Pular para o conteúdo principal

Suspensão de alunos: mãe é quem sabe das coisas!



Cansamos de falar do absurdo da suspensão de alunos, mas os argumentos legais não convencem, em um estado que é o campeão em suspensão e expulsão. Vejam os posts anteriores aqui:



Em compensação, a jornalista Vanessa Cabral, mãe de alunos de escola pública, matou a charada! Com sensibilidade e bom senso, mostra que suspensão e expulsão são medidas antipedagógicas. Senhores educadores, agora pegou?

Leia o blog da Vanessa clicando aqui.

Comentários

Cristina disse…
Trablaho numa escola em que tínhamos um aluno de 21 anos que só vinha pra vender drogas e aliciar os menores. A coisa chegou num tal ponto que a única solução foi encaminhá-lo pra expulsão. Nem precisamos concluir o processo, pois a polícia o prendeu antes. Agora, me digam: o que vocês fariam se seus filhos estudassem num lugar onde um sujeito estava matriculado só pra aliciar vítimas pro mundo das drogas? Como ele estava matriculado e frequentando a escola, ele era "aluno". Não defenderiam a expulsão?
Giulia disse…
Cristina, o mundo das drogas só existe porque tem consumo. E acredite, a favela não é autosustentável. A maioria do consumo é nas classes A e B. Expulsar aluno não resolve o problema, que é social e não criminal.
Cristina disse…
Concordo, Giulia, que deve ser feito um trabalho de prevenção ao consumo, e isso nós estamos fazendo em parceria com o Narcótricos Anônimos e a Polícia, no sentido de prevenir o início do vício. MAs também tivemos a necessidade de colocar para fora um grande traficante que estava aqui só pra viciar os mais novos. E isso eu defendo: a expulsão dos traficantes infiltrados na escola, ao mesmo tempo em que se faz a prevençao ao início do vício.Em tempo, o público da minha escola é classe B e C, e os viciados dessas classes acabam virando ladrões pra suatentar o vício.
Alexandre disse…
Eu também trabalho em uma escola onde tem vários alunos que só a frequentam para vender drogas e destruir o patrimônio da mesma. Eu acho que a expulsão do aluno deveria voltar a ser lei pois eles sabem que estão impunes, não só pela menor idade como pela legislação que garante o ingresso de todos na educação. Não vejo luz no fim do túnel se não for pela forma mais drástica. Eu tenho uma filha na escola também, e sei que todos devem pagar pelos seus atos, mas não outras pessoas, que no caso se vêem cercadas de traficantes e marginais sendo impossível o convívio passivo com estes.
sandra siqueira disse…
eu acho absurdo a escola expulssar os alunos os punindos como marginais e destruindo a aimagens dele ;se temos problemnas em todo lugar porque a escola foge dos seus errado e imaturo a ideia ;sou contra querem ser como tenentes querendo mnandar um criminoso pra forca onde podiam tar ajudando de uma outra forma .por isso que as vz o errado se aprende na propia escola

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…