Terra de ninguém


Inspirados no comentário de mais um pai anônimo (que pena, hein? se todos os anônimos se identificassem...), trazemos um excelente texto da Cremilda, que bem traduz o “faroeste” da rede pública de ensino. O texto se refere ao recente caso do Secretário da Educação de Barueri, que humilhou e expulsou 41 alunos de uma única escola http://educaforum.blogspot.com/2008/05/extra-secretrio-da-educao-xingando.html, mais um assunto que já caiu no esquecimento...
Só mesmo numa “terra de ninguém”!


O MAU CONSELHO DO SECRETARIO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI

Negros e pobres não precisam freqüentar escola. Saiam daqui e vão roubar por aí!
Mães e 41 alunos ouviram esse conselho do Secretário de Educação de Barueri. A Globo e vários jornais divulgaram. O secretário de educação de Barueri expulsou esses alunos, humilhou e deu esse conselho em sua sala na Secretaria de Educação de Barueri. Ele negou, explicando que tinha vários funcionários "de cor" e que não falaria isso jamais. Valeu a palavra do Secretário contra a palavra de 41 alunos e várias mães.

Hoje o mesmo, o Jornal da Globo denuncia que oito toneladas de cadernos novos com o logotipo da Prefeitura de São Paulo estavam num galpão para serem destruídos e reciclados, em Barueri.
Temos visto com freqüência notícias de cadernos e livros didáticos tendo esse fim, há um ano pelo menos. Em Ribeirão Preto, Mirassol e várias cidades do interior, também. Em São Paulo um grupo de professores faz uma fogueira e queima diante da Secretaria Estadual de Educação livros didáticos e apostilas. Esses professores foram identificados pela reportagem como da APEOESP.

Em São Paulo os alunos das EMEFs ficaram 6 meses sem receber o leite do programa Leve Leite. O prefeito explicava que era problema de licitação. Pouco tempo depois se descobre em Santa Catarina latas desse leite sendo comercializadas em supermercados com o rótulo do programa Leve Leite da Prefeitura de São Paulo. O responsável disse que era um problema de LOGÍSTICA. Ficou tudo por isto mesmo. Mesmo sem lógica nenhuma, ficou por isso mesmo. Está tão comum esse tipo de matéria que daqui a pouco a imprensa vai acostumar e nem vai mais divulgar. A impunidade e a corrupção comendo solta em todos os níveis e graus na escola pública, sem que ninguém tome nenhuma medida.

Voltando ao Secretário de Educação de Barueri, ele deu aos alunos um mau conselho. Roubar não é coisa que aluno possa fazer impunemente, nem deve. Ao contrário do que acontece com os responsáveis por desvios de toneladas de leite, livros e cadernos, se o aluno roubar um objeto da escola, por mais insignificante que seja, vai em cana imediatamente. Ainda bem que os alunos não seguem esse conselho! Seriam encaminhados para a Delegacia de Policia e de lá para a Vara de Infância e Juventude. Seriam punidos com os rigores da lei, num processo relâmpago.

Essa é a escola que deseduca nossos filhos. Nessa escola, os nossos filhos perdem o referencial de honestidade que levam de casa. Ainda assim, nossos filhos não seguem o mau conselho do Secretário de Educação de Barueri... Graças a Deus, Graças a Deus...

Cremilda Estella Teixeira, 20/06/08 http://cremilda.blig.ig.com.br/

Comentários

Ricardo Rayol disse…
Com a palavra o ministro da educação.
Anônimo disse…
ele, o ministro declarou uma vez que elas ( as autoridades )não devem se envergonhar das notas das escolas públicas
se não tem vergonha, esperar o quê desse pesssoal...

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola