A pequena vitória do "moicano"


Uma notícia boa que poderia ter sido melhor ainda: um aluno de Fortaleza ganhou na Justiça R$ 3.000 por ter sido impedido de entrar na escola, devido ao seu corte de cabelos estilo moicano. Em primeira instância, a pena estipulada foi de R$ 10.000, mas o juiz deve ter ficado com peninha da escola e resolveu baixar o valor para um terço. Pena!!!

Se você pensa que esse tipo de atitude das escolas ocorre somente em regiões supostamente atrasadas do país, está redondamente enganado! Advertências, suspensões e até expulsões por motivos tão fúteis quanto este, pipocam em todo o Brasil. Releia nosso texto Cabelo espetado? Colares, brincos? Expulsão neles!, que mostra a frequência desses casos e conta a saga de dois alunos que conseguimos "salvar" da expulsão aqui em São Paulo Capital, na EE Jardim Iguatemi. Isso só foi possível porque as mães não se conformaram e foram conosco até à Secretaria da Educação denunciar o fato. Sim, infelizmente é necessário denunciar porque, quando não há denúncia, as noticias das expulsões e de seus motivos fúteis não chegam às autoridades que poderiam frear o impulso incontrolável das escolas, principalmente as públicas, de se livrarem dos alunos.

Ainda assim, nem sempre fica claro para dirigentes de ensino e até secretários da educação, que as escolas não podem expulsar alunos, muito menos por motivo fútil. A Secretaria Estadual da Educação de São Paulo, por exemplo, entende que o Conselho de Escola é soberano para votar pela expulsão de alunos. Que se danem a Constituição e o ECA, chamado de ééééca nas escolas da rede!...

Por isso mesmo estamos comemorando essa pequena vitória do "moicano"! Bem que esse juiz de Fortaleza poderia ter mantido a pena de R$ 10.000; no entanto, o exemplo vale para todo o Brasil e principalmente para São Paulo, onde tivemos tanto trabalho para salvarmos dois "moicanos" da expulsão. O post indicado acima contém diversas dicas para os pais de alunos defenderem seus filhos dos preconceitos e da arrogância de escolas que não enxergam em seus alunos nada mais que a aparência. Pode-se imaginar o nível de ignorância de seus gestores!

A foto da presidenta Dilma com cabelo estilo moicano é do The i-Piauí Herald. Gostaram? Eu adorei!

Comentários

Anônimo disse…
Convenhamos, é um corte RIDÍCULO!!! KKKKKKKKKKK
Giulia disse…
Anônimo, como diziam nossos antepassados, "de gustibus", rrss. Mas quando estive na tal escola da qual haviam expulso os 2 alunos com cabelo moicano, a diretora parecia uma "árvore de natal", cheia de bijuterias de péssimo gosto, e ainda com uma flor postiça de uns 10 cm de diâmetro no cabelo. Merecia ser exonerada?
cremilda disse…
Giulia, matou a pau o anônimo...
Tem aqui na Vila Sonia um professor de matemática que era endeusado pela diretora. Ela dizia que ele era um gênio.Era uma maneira cruel de dizer aos alunos que não entendiam o que ele ensinava que os alunos é que eram burros.
Esse professor usa sempre um terno bege mesmo nos dias de maior calor.Anda a pé e de terno sujo e amassado.
Essa figura anda ainda engana na mesma escola ....
Sempre com barba por fazer e aspeto de sujo. Esse não deveria ser impedido de entrar na escola sem antes tomar um banho, colocar roupas limpas ?
cremilda disse…
Giulia
Dá uma olhda no Jornal Agora.
Perderam a vergonha de vez.
Interessante que não tem aquela jogação de confeti nos santos abnegados professores, mas conta os churrascos que os professores promoveram em duas escolas na sexta feira. Dia de aula, supostamente...

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola