Mídia nota zero - A Série VIII



Leia no blog da Cremilda o post E as Notas Fiscais "frias" nas escolas públicas?, assunto levantado pelo EducaFórum há mais de um ano, com provas e testemunhos válidos, mas absolutamente ignorado pela mídia.

Como diz o amigo Edson Ferreira da Silva, é porque os filhos da classe média, inclusive dos jornalistas, estão na escola particular.

Uma vez perguntei a opinião de um educador de renome, acadêmico respeitado em todo o Brasil, a respeito do assunto e ele me respondeu que não se tratava de problema educacional, mas de caso de polícia...

Leia aqui os posts anteriores da Série Mídia nota zero.

Comentários

Antonio Monteiro disse…
Obrigado Giulia, por não desistir nunca da verdade, de exigir que se confrontem a mentira, o engano, a falsidade, a imoralidade, a safadeza, a falta de vergonha na cara, daqueles que lutam para desqualificar a corrupção, para intimidar, para destruir provas, para manutenção da injustiça e da desigualdade neste país. E injustiça, imoralidade que assola a educação pública de Araraquara são maiores com os que delas dependem por direito e que deveria ser de qualidade e incorruptivel, não ditadora, truculenta, agressiva e autoritária.
É mentira Giulia? e as notas fiscais frias são de borracha? Apareceram por acaso por conta própria e risco nas prestações de contas das escolas? de pelo menos 22 (vinte e duas) porque as demais jamais serão investigadas Giulia, não há interesse, se a grande mídia continuar de olhos fechados para este escandalo nacional, e até internacional, pois ainda será ainda será de grande notoriedade, discussão, repulsa por terem mantido este escandalo guardado, amordaçado por tantos anos.
Já temos a midia internacional de olho neste esquema.
Giulia, nós te pedimos nunca desista, os responsaveis serão punidos. E não será em vão nossa luta.
Antonio Monteiro
Leitor diario,contínuo, divulgador, seguidor e admirador.
Lara Maura de Albuquerque da Silva disse…
Lei nº 6.956 - De 18mar09 - Denomina AVENIDA SAMARA SANDRA DOS SANTOS, via pública da cidade


LEI Nº 6.956
De 18 de março de 2009
Autógrafo nº 040/09 – Projeto de Lei nº 039/09

Autor: Vereador e Presidente Ronaldo Napeloso



Denomina Avenida Samara Sandra dos Santos, via pública da cidade.



O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA, Estado de São Paulo, no exercício de suas atribuições legais, e de acordo com o que aprovou a Câmara Municipal, em sessão ordinária de 10 de março de 2009, promulga a seguinte lei:


Art. 1º Fica denominada AVENIDA SAMARA SANDRA DOS SANTOS, a via pública da sede do município conhecida como Avenida “D”, do loteamento denominado Jardim São Francisco, com início na Rua Profº Dr. Salomão Tabak e término na Avenida Marginal “01”, lado nordeste, do mesmo loteamento.


Art. 2º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.


PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARARAQUARA, aos 18 (dezoito) dias do mês de março do ano de 2009 (dois mil e nove).




MARCELO FORTES BARBIERI
Prefeito Municipal



GIULIA ESTA MOÇA É A SAMARA SANDRA DOS SANTOS - 25 ANOS DE IDADE - EX FUNCIONÁRIA DO ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE ATLAS DE ARARAQUARA QUE MORREU OU FOI MORTA EM ACIDENTE ERA A PRINCIPAL TESTEMUNHA DO ESQUEMA DE DESVIO DE VERBAS - OS CHEQUES DAS APMS ERAM DEPOSITADOS NA CONTA DELA.
ESTÁ FOI A HOMENAGEM E A INVESTIGAÇÃO?
Anônimo disse…
Comunicado
Aos Dirigentes Regionais de Ensino, Supervisores de Ensino,
Diretores de Escola e Professores,
O Secretário da Educação, à vista das reclamações e denúncias
chegadas ao seu conhecimento, por intermédio da Ouvidoria da Pasta
e de veículos de comunicação, envolvendo a aplicação de provas do
Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo –
SARESP, e considerando a necessidade de se proceder à apuração dos
fatos e de garantir aos alunos e equipes pedagógicas o pleno exercício
de seu direito à participação nesse processo, comunica aos interessados
o que se segue:
a Ouvidoria registrou as reclamações e questionamentos
enviados pelos Dirigentes Regionais de Ensino a esta Secretaria,
envolvendo as seguintes escolas:
1. EE Profª Darci Lopes - DE/Jacareí
2. EE Graciema Baganha Ribeiro - DE/Marília
3. EE Prof. Luiz José Dias - DE/Apiaí
4. EE Profª Benedita de Resende - DE/Leste
5. EE Bairro Galo Branco - DE/São José dos Campos
por intermédio da Ouvidoria da Fundação para o Desenvolvimento
da Educação – FDE, e da Central de Atendimento desta
Pasta, chegaram a esta Secretaria reclamações de supostas
irregularidades ocorridas nas seguintes unidades:
1. EE Prof. Orlando Ellero, em Vargem Grande Paulista
2. EE Prof. Galdino Moreira, no Guarujá
3. EE Profª Otília de Paula Leite, em Salto
4. EE José Antonio Santana, em Guaraci
5. EE Zenaide Pereto, em Mococa
6. EE Nancy de Oliveira Fidalgo, DE Leste
7. EE Profª Beatriz Lopes, DE Sul 3
Segundo notícia veiculada em revista de grande circulação,
há notícia de possíveis irregularidades ou fraudes ocorridas em
Franco da Rocha, na EE Benedito Aparecido Tavares, e em São
José dos Campos, na EE Lourdes Maria Camargo e na escola
municipal Leonor Pereira Nunes Galvão.
Diante dessas notícias, o Secretário da Educação determina às
autoridades responsáveis, no âmbito do seu campo de atuação, que
procedam à apuração dos fatos, tomem as providências que cada situação
exige e solicitem, em caso de suspeita de fraude ou outro crime,
boletim de ocorrência junto às autoridades policiais, sem prejuízo das
medidas administrativas recomendadas.
Nos casos de comprovada fraude no uso de cadernos de
provas ou na aplicação das avaliações a alunos de escolas da
rede estadual, os resultados da avaliação dos envolvidos não
serão considerados e a apuração de responsabilidades será
realizada nos termos da lei. Em relação aos resultados comprovadamente
fraudados, a Secretaria da Educação adotará as
seguintes providências:
1. novos instrumentos de avaliação, equivalentes aos do
SARESP/2009, serão aplicados às turmas de alunos ou às escolas
prejudicadas, para que o diagnóstico das necessidades de
aprendizagem possa efetivamente refletir a realidade e permitir
a retomada do processo de aprendizagem dos alunos;
2. O bônus das equipes pedagógicas envolvidas nessas
turmas ou escolas, em que se verificou fraude, será calculado
com base na média observada na diretoria de ensino a que
pertencem essas equipes.
Comunica, ainda, que todas as reclamações recebidas nesta
Secretaria serão analisadas e repassadas às autoridades regionais
para as providências cabíveis.
É oportuno lembrar que o SARESP/2009 foi aplicado em
8.759 escolas, sendo 5.143 da rede estadual/SE; 88 da rede
estadual/outras; 3.237 municipais e 291 particulares.
Comunicado
Considerando:
a) As disposições do artigo 5º e do inciso III do artigo 29 da
Lei Federal 8.666/1993:
b) Os termos do artigo 6º da Lei Estadual nº 12.739/2008:
c) a necessidade de justificativa das alterações que tenham
sido feitas na ordem cronológica dos pagamentos, conforme o
inciso II do artigo 61 da instrução nº 01/2008 - Á.rea Estadual,
do Tribunal de Contas do Estado.
Listamos, a seguir, o impedimento de pagamentos devido
aos credores estarem registrados no CADIN Estadual de modo a
preservar a integridade da ordem cronológica a ser observada
pela unidade gestora:
Anônimo disse…
GIULIA O LINK ACIMA É PUBLICAÇÃO NO DOE DO DIA 28/11 SEÇÃO I PAG 55
TRATA-SE DE ESCOLAS QUE FRAUDARAM O SARESP E ENTRE ELAS ESTÁ UMA FAMOSA ESCOLA DA DIRETORIA SUL 3 (EE BEATRIZ LOPES)
FAMOSA POR DESRESPEITAR DIREITOS DOS ALUNOS E TAMBÉM PELA QUANTIDADE EXCESSIVA DE FALTAS DE PROFESSORES

AGORA SÓ FALTA O DIRIGENTE DA SUL 3 DIZER QUE O SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO É RACISTA TAMBÉM
Fernanda disse…
Diante dessas notícias, o Secretário da Educação determina às
autoridades responsáveis, no âmbito do seu campo de atuação, que
procedam à apuração dos fatos, tomem as providências que cada situação
exige e solicitem, em caso de suspeita de fraude ou outro crime,
boletim de ocorrência junto às autoridades policiais, sem prejuízo das
medidas administrativas recomendadas.
Nos casos de comprovada fraude no uso de cadernos de
provas ou na aplicação das avaliações a alunos de escolas da
rede estadual, os resultados da avaliação dos envolvidos não
serão considerados e a apuração de responsabilidades será
realizada nos termos da lei. Em relação aos resultados comprovadamente
fraudados, a Secretaria da Educação adotará as
seguintes providências:
1. novos instrumentos de avaliação, equivalentes aos do
SARESP/2009, serão aplicados às turmas de alunos ou às escolas
prejudicadas, para que o diagnóstico das necessidades de
aprendizagem possa efetivamente refletir a realidade e permitir
a retomada do processo de aprendizagem dos alunos;
2. O bônus das equipes pedagógicas envolvidas nessas
turmas ou escolas, em que se verificou fraude, será calculado
com base na média observada na diretoria de ensino a que
pertencem essas equipes.
Comunica, ainda, que todas as reclamações recebidas nesta
Secretaria serão analisadas e repassadas às autoridades regionais
para as providências cabíveis.
É oportuno lembrar que o SARESP/2009 foi aplicado em
8.759 escolas, sendo 5.143 da rede estadual/SE; 88 da rede
estadual/outras; 3.237 municipais e 291 particulares.
Aguardamos do Excelentíssimo Governador José Serra, da Grande Mídia e do Senhor Secretário da Educação Paulo Renato a mesma conduta com todas as escolas que foram amplamente denunciadas pela mídia e na Ouvidoria, o que não ocorreu devido a não inclusão da diretoria de ensino de Araraquara.
Aguardamos urgente inclusão desta diretoria de ensino, para evitar mais uma vez a clara "proteção a suposta rede de corrupção lá existente".
Problemas com o SARESP ?

Houve algum problema com o Saresp, na sua escola?

Se houve, oficie, imediatamente, à Diretoria de Ensino, relatando os casos ocorridos, até para não ser prejudicado, mais tarde, no bônus.

Envie uma cópia desse ofício à Udemo Central.

Veja, abaixo, uma matéria sobre as barbaridades do Saresp.

Matéria publicada no site FOLHA ONLINE - 19/11/2009 - 08h27
Exame para 2,5 milhões de alunos de São Paulo apresenta falhas


do Agora
da Folha de S.Paulo
da Folha Ribeirão

Depois de ser adiado em uma semana, o Saresp, exame do governo paulista que avalia os alunos da rede, foi marcado por novos problemas na quarta-feira (18), quando foram realizadas as provas de português e matemática.

Parte dos alunos recebeu provas em que a folha de respostas não era compatível com o caderno de perguntas, e em uma questão faltou uma figura.

Os problemas foram identificados pela reportagem em Mairiporã, Caieiras, Francisco Morato e Cajamar, na Grande SP, e em Atibaia (64 km da capital).

O Saresp avalia a situação das escolas e da rede e é o principal fator considerado para pagamento de bônus por desempenho aos professores. Participam 2,5 milhões de estudantes.

A avaliação inclui 26 tipos de prova, com 24 questões de múltipla escolha cada uma. As questões são as mesmas, mas a ordem delas é alterada para dificultar a cola entre os alunos.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola