Milagre?...


Assim, sem alarde, na surdina, após uma humilhante sessão de expulsão pelo Conselho de Escola e uma segunda ainda mais traumatizante, em que a expulsão fora confirmada, dois dos vinte alunos transferidos compulsoriamente da EE Jardim Iguatemi (http://educaforum.blogspot.com/2009/02/recapitulando-o-caso-ee-jardim-iguatemi.html) para outras escolas foram "simplesmente" reintegrados.

As mães foram chamadas na Diretoria de Ensino pela mesma dirigente que presidiu as duas sessões de expulsão e simplesmente comunicadas de que seus filhos haviam sido rematriculados na mesma escola, "dentro de um espírito de integração" que nortearia a Secretaria da Educação...

Algumas perguntas não querem calar: por que, então, esses alunos foram submetidos a dois "julgamentos" em que não foram considerados aptos a permanecer na escola? O "espírito de integração" da SEE surge somente depois de massacrar os alunos e jogá-los para fora da escola? A mesma dirigente que conduziu os dois julgamentos de expulsão lembrou do "espírito de integração" só depois do fato consumado? E como ficam os demais alunos expulsos dessa escola? E os milhares de alunos expulsos atualmente das 5.500 escolas da rede?...
Vamos dormir com um barulho desses e esperar o dia de amanhã, com novas notícias que possam nos esclarecer se é para comemorar ou deixar as barbas de molho.
.-.-.-.-.-.-.-.-.
Da caixa de comentários, mensagem da Cremilda:
O nome do "MILAGRE": Flávio Frasseto, Defensor Público que se comprometeu a atender os casos flagrantes de violação de direitos de aluno. Ele enviou um Ofício para a Diretoria de Ensino. Se não fosse no "soft" seria no "poft". Se elas não resolvessem de modo simples, iria ser com uma liminar na justiça, que ele tem cacife para isso. Então elas resolveram ...

Comentários

Cremilda Estella Teixeira disse…
O nome do "MILAGRE"
Paulo Frasseto
Defensor Público que se comprometeu a atender os casos flagrantes de violação de direito de aluno.
Ele enviou um Ofício para a Diretoria de Ensino.
Se não fosse no "soft" seria no "poft"
Se elas não resolvessem de modo simples, iria ser com uma liminar na justiça, que ele tem cacife para isso.
Então elas resolveram ....
O que me incomoda é que de 19 aluno apenas duas mães foram procurar os direitos dos filhos.
Se fossem todas juntas agora ficaria mais fácil
Teremos que ficar de olho.
Do jeito que não são confiáveis, não é dificil essa cambada forjar um flagrante contra esses aluno ou coisa pior.
Vamos acreditar no bem, mas ficar de olho aberto.
Lembro de uma comunidade que se chamava PROFESSORAS ASSASSINAS
onde um professor se se identificava como Edu
Ele dizia que o modo mais fácil e rápido de se livrar de um aluno era colocar uma porção de droga na mochila do aluno e chamar a policia em seguida.
Lembra disso,Giulia?
Valéssa Mattos disse…
Ah, que felicidade!! Os pobres alunos que foram expulsos (com certeza absolutíssima sem razão, a culpa é sempre de um professor...) foram reintegrados!
Cremilda disse…
Valessa Mattos
Pode recolher sua ironia a apostar que a escola expulsou os alunos por motivos futeis
Os motivos considerados graves pela escola,mas que poderiam ser resolvidos na escola elas mandam direto para a Delegacia de Policia e de lá para o Juiz.
A minha preocupação é com uma possivel vingança e numa perseguição.Por conta disso é que estou já prevenindo
Pena que não foram as 19 familias que acreditaram na justiça
A essas duas mães a gente espera que sirva de um exemplo feliz e saudavel para as outras.
vo ilda disse…
Meu neto retornou para a escola, e estou feliz por ele, moro no bairro a 50 anos e estava indignada de ver meu neto triste pelos cantos, só porque tem o cabelo em pé. Não quero nunca mais ver as crianças jogadas fora da escola.
Somos pobres mas temos dignidade, por isso minha filha lutou até o fim, eles foram muito humilhados na escola.
Luciano A. Silva disse…
Com certeza, diretora e professores irão aprontar uma para os que retornaram.
A esses alunos que retornaram peço: por favor fiquem espertos! pois podem montar para voces, arapucas, siladas...são pessoas sem limites.
Cremilda disse…
Dai a importância da união dos pais que não houve neste caso e nem há nos outros.Não do jeito que precisa.
Se tivessem voltado os 19, seria mais fácil.
Terão que matar um leão por dia.
Mas terá valido a pena.
Essas duas familias tomaram uma decisão muito importante.
Lembro o caso da Escola Octacilio de Carvalho Lopes onde o professor espancava aluno a torto e a direito, e promovia o bulliyng
Até que uma familia resolveu denunciar, o aluno saiu da escola, e toda escola que ele ia, o professor ia atrás, ele pegava só uma aula, mas ela para aterrorizar o aluno.Até que na terceira escola a gente recorreu a Cogesp e a Denise recomendou a escola que não aceitasse o professorm senão ficava muito evidente a perseguição até fora da escola e o professor sossegou, mas foi uma luta que acompanhamos até que o aluno terminou o colegial
O professor entao foi promovido a Coordenador Pedagogico onde está até hoje na escola Adelaide Ferraz de Oliveira, a primeira escola para onde o aluno foi transferido
Anônimo disse…
Aos poucos chegamos lá.
Espero que os demais alunos sejam reintegrados nessa escola,mas espero a punição para aqueles que expulsaram.
Tudo deve acontecer como aconteceu na EE.Lucas Roschel Rasquinho a paneloca de ratos esta sendo queimada e vai muita gente para cadeia.Agora a briga vai ser entre eles e salve-se quem puder, se é que vão conseguir.
Não sobrará nenhum daqueles que defendeu a diretora da escolas .Não sobrará! Não sobrará!
Quero justiça! A minha vingança depende de justiça .Agora o Lucas é uma escola. Antes não.
Não adianta ir se esconder em outra escola,porque para onde for eu estarei junto até o fim.
Giulia disse…
Anônimo, nada de vingança! Queremos apenas justiça e isso será muito dífícil na EE Jardim Iguatemi, porque a injustiça, a humilhação e a expulsão foram "legalizadas" lá dentro!!! Os membros do Conselho de Escola se acreditam realmente possuidores do PODER DE EXPULSAR. Essa prática funciona lá há anos, aliás, durante a segunda sessão de expulsão, um professor da escola disse estar INDIGNADO POIS PELA PRIMEIRA VEZ EM 20 ANOS DE MAGISTÉRIO VIA ALGUÉM CONTESTAR UMA DECISÃO DE EXPULSÃO PELO CONSELHO DE ESCOLA. Entende o tamanho da encrenca? Isso é generalizado na maioria das escolas da rede. Na Lucas Rasquinho a situação era talvez melhor, pois SÓ A DIRETORA E A VICE tomavam essa atitude de expulsar. O Conselho de Escola não foi contaminado com essa idéia de TER UM PODER MAIOR DO QUE A CONSTITUIÇÃO! A verdade é que o Brasil não dá a mínima para suas crianças e adolescentes. A escola transfere toda a responsabilidade para a família e salve-se quem puder!
marcia martins disse…
Aconteça o que acontecer estarei do lado do meu filho, não estou me sentindo superior por ter conquistado o direito do meu filho permanecer na escola, mas também não queria ter sido tratada com tamanho desrespeito por algumas pessoas da escola. Meu filho é um adolescente comum com defeitos e qualidades, mas para quem não o conhece ele é comunicativo, bom colega, inteligente, não tem vicios, não é violento, porém é questionador, tem personalidade forte.
Quanto a ficar esperto todos nós estamos, cometer os mesmos erros seria burrice.
Só quero que ele estude em um ambiente agradavel, tranquilo, que respeite e seja respeitado.
Tenho conhecimento dos meus deveres e também dos meus direitos e quando eles são violados,procuro a justiça e amigos como vocês que me ajudaram muito.
Muitas pessoas confundem JUSTIÇA com Vingança e quando isso acontece se perde a Razão.
Acredito que esse episódio tenha ficado no passado, pois seria terrível saber que outros alunos tenham que passar por esses constrangimentos
Anônimo disse…
E Paulo ou Flávio Frasseto ?
DE CABELO EM PÉ... disse…
Avó Ilda....
De cabelo em pé, fica toda diretoria de ensino quando a Giulia entra em ação...
Quando ela se reune com a turma, por menor que seja a encrenca, meio mundo fica sabendo do abuso
Tudo que elas querem é que as barbaridades e os crimes cometidos
fiquem bem escondidinhos
Se não conseguem fazer por baixo no pano, já é uma meia derrota para elas.
Então
PAU NA MAQUINA E VAMOS SEMPRE DEIXAR ESSA TURMA DE
CABELO EM PÉ....SEMPRE QUE APRONTAREM
Anônimo disse…
KBELINHO EM PÉ? KKKKKKKKKKKK
Cremilda disse…
Já começou
Ao professor sacana que está ridicularizando o cabelo do aluno, lembro que os jovens espetam o cabelo para agradar as jovens da idade dele,não para agradar professor jurássico e nem professora fossilizada.
Melhor gel no cabelo que m...dentro da cabeça.
Se não foi um professor que escreveu, se foi um pai é assim mesmo
Já começou o que temíamos
A direção mais a panela vão começar a espalhar na escola que se a escola vai mal é por culpa dos alunos que voltaram
Que eles são as laranjas podres.
Se eu fosse a familia, elaborava um texto que tivesse um resumo do que aconteceu e cantando a bola do que pode acontecer.
Panfletar e explicar os pais a verdade....
Senão vai ser um massacre....
Estamos lidando com bandidos mesmo...
Pensem nisso, antes que seja tarde demais...
Pedro disse…
A comunidade Professoras Assassinas foi deletada, mas as professoras assassinas se espalharam pelo Orkut e estão mais atuante que nunca.
Muitas estão lá na Comunidade EU SOU PROFESSOR.
Tem um tópico onde professores tiram sarro de nome e aluno.
Um deles questiona e ridiculariza o hábito que tem algumas familias nordestinas, de junta nome de pai com nome de mãe
Outro diz que tira sarro mesmo que é para os pais aprenderem a escolher os nomes dos filhos.
Outro ainda relata como ele zua o aluno por causa do nome dele e como isso provoca o riso dos outros colegas.
Gente é de dar náuseas.
Não são posts anônimos, eles colocam a foto e no seu perfil a gente identifica até a escola onde trabalham....
São uns duzentos e vou colar só os últimos 3 para voces terem uma pequena ideia
Na mão dessas pessoas, deixamos nossos filhos para serem educados.
Nós que ensinamos em casa, nossos filhos a respeitar as pessoas.

EU SOU PROFESSOR

topico: nomes engraçados de alunos

profº Márcio
nomes ridículos
já tive um aluno chamado Wallas,
outro chamado Stronzo
e agora melhorou um pouco, o nome mais diferente que tenho agora é:
Brena kettoly.
ah! quase esquecí, no ano passado dei aula para três irmãs:
Halla, Hella e graças a Deus a mãe delas interveio na hora da escolha da terceira G~emea e pulou para Hulla, já pensou se ela tivesse bebido também? kkkkkkk 13 mar (18 horas atrás) Ítalo Rebouças
Calma ai prof.
Nós não temos culpa dos nomes feios dos nossos alunos.
Estamos apenas comentando, nossa luta é tão sofrida que
um momento de descontração cai até bem.

A propósito, eu tive um excelente aluno chamado:

- Winbledon Magayver Ambrósio de .....

kkkkkkkkkk 13 mar (13 horas atrás) ♥Andrea♥
Lodônio
Cremilda Estella Teixeira. disse…
Eu estou me identificando e continuo afirmando
Várias pessoas que se reunem para violar a lei é uma quadrilha.
Quem não respeita a lei, espanca, mente promove Tribunais de Execeção
Quem coloca adolescente em situação de constrangimento sem nenhuma chance de defesa.Isso sem contar com as inúmeras denúncias que temos recebido de notas frias.
Desvio de verba e outras coisas dessa gravidade e teor, o que é?
Se não é uma Quadrilha
se não são bandidos, então eu gostaria que dessem um nome para isso.
Que fora da escola é quadrilha, e de acordo com o Código Penal mais de tres pessoas que se reunem para cometer um crime é formação de quadrilha sim
Isso está no Còdigo Penal, o mesmo Código que tanto gostam de usar contra aluno.
Cremilda Estella Teixeira.
irani ...mãe disse…
è já começou... agora tudo será culpa dos alunos que retornaram a escola, mais já prevíamos que isso iria acontecer por isso estamos tomando providencias..não é vcs só mães desses alunos que conseguiram,seus filhos de volta a escola, somos pais dos ex- alunos que também foram transferidos compulsoriamente, uns estão estudando outros nãos. mais iremos nos juntar a esses pais tbm..Tudo isso que está acontecendo já nos foi passado..perseguições, ciladas , mais estamos atentos e sabemos onde procurar justiça e aí vamos todos juntos ...e vc pai que disse que esses alunos estão atrapalhando seu filho , procure saber para ver se não é o contrário, pois tem muitos alunos que não gostam deles, portanto inventam e promovem discóridas,deixem esses alunos estudarem em paz ..eu estou de olho e vamos cobrar tbm ...eles voltaram e só querem estudar por favor ...lei é lei e tem que ser obedecida e não questionada.
Pais envergonhados disse…
Mais uma da Escola Iguatemi.
Pior que tudo isso que está acontecendo.. é o professor chegar na escola nervoso...dizendo que a justiça está equivocada, e já que para fazer tudo na justiça...ele vai pegar os alunos que estiverem portando celulares dentro da escola e vai fazer boletim de ocorrencia e ainda vai lucrar
R$4.500,00, quer o nome do professor? ou já é o suficiente.
Alguém colocou um pedaço de papel aluminio dentro do forno micoondas da cantina da escola e adivinha alguns professores já estão querendo dizer que foi os alunos que retornaram...Quanta segurança nesta escola, a cantina fica aberta e sem nenhum responsável.
A culpa com certeza não é de nenhum aluno e sim do responsável pela cantina que deveria ter mais responsabilidade, pois era o horário do recreio poderia ser um butijão de gás e como ficaria todos ali.
cremilda disse…
Observador
Observe o professor que quer faturar em cima dos alunos
Observa que não é proibido portar celular
Aliás celular em escola iqual a essa que você "observa" tinha mesmo que ser liberado para observar o que os sores aprontam
Observa as ciladas, as armadilhas
Aprontam e colocam a culpa os alunos que voltaram...
Observa isso, observador.
Você que é saudosista não se esqueça que a educação do passado NÃO DEU CERTO
Se a educação da qual você tem saudade, aquela da palmatoria, o mundo não estaria mergulhado na miseria moral e nas drogas.
Olha também que aquela turminha de cabelo branquinho ou bem velhinha e que apronta todas é produto daquele educação do relho e do chicote.
No tempo da ditadura,só para lembrar, professora não era tonta de assinar o ponto e dar no pé.
No tempo da ditadura que voces tem tanta saudade, se diretora roubasse, ela estava roubando o estado e iria em cana.
Só para lembrar o observador, que tanto lembra do meu nome...
cremilda
Armando Rocha disse…
Dona Cremilda, a senhora devia gostar da ditatura não é mesmo? Pelo que a senhora escreveu, eu nem mesmo sei se a senhora sabe o que foi a ditadura para minha geração. Mas vamos ao que interessa 1º o que a senhora gosta é "descer o pau". 2º Quanto a senhora acreditar que o uso de celular na sala de aula é normal, tem uma lei estadual (2007), acho que a senhora precisa ser apresentada a ela, vou te fazer essa gentileza, se as coisas sao como a senhora gostaria, já pensou a senhora na sala de aula, querendo fazer seu trabalho, e alguém, liga um funk daqueles no viva-voz, em que escuta-se mais palavrao do que outra coisa, aí seus alunos dançam e o que a senhora faria? Ah já sei, dançaria com eles não é mesmo? Eu tenho uma boa idéia para a senhora e para Dona Giulia, vão dirigir uma escola, dentro da legalidade, fui diretor por anos. Fiz o meu trabalho bem feito, tanto que a escola que dirigi, nunca saiu na imprensa, enquanto assisto voces duas, tentar massacrar todos que veem pela frente. Quem sabe dirigindo uma escola voces sentirao na pele. O que é responder, resolver problemas. Voces acham que é FACIL. Vá lá, estudem e prestem um concurso, e passem, depois, coloquem todos os alunos, não deixe ninguem sair, mas ninguem, porque como disse sua amiga, tudo na escola é pedagógico. Queria ver essa salada. Iria ser comico. Mas isso é um sonho, voces nao tem essa coragem. Por isso dizem tantas tolices.
UM beijinho, Cremildinha e Giulinha
ARMANDO disse…
sexta-feira, 31 de agosto de 2007, 09:07 | Online


1 comentário(s)

RuimRegularBomÓtimoExcelente6 votos
4
Lei proíbe alunos de usar celular dentro da sala de aula em SP
Projeto, que prevê a proibição na rede estadual e particular, tem de ser sancionado pelo governador

Luísa Alcalde, do Jornal da Tarde
Tamanho do texto? A A A A
SÃO PAULO - Daqui um mês alunos de escolas estaduais e particulares de São Paulo podem ficar proibidos de usar o celular em sala de aula, caso o projeto de lei 132/07, que proíbe o uso dos aparelhos em classe seja sancionado pelo governador José Serra.


A proposta, de autoria do deputado estadual Orlando Morando (PSDB), foi aprovada terça-feira, 28, na Assembléia Legislativa. Como não precisa de regulamentação, a nova lei entrará em vigor assim que for aprovada pelo governo. Nos intervalos das aulas os telefonemas estão liberados.



O projeto confere aos professores a tarefa de fiscalizar os alunos. Na prática, isso já acontece principalmente em colégios particulares que regulam o uso do aparelho na escola por meio do regimento interno. O Dante Alighieri, nos Jardins, na zona sul da capital, recomenda que o professor tire o aparelho do aluno flagrado conversando em classe e o devolva no final da aula.



Já no Colégio Arquidiocesano, na Vila Mariana, também na zona sul, os aparelhos usados em aula são recolhidos e entregues somente aos pais dos alunos. "O celular tumultua o ambiente e desfavorece o aprendizado", afirma Isabel Cristina Michelan Azevedo, diretora educacional do Arquidiocesano.



A novidade foi bem recebida pelo presidente do Sindicato das Escolas Particulares de São Paulo (Sieesp), José Augusto de Mattos Lourenço. "Sala de aula não é lugar para celular, iPod, mp3 e outros aparelhos", disse. Na rede pública a lei vai servir de apoio aos professores que terão um argumento a mais para tentar barrar o uso do telefone em classe.



Outro lado



Rodrigo Pimenta da Silva, 18 anos, aluno da Escola Estadual Albino César, no Tucuruvi, na zona norte, diz que os professores avisam que não permitem que os aparelhos fiquem ligados durante as aulas, mas, segundo ele, nem todos os colegas respeitam essa regra.



"Tem uns cinco ou seis que sempre atendem. A professora fala para desligar porque senão vai colocá-los para fora da classe, mas sempre fica por isso mesmo", conta o rapaz. Edson Silva, de 15 anos, aluno do primeiro ano do ensino médio de uma escola estadual aprova a proibição.



"Tem dia que não dá para prestar atenção na aula. São vários celulares tocando ao mesmo tempo", reclama. Ele diz que leva o dele, mas não deixa o aparelho ligado. William Pereira da Silva, de 16 anos, também aluno da rede estadual, desaprova a nova lei e considera que existem chamadas que precisam ser atendidas com urgência. "Não só de familiares, mas de amigos e namoradas", diz ele.



A Assembléia Legislativa também aprovou na noite de terça-feira o projeto de lei do deputado Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) que obriga as escolas a prevenir e combater o bullying (violência física ou psicológica praticada contra pessoa ou grupo, como apelidos e pichações depreciativas). Até o bullying pela internet vai ser vigiado e punido.


LEIAM ISSO.
Armando disse…
CREMILDA LEIA ISSO... portar celular nap é proibido, mas fazer uso do mesmo é. Vou te apresentar a lei, vou encher seu blog....


LEI Nº 12.730, DE 11 DE OUTUBRO DE 2007
(Projeto de lei nº 132/2007, do Deputado Orlando Morando - PSDB)
Proíbe o uso telefone celular nos estabelecimentos de ensino do Estado, durante o horário de aula
O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:
Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:
Artigo 1º - Ficam os alunos proibidos de utilizar telefone celular nos estabelecimentos de ensino do Estado, durante o horário das aulas.
Artigo 2º - O Poder Executivo regulamentará esta lei no prazo de 90 (noventa) dias contados da data de sua publicação.
Artigo 3º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
Palácio dos Bandeirantes, 11 de outubro de 2007.
JOSÉ SERRA
Maria Helena Guimarães de Castro
Secretária da Educação
Aloysio Nunes Ferreira Filho
Secretário-Chefe da Casa Civil
Publicada na Assessoria Técnico-Legislativa, aos 11 de outubro de 2007.













DECRETO Nº 52.625, DE 15 DE JANEIRO DE 2008
Regulamenta o uso de telefone celular nos estabelecimentos de ensino do Estado de São Paulo
JOSÉ SERRA, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e à vista do disposto no artigo 2º da Lei nº 12.730, de 11 de outubro de 2007,
Decreta:
Artigo 1º - Fica proibido, durante o horário das aulas, o uso de telefone celular por alunos das escolas do sistema estadual de ensino.
Parágrafo único - A desobediência ao contido no “caput” deste artigo acarretará a adoção de medidas previstas em regimento escolar ou normas de convivência da escola.
Artigo 2º - Caberá à direção da unidade escolar:
I - adotar medidas que visem à conscientização dos alunos sobre a interferência do telefone celular nas práticas educativas, prejudicando seu aprendizado e sua socialização;
II - disciplinar o uso do telefone celular fora do horário das aulas;
III - garantir que os alunos tenham conhecimento da proibição.
Artigo 3º - Este decreto entra em vigor na data de sua publicação.
Palácio dos Bandeirantes, 15 de janeiro de 2008
JOSÉ SERRA
Maria Helena Guimarães de Castro
Secretária da Educação
Aloysio Nunes Ferreira Filho
Secretário-Chefe da Casa Civil
Publicado na Casa Civil, aos 15 de janeiro de 2008.
Anônimo disse…
D giuliae D Cremilda,seus trabalhos são ótimos continue fazendo assim,com consciencia tranquila,o que vcs fazem é certo,os que devem é que não gostam.
Patricia disse…
Armando...professor
Encha mesmo o blog de decretos, todos vocês ficaram foi preocupados com as postagem e com medo de darmos nome aos bois.
Agora gostaria muito que você postasse a LEI que expulsa alunos inocentes das escolas, ou quando vocês se sentem incomodados com as mães que abrem a boca, e até mesmo quando as crianças tem um visual diferente.Claro que vocês lutaram contra celulares dentro da sala de aula, mas vocês continuam atendendo os celulares, usando bermudas. O que vocês tem medo é de ser flagados pelos celulares e que as crianças liguem para a familia quando vocês deixam a sala inteira sem recreio ou a submetem a castigos ridiculos, jogando balas para cima e obrigando as crianças a pegarem para pagar mico e ainda dizem: Vocês não estão morendo de fome, brigando por uma bala, então peguem! Nesta escola que você trabalha já foram pegos celulares que vocês fizeram uma regra que só devolvem as quarta-feiras e o celular sumiu... e quem paga por isso?
O espaço da escola é preferencial para o aluno e castigo coletivo é ilegal. Se oriente e melhore essa escola que você defende tanto os pais já descobriram que era tudo propaganda enganosa e a escola é de 1.99 como a maioria das escolas públicas.
Patricia disse…
Professor Armando
Não parece que vocês não gostam de funk, sempre tinha balada na escola de pankadão e nas sextas-feiras deixando o noturno sem aula, alias faz tempo que não tem balada por que será?
Pais Online disse…
Claro, os professores, sem vocação, ultrapassados e que odeiam os jovens, tem que se agarrar nos resquicios da ditadura, sigam na contra mão do progresso e se negam a reconhecer a utilidade das novas tecnologias. Por outro lado, um professor de verdade, de escola pública na Africa do Sul acabou de ganhar um importante prêmio internacional (1o lugar entre 45 países) justamente por um projeto que usa o celular em sala de aula. O professor Kumaras Pillay diz que o uso do celular como ferramenta de ensino aumentou muito o interessa dos alunos na aula. "No meu país, só 20% da população tem energia elétrica e menos ainda tem computador. No entanto, mais de 80% tem celulares, principalmente os jovens". Que mudem de profisssao se não conseguir da uma aula que interessa seus alunos, mais por favor não ponha a culpa pelas suas aulas chatas e inúteis nos alunos.
Anônimo disse…
Até que enfim o caso Iguatemi se resolveu.
A LEI DO CELULAR É SÓ PARA ALUNO ?