Mídia nota zero - A série - III


Já cansamos de alertar sobre os riscos que os alunos da escola pública correm diariamente. Os 25% de aulas vagas que eles "recebem" não prejudicam apenas seu desenvolvimento e seu futuro. Muitas vezes, os alunos são sumariamente dispensados já no portão da escola ou após uma ou duas aulas. Outras vezes, eles são largados na quadra ou no pátio sem supervisão e se machucam. Ficou "famoso" o caso do garoto que quebrou os pulsos, não foi socorrido e até foi impedido de usar o celular para ligar para a mãe. Numa atitude inédita, Gustavo Ioschpe fez um apelo nacional através da revista Veja, buscando um advogado que apoiasse a família do aluno numa ação contra o Estado, mas ninguém se dispôs a enfrentar a impunidade nos crimes da escola no Brasil.

Os dois casos relatados a seguir pela Cremilda são ainda mais graves, mas foram recebidos friamente pela mídia: uma aluna dispensada após duas aulas foi assassinada a caminho de casa e duas alunas impedidas de entrar na escola por falta de uniforme foram nadar na represa e morreram afogadas. Três mortes que não sensibilizaram a mídia nem as autoridades brasileiras. Por muito menos, jornais, revistas e a mídia televisiva provocam a opinião pública durante semanas. Mas quem se importa com crianças e adolescentes pobres no Brasil?...



SECRETÁRIO DIZ QUE VAI APURAR A RESPONSABILIDADE DA MORTA

A Escola Estadual Flavio La Selva, SP, é vizinha de um matagal.
Não tem aula e às 10:30 dispensa os alunos que deveriam sair às 12:30. Uma aluna não chega em casa. O pai vai às 12:30 buscar a filha e descobre que todos os alunos tinham sido dispensados duas horas antes. A aluna foi morta e encontrada no matagal.

Isso acontece todo dia. A escola dispensa alunos sem ter a menor preocupação com sua segurança. Ou não os deixa entrar por motivos fúteis. Sobre esse caso o Secretário foi entrevistado pelo Datena e quer de todo jeito livrar a cara da direção da escola, responsabilizando a aluna. Ela tem idade mental menor que sua idade cronológica. O Secretário então declara várias vêzes que vai investigar se a aluna devia ou não estar matriculada nessa escola. O programa de inclusão, para ele, agora não vale. Quer é livrar a cara da escola. E já adianta que a diretora afastada poderá voltar. Claro que volta, é só a poeira assentar, só que ele não precisava falar isso, a gente está cansado de saber que diretora e professora de escola pública são inimputáveis.

Tem pouco tempo, duas alunas tidas como normais também morreram. A direção da Escola Estadual Mario Arminante impediu que duas alunas também de 13 anos entrassem na escola por estarem sem uniforme. Elas então em vez de voltar para casa foram nadar na represa e morreram as duas. Então em questao de dias morrem tres alunas de 13 anos....

A escola vai continuar colocando alunos fora da escola e eles continuarão morrendo aos montes. O Secretário de Educação de São Paulo está a postos para defender a diretora, responsabilizar as mortas e está tudo bem... Na Escola Estadual Flavio La Selva a culpa é da aluna, que não devia estar matriculada lá, as outras duas o Datena nem cobrou. E a diretora da Escola Mario Arminante não suspendeu as aulas no dia da morte nem no dia do enterro das duas alunas. Eram apenas duas alunas pobres de periferia...

Que Deus se apiede do Secretário...

Comentários

pais e filhos disse…
Cade a família dessas crianças que foram à represa?
Onde fica a responsabilidade dos Pais?
É muito fácil culpar o Governo, as Escolas, etc.
Por que ninguem cobra dos pais cumprir com as obrigações contidas no Código Civil e ECA?
Pais Online disse…
Professor, antes de postar um comentário é sempre bom ler a matéria e tentar entender do que se trata. A família dessas meninas, que foram impedidas de entrar na escola (em franca violação da ECA), estava trabalhando como todos os contribuintes brasileiros, enganada, pensando erroneamente que as suas filhas estavam sob a RESPONSABILIDADE da diretora, professores e funcionários da escola. Cansei do meu filho me ligar no serviço para dizer que estava na rua porque a professora tinha adiantado a aula (porque outras tinham faltado) e os alunos tinham sido dispensados mais cedo. Isso chama-se IRRESPONSABILIDADE!
Cremilda Estella Teixeira disse…
Pais e filhos.
A responsabiidade dos pais é manda as filhas para a escola
Responsabilidade da escola é recebe-las.
Giulia disse…
Peço desculpas aos internautas. Alguns - bons - comentários estão sendo "engolidos" pelo blogger. Estou tentando entender o que acontece. Xipóóóóóó!
Ehrealves disse…
Há muito tempo eu não posto nada, mas acho legal os comentários serem moderados.Boa idéia.
Anônimo disse…
Dona Cremilda,

É muito fácil jogar todas a responsabilidade nas costas da Escola.

No dias de hoje muitos pais não estão nem ai com o que seus filhos estão fazendo, não se preocupam, não procurar saber quem são as amizades, o que o filho está fazendp, etc, etc.

Muitos largão os filhos na escola e voltam para casa dormir, não quer nem saber o que acontece, problema da escola e pronto.

Não é somente a escola responsável pela educação da criança! Os pais têm responsabilidade, a sociedade e o Estado!

Vamos para de acusar somente o Estado, Prefeitura e unidades escolares.
Anônimo disse…
Sinto profundamente pela tragédia, mas venhamos e convenhamos os pais estão se lixando para seus filhos. Sou professor, vejo aos fins de semana várias crianças de menos de 10 anos, inclusive, perambulando pelas ruas. Dia destes estava num bar e cheguei a chamar a polícia e acionei o conselho tutelar ao ver uma criança sendo assediada, sabe o que disseram: cadê os pais dessa criança. Acordem, ninguém está nem aí pra nada mais. É o fim!

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola