Eufemismo: transferência ou expulsão da escola?


Eufemismo é uma palavra inventada para disfarçar um sentido pejorativo. Trocando em miúdos, é uma dissimulação, é tentar transformar algo ruim em "politicamente correto".

Já ouviu falar em expulsão de escola?

NÃÃÃO, esse palavrão é proibido, não existe "expulsão" na rede pública de ensino.

A expressão "politicamente correta" é TRANSFERÊNCIA COMPULSÓRIA, puro eufemismo.

Chegou hoje ás nossas mãos a seguinte

DECLARAÇÃO

Declaro para os devidos fins que o aluno.........

(escolher apenas uma das opções)
  • Solicitou, nesta data, sua transferência para outra unidade escolar, com direito a matricular-se na escola........

  • Solicitou uma vaga na...... série do Ensino.....

  • Outros: TRANSFERÊNCIA COMPULSÓRIA

Esta declaração só é válida sem rasuras e tendo somente uma das opções assinadas.

Cidade, data, assinatura do diretor da escola.


Adivinhem qual a opção assinada pelo diretor dessa escola?...

Isso mesmo, TRANSFERÊNCIA COMPULSÓRIA, escrita em letras maiúsculas, para não haver qualquer dúvida.

Leiam também a ata de confirmação dessa TRANSFERÊNCIA COMPULSÓRIA, assinada apenas por diretores, professores e supervisor de ensino (sem a presença de pais e alunos):


Nesta data reuniram-se os membros do Conselho da Escola........, juntamente com os responsáveis pelo aluno........., visto que o aluno recebeu transferência compulsória no dia.... e os pais não aceitam a decisão tomada pelo Conselho, portanto esta nova reunião foi marcada com a presença da supervisora. A direção da escola deu início à reunião lendo os relatos de indisciplina dos anos de 2009 e 2010. Após essa leitura cada professor passou a expor os problemas enfrentados na sala de aula com o aluno. A mãe passou a falar sempre usando argumentos em sua defesa, questionou a não presença da supervisão na reunião anterior. A sra. supervisora..... informou que não é necessária a presença do supervisor nas reuniões de Conselho de Escola, pois este é soberano para tomar essas decisões. A sra. supervisora indagou para a mãe se ela prefere pegar a transferência ou a transferência compulsória. A mãe respondeu que prefere a transferência compulsória, ou melhor: quer a compulsória com cópia da legislação pertinente. O aluno está sendo transferido de acordo com o Regimento Escolar, art. 26, itens de I a VIII e também de acordo com as Normas Gerais de Conduta Escolar - Sistema de Proteção Escolar, item B - Deveres e responsabilidades dos alunos, item 4, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 410, 411 e 412. Item C - conduta em Ambiente Escolar; e a medida tomada está de acordo com o item 6 - Medidas Disciplinares, item VII - Transferência compulsória para outro estabelecimento. A sra. supervisora solicita para acrescentar que a mãe teve seu direito de defesa, onde manifestou-se. A mãe informa que seu filho tem defeitos, mas também qualidades. Eu, ..............., presidente do Conselho de Escola, perguntei: a escola tem qualidades? A mãe disse que tem, mas que teria que pensar muito para responder.

Cidade, data, assinaturas


Não vamos aqui novamente chover no molhado ao falar da ilegalidade e inconstitucionalidade desse tribunal de exceção, pois isso está ficando tremendamente cansativo. Vamos apenas resumir os atos mais graves cometidos por esse aluno e que provocaram sua expulsão (sim, expulsão, chega de eufemismos!):

O aluno conversa em demasia, brinca em momentos inoportunos, se dispersa com facilidade, faz conversas paralelas.

Prof. de História


Durante as aulas de geografia, o aluno interrompeu a aula diversas vezes com brincadeiras, piadas e comentários. Encarei o aluno por alguns momentos tentando demonstrar insatisfação pela sua postura, o mesmo olhou para mim com "ar de deboche" e disse: "O que é, professor? Eu sei que sou bonito!".

Prof. de Geografia


O aluno perdeu a prova, pois retornou do intervalo 10 minutos após ter batido o sinal.

Profª Denise

Não existe qualquer registro de ato mais sério que possa ter provocado essa expulsão, como agressão do aluno para algum colega ou professor, xingamento, falta de respeito. Em compensação, o aluno é tratado com apelidos ofensivos por professores e funcionários da escola. Depois da "transferência compulsória" ele passou a ser chamado de EXPULSO pelos ex-colegas que moram no bairro.

Sugerimos à Secretaria da Educação a imediata reintegração desse aluno à escola, em vista de todos os constrangimentos aos quais foi submetido (duas sessões de expulsão, apelidos ofensivos por parte de profissionais da "educação" e chacotas por parte de vizinhos). Se alguém merece ser expulso da escola, são esses profissionais que tentam fazer o aluno evadir através de apelidos e da pressão sobre a família. Essa mãe tem razão ao ter dificuldade para encontrar qualidades nessa escola: após a leitura de todos os documentos que ela nos enviou, temos que concordar.

Comentários

cremilda disse…
Compulsória, quer dizer obrigatória
Se eu obrigo o aluno a sair eu o estou expulsando não ???
cremilda disse…
Quando tem o nome da escola eu falo na Rádio Terra.
A gente tem que falar de todos os casos.
Não me importa que acontece sempre, em todas as escolas, não é por isso que vai ser normal.
Todo caso eu falo e aviso que é ilegal e que um grupo de pessoas que se reunem para violar a lei é uma
QUADRILHA....
Falei isso ontem na direçao da escola Leopoldo Santana.
Quando elas ouvem a palavra quadrilha vem com aquele papinho de desacatar funcionário público no exercicio do seu dever.
Ocorre que ele não está no seu dever, esta cometendo um crime, então eu não sou obrigada a acatar o crime.
Ponto
cremilda estella teixeira disse…
Essa Norma Geral de Conduta é a CARTILHA DOS CORVOS....
Pena que não tenha o nome da escola.
Essa cartilha está autorizando a expulsão da escola, e quem assina essa cartilha entre outros é o Secretário Paulo Renato
Se expulsar é crime ele faz parte da quadrilha
Me dá o nome da escola que eu divulgo e ainda faço uma perguntinha básica para o Secretário.
Se você chegar na escola, elas negam de pés juntos a existência dessa cartilha....
Giulia disse…
Já encaminhei o assunto. Depois de resolver falo o nome da escola.
cremilda disse…
Sem mal pergunto, Giulia
Encaminhou para onde ????
cremilda disse…
Não vai me ensinar o caminho das pedras ????
Puxa, como você é má....sniff.sniff.sniff....
Giulia disse…
Tá bom, vai, vou dar uma pista: é em Guarulhos, rs...
cremilda disse…
Como assim, Guarulhos ???
Pensei que fosse para São Paulo todo
Giulia disse…
Eu que não tô entendendo, agora, rs? Você achou que a denúncia fosse inventada?rsrs É uma escola de Guarulhos, mas pela primeira vez conseguimos uma cópia de ata de reunião de Conselho e um documento de expulsão. Vamos poder esfregar esse documento na cara de muita gente, rs.
Anônimo disse…
Ué! Se a escola não tem qualidades, por que ele deve retornar a esta mesma instituição?
Giulia disse…
Porque a mãe não tem condições de mantê-lo em outra, essa é a mais próxima de casa, caso contrário teria que pegar ônibus sozinho.
Anônimo disse…
Tudo bem. Então que ele continue por lá. Que o bonitinho que é tão "inteligente" não atrapalhe as aulas dos professores e os alunos que querem estudar e faça questionamentos vitais para o progresso da humanidade e não gracinhas.
Gilson disse…
Se a escola perto da minha casa fosse de má qualidade como se afirma nesse caso, eu não iria querer que meu filho estudasse nela (mas é claro que é porque eu sou um pai preocupado e PRESENTE). Daria um jeito de arcar com o transporte, afinal, a qualidaded e ensino para o meu filho é prioridaee
Anônimo disse…
Ué! Você não acha que a escola não tem que ter qualidades, tem sim que cumprir o seu papel e que dentro deles está a integração e não a exclusão, ele tem que ter o seu direito garantido, que é o de estudar próximo de sua casa e exigir educação de qualidade, até quando o povo vai ficar aceitando tudo calado, sem lutar pelos seus direitos?
cremilda disse…
Anônimo, que tipo de professor incapaz é esse que um aluno que faz gracinha atrapalha aula dele ???
cremilda disse…
Bom ter a cópia da ata para provar o que o secretario sabe que é verdade.
Já a Diretoria de Ensino do Taboão jura de pés juntos que desconhece essa Cartilha e que no Taboão não tem
Eu sei que é mentira, mas é o tal negócio, tenho que provar.
Quando os pais chegam eles mostram a cartilha para eles, os pais desavisados que não sabem que é crime e aceitam a violência.
Com essas provas a gente pode mostrar para o Secretário, caso a gente consiga uma audiência com ele.
cremilda disse…
Giulia
Recebeu o meu email ?
Estou esperando resposta.
cremilda
Giulia disse…
Não recebi e-mail, Cremilda, olhei inclusive no lixo eletrônico. Você mandou para educaforum@hotmail.com? Cuidado, não tem br. Abraço!
cremilda disse…
Seilá, sou tão desligada....
Pode ser que tenha colocado o br e o email não foi, mas também não voltou
Enviei de novo
Seus emais são tão estranhos, que dá medo de abrir....
Uma virose total...
Como você sabe, inimigos não nos faltam.
Giulia disse…
Cremilda, não abra nada do EducaFórum que não seja endereçado apenas a você. Não reenviamos cópia de nada pra diversos endereços, certamente são vírus! Qualquer e-mail que você receber com o nome EducaFórum, se não for enviado de mim para você é vírus!!
Giulia disse…
Recebi seu e-mail e já respondi. Você tem a cartilha dos corvos? O Mauro tem?
Pais Online disse…
Giulia, a Cartilha dos Corvos (aka Normas Gerais de Conduta Escolar), está disponível em nossa página de downloads desde dezembro de 2009. Pegue lá. É preciso ressaltar que essas normas NÃO são leis e NÃO podem ser usadas para infringir ou burlar a legislação existente.
Boa noite. Por uma postagem no Facebook, aonde minha esposa disse não estar contente com a falta de atitude da escola de minha filha em relação a um aluno, cujas agressões e comportamento atrapalhava a aula, a diretora entendeu por bem, expulsá-lá.
Ainda, por ser esta diretora, proprietária de outra escola, aonde meu outro filho estuda, resolveu expulsá-lo também.
Sou advogado e estou estudando possibilidades processuais para reparar esta atitude das escolas.
Pesquisando na internet, descobri este site e, em especial, esta matéria.
Por ser um blog especializado em assuntos escolares, vocês conhecem casos parecidos, que tiveram julgamento favorável aos pais, indenizando os danos sofridos?
Aguardo o retorno de vocês.
Giulia disse…
Oi, Leandro, triste a situação de vocês. O lado positivo é que seus filhos se livraram de uma escola sem ética. O único caso de ação contra escola que talvez tenha sido bem sucedido foi de um pai de Belo Horizonte, um dos melhores advogados da cidade, cuja filha disléxica estudava na melhor escola e por não ter média 7 (exigida pela escola) foi sumariamente expulsa. Em primeira instância ele ganhou, mas não respondeu mais aos e-mails, então não soubemos o desfecho da situação. Ele entrou contra a escola em 2008, é bem possível que o processo ainda esteja correndo...

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola