pesquisa que possa comprovar essa informação, mas nós temos o hábito de perguntar a todos os pais que nos procuram se a biblioteca da escola dos filhos está funcionando.
E a proporção é de 1 x 10.

Em vez de mostrar esse maior descalabro da educação pública brasileira - AS BIBLIOTECAS ESCOLARES FECHADAS, que perde apenas para o fenômeno da AULA VAGA - a Rede Globo de Televisão acabou ridicularizando a questão, apresentando projetos como o "jegue-livro", que em si pode ser uma proposta interessante e não é o xis da questão. Mais uma vez, a Globo prefere colocar uma cortina de fumaça diante de questões de extrema gravidade, que exigiriam uma investigação jornalística que não lhe convém. O que esperar de uma emissora que trata o telejornal como show, a ponto de maquiar com sombra colorida os lindos olhos azuis de seu apresentador/editor?...

É por essas e outras que a Globo acaba de merecer o troféu "Anta da Educação", empatada com o INEP(T), instituto de pesquisas sustentado com os nossos impostos, que nunca se dignou a fazer um levantamento das escolas que mantêm sua biblioteca fechada e menos ainda uma pesquisa confiável sobre a percentagem de aulas vagas na rede pública brasileira.

Apenas para dar um exemplo do descaso, da inércia e da incompetência com que é levada a questão das bibliotecas nas escolas, lembramos a EMEF Imperatriz Dona Amélia, em São Paulo, cuja sala de leitura está fechada há quase três anos, sendo que as mães do Conselho de Escola se propuseram a reorganizá-la e foram impedidas pela direção. Leiam com MUITA, MAS MUITA ATENÇÃO aqui http://educaforum.blogspot.com/2007/11/mais-uma-da-emef-imperatriz-dona-amlia.html a troca de e-mails com funcionárias da Secretaria Municipal da Educação desde abril do ano passado, com o nome e o cargo dessas profissionais, sem que a SME tenha se dignado a dar qualquer apoio às mães que se dispuseram a recuperar a biblioteca da escola, fechada até hoje. Essas mães, que estão pedindo uma reunião com o Secretário Alexandre Schneider desde essa época, estão sendo levadas em banho-maria por funcionárias da SME que afirmam a escola estar "funcionando em perfeitas condições"...

A propósito, aproveite para rever aqui http://educaforum.blogspot.com/2007/11/raio-x.html as fotos dessa escola "perfeita" e leia o rosário de denúncias tão ou mais graves do que o fechamento da biblioteca.

Comentários

Mário disse…
Giulia, a Globo é uma serviçal do gorvenista de plantão. Foi assim e sempre será. Troféu bem indicado. Bom domingo.
Fabiana disse…
SEGUNDO A SME A SALA DE LEITURA ESTÁ NO PROCESSO DE APURAÇÃO PRELIMINAR E ELES NÃO PODEM FAZER NADA, SÓ ESPERAR O RESULTADO DA APURAÇÃO.
A SME PREFERE QUE OS ALUNOS TENHAM A FAMOSA AULA VAGA AO INVÉS DE TRAZER UM PROFESSOR DE OSL PARA A ESCOLA.
DETALHE,O PROJETO DA SME ESSE ANO PARA AS ESCOLAS SE CHAMA LER E ESCREVER.
AS CRIANÇAS VÃO APRENDER LER MUITO NA EMEF IMPERATRIZ DONA AMÉLIA COM UMA SALA DE LEITURA FECHADA.
Giulia disse…
Fabiana, agora fiquei confusa: então eles disseram que a apuração ainda vai ser "apreciada"?... O processo ainda está na mesa do Secretário? Vamos então continuar a pegar firme nesta cobrança!!!
Sonia disse…
Giulia,

É isso mesmo. O que disse a Fabiana é exatamente o que nos foi dito pela SME. Eles neste momento não podem fazer mais nada, a não ser aguardar a o desfecho. O que a SME tinha pra ter feito, segundo eles, já foi feito, agora está em outras mãos, e nos disseram ainda que, o secretário será o último a dar sua palavra final.

Mas, a SME tbm nos disse que nada impedi a diretora de abrir inscrições para a rede.
Eu não consigo entender uma coisa: Nada impedi, mas tbm nada e ninguém a obriga a abrir inscrições para a rede????

Abraços
Giulia disse…
Sônia, vocês mães devem obrigá-la!!! Fale com as outras mães na entrada da escola. Converse com as mães da APM e, principalmente, fique de olho na eleição do Conselho de Escola, quando os pais candidatos devem falar de suas idéias para a melhoria da escola. Projeto "Ler e escrever"??? É mais uma enganação para o professor poder dizer depois que a culpa de não ter conseguido alfabetizar seus alunos foi do projeto, que foi "imposto"...
Ler e escrever é o mínimo que o professor deve ENSINAR. E é mais do que óbvio que uma escola sem biblioteca ou sala de leitura não tem esse compromisso!!!
Anônimo disse…
Giulia
A enganação é tão grande que nem mais disfarsam.
Como algumas diretoras responderam no senso em 2006 que tinham biblioteca na escola e fizemos(Diretor - Prof- Pais - Alunos) um documento, em forma de abaixo assinado, enviado, via UDEMO, à Secretaria da Educação de São Paulo que toda biblioteca tem que ter uma bibliotecária (como prevê a legislação brasileira).
A SE respondeu ao documento nas orientações no senso 2007.
Não poderíamos responder em nenhum senso ou pesquisa que tínhamos biblioteca(que exige bibliotecária) e sim sala de leitura(que desobriga a contratação de uma especialista - Bibliotecária).
Isso me embrulha o estômago, tamanho o descaramento de nossas "otoridadis" = otário para enganar os cidadãos.
Não creio que seja obrigações destas mães organizar a sala de leitura(que na realidade é biblioteca mesmo) pois o imposto pago em qualquer artigo consumido deve ser usado em prol da comunidade e pode incluir a contratação de uma bibliotecária - que é uma especialista.
Vou ler os links que você indicou
Abraços
Andarta Diretora de Escola
Fabiana disse…
Se a diretora foi capaz de levar a aluna para um tribunal (de verdade) não é brincadeirinha de criança, por causa sim de uma lixeira de um real. Com quatro pessoas para testemunhar em falso...
Se não encontrássemos um juiz sensato capas de notar de cara a armação ela bem poderia ir sim para a FEBEM e esse era o maior medo de minha mãe.
E as coisas que a Giulia colocou aqui são verídicas eu a procurei e contei toda a história que estava acontecendo.


Difícil acreditar? Pode ser. Tem pessoas que vivem a ilusão de um mundo perfeito e de que professores e diretores são o bem maior da humanidade.
Que pena anônimo que seu mundinho não seja real, mas é de ficarmos abismados mesmo com o que acontece dentro de uma escola publica sem ter ninguém para fiscalizar.
Fabiana irmã da aluna que denunciou aqui no educa fórum em abril de 2007 e teve o caso resolvido com apoio e auxilio da Giulia e demais que se esforçam por uma escola publica de qualidade.
Santos-S.P
Giulia disse…
Andarta, mais uma vez muito obrigada pela sua preciosa participação! Não sei há quanto tempo você está na rede, mas quando meus filhos iniciaram no ensino fundamental, na rede municipal, a sala de leitura funcionava como tal e não como biblioteca. Havia um projeto chamado "Sala de leitura" e lembro que era muito bem trabalhado!!! Isso foi na época em que Mário Sérgio Cortella era o Secretário. Todos os professores usavam a "Sala de leitura". Francamente, continuo achando que o esforço das mães no sentido de reorganizar uma pequena biblioteca é extremamente válido e meritório e que o descaso da SME é simplesmente VERGONHOSO! Você leu os nomes e cargos das funcionárias que as mães contataram durante um ano de troca de e-mails??? Você acha que ninguém da SME freqüenta este blog? rsrsrsrsrsrs
As mães estiveram na SME semana passada, foram novamente enroladas e a situação ficou assim: a diretora "póóóóóóóóóde" (ou não, ninguém a obriga!) abrir edital para finalmente - sei lá quando - aparecer um interessado a encarregado da sala de leitura...
Mas essa história é bem significativa da HIPOCRISIA que existe na forma como é tratada a educação pública: "amigos da escola" póóóóóóóóóóde, são aqueles que entram dentro da escola sob a ferrenha supervisão da direção, fazendo O QUE ELA PERMITE e lambendo suas botas, mas os pais do próprio Conselho de Escola QUE OUSAM DISCORDAR DE SUA ATUAÇÃO OU COBRAR RESULTADOS, esses não póóóóóóódem! Não é verdade, meninas do Imperatriz?
Anônimo disse…
Giulia
Triste mesmo o que você coloca.
Não sei como funciona as escolas municipais, nas estaduais nós não podemos abrir este edital, uma pena , pq não perderia um minuto sequer- queria muito uma bibliotecária,mas mesmos em ela a biblioteca aqui funciona com a ajuda de uma Professora readaptada e o local é muito frequentado.
Estou na rede estadual a 30 anos e te confesso que a cada ano que passa a coisa piora.
Quando achamos que já vimos de tudo, aparece mais casos absurdos.
Queria ver uma diretora assim trabalhar com o Conselho de escola como o nosso, seria literalmente mandada embora.
O que parece que colegas de profissão não entendem é que somos pagos para administrar a escola que É DA COMUNIDADE e como prestadoras de serviços educacionais, os usuários tem DIREITO A VOZ SEMPRE.
Abraços, já mandei o e-mailq ue vc me pediu e estou aguardando a resposta da Glória
Obrigada
Andarta- Diretora de Escola
SONIA disse…
Giulia,

Hoje, dia 02/04, houve uma reunião de CE, onde a diretora da EMEF IMPERATRIZ, leu um Termo de Visita, onde dizia que: ..."ATESTAMOS QUE, EM VISITA NÃO VERIFICAMOS PROCEDÊNCIA NAS RECLAMAÇÕES FEITA PELAS Sras. Fabiana e Sônia..."(31/03), e foi assinado pelas Sras. Luz Marina e Vera de Almeida.

E que agora, elas querem que seja marcado uma reunião extraordinária do CE, para esclarecimentos, e que elas se comprometem a comparecerem nesta reunião. Pois bem, a reunião está marcada para 09/04/08, às 18:oohs.

E, eu, particularmente, vou esperar ansiosamente esse dia chegar, pois não posso crer que essas senhoras não tenham visto com seus próprios olhos exatamente o que dissemos.
Giulia disse…
Sônia, espere ansiosamente, sim, mas GARANTA que essas duas pessoas estejam na reunião. Eu já vi esse filme muitas vezes: é uma tática de canseira. Na hora da reunião estará muito provavelmente só a Socorro. Mande e-mail para elas desde já, com cópia para o Pellissoni e para a Cláudia, pedindo para que elas realmente estejam presentes, e no próprio e-mail relacione os problemas com detalhes: ventiladores quebrados, cortinas arrebentadas, alunos constrangidos, falta de sala de leitura há três anos, etc. etc. etc. Peça também que elas relacionem os itens "apurados" pela tal apuração, pois elas haviam dito que não puderam concluir dentro de 20 dias (e demoraram meses...) porque todo dia aparecia um elemento novo. Faça tudo por escrito e tenha uma cópia em mãos na hora de começar a reunião, para não começar um blá-blá-blá sem rumo, como ela sempre fazem. Diga que vocês estão em uma reunião onde devem se discutir fatos e não opiniões. Se houver 10 assuntos, devem-se dedicar no máximo dez minutos para cada assunto. Abraço!
Sonia disse…
Giulia,

Estão fazendo uma campanha dentro da escola para que todos (professores, alunos, pais e comunidade) participem da reunião, dia 09/04, onde dizem que haverá as representantes da secretaria.
É muito interessante isso, pois nunca a direção se preocupa de convocar a todos para as reuniões, inclusive os professores, que pouquíssimos participam e mesmo assim de vez em quando. Agora, só porque vem "gente" de fora, querem mostrar trabalho...rs
A reunião de conselho desta unidade é marcada sempre de última hora e nunca avisam a todos os pais, às vezes nem os membros são notificados...rs
Espero que essa reunião não seja igual a reunião com a Coordenadora Sra. Hatsue, onde nada foi respondido, onde nada ficou esclarecido, onde a preocupação era só de constranger e humilhar as mães reclamantes.
Espero nesta reunião ter direito a falar, pois a Sra. Hatsue tirou de minhas mãos o microfone...Nesta reunião fiz denuncias e até hoje nenhuma resposta obtivemos.
Peço à Deus para que essa reunião com as Sra. Luz Marina e Vera, seja de fato, uma reunião séria, e onde elas sejam pontuais nos fatos.
Pois, nós queremos que somente a verdade prevaleça. Mas, pra gente poder mostrar toda a verdade, precisamos ter a oportunidade de falar e mostrar tbm. Mas, fica difícil, pois nos proibem de chegarmos perto das Atas de conselho. A grande chave dos grandes erros dentro desta escola, está justamente no livro de Atas.

Abraços
Sonia

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola