Pular para o conteúdo principal

A escola tabu nº 38 - Nova expulsão branca


Você já sabe o que é uma expulsão "branca". Se tiver esquecido, leia clicando aqui.

Recebemos a denúncia de mais uma expulsão desse tipo, que vamos levar à Secretaria da Educação. De antemão, seguem trechos da mensagem da mãe do aluno, sem identificá-la, para mais uma vez mostrar que O MAIOR PROBLEMA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL NÃO É A QUALIDADE DO ENSINO. Leia a mensagem da mãe:

Meu filho frequentou o 1º bimestre normalmente, no 2º e 3º bimestres ficou doente, voltou a frequentar normalmente a escola no 4° bimestre, consequentemente não está bem com suas notas e fui convidada a retirá-lo da escola. Não me deixaram rematricular ele, me mandaram ir começo de janeiro procurar outra escola, fui informada que ele vai repetir de ano, pois não tem boas notas e está retido. Meu filho é um aluno muito inteligente, mas entrou em bronquite psicológica, com idas noturnas ao médico e tomando varios remédios. Eles me disseram que se eu não mudar ele de escola eles vão mandar o conselho expulsar e aí vai ser pior , porque vai constar no histórico escolar dele a expulsão.

A diretora nunca falou comigo a respeito de meu filho, e muito pouco ela vai à escola, quem falou comigo foi duas coordenadoras.
No dia da rematrícula foi exigido o rg, aí como meu filho nao tinha fui tirar, voltei na escola com o protocolo do rg e na pasta do aluno, no caso meu filho, havia um bilhetinho: não fazer rematrícula, a direção. Esperei a coordenadora chegar para falar com ela, ela negou a rematrícula, dizendo que ele estava com notas baixas e muita falta. Eu falei que sei que ele tá com notas baixas devido ele ter ficado doente e ter faltado muito, levei atestados, e os dias que não obtive atestado, muito difícil sus dar atestado, a escola me ligava avisando que ele não estava bem e eu ia buscar.

Estamos no 4º bimestre, ele está frequentando as aulas, só que não tem a atenção dos professores, ele pergunta eles não respondem, praticamente meu filho está lá excluído! Ontem eu fui na escola conforme combinado com a coordenadora, ela ficou de me dar uma posição se ele ia passar ou não, porque disso? se ele ainda não fez o 4º bimestre e ainda tem os dias de recuperação? Porque fui convidada a retirar o meu filho da escola, então para eu correr atrás de uma vaga na escola municipal teria que saber agora se ele ia passar ou não, mas não dá tempo. escola municipal faz matrículas agora, e escolas estaduais no começo de janeiro. Acontece que fui numa reunião, fui bastante mal tratada, fizeram a reunião perto do portão da escola, com varias pessoas olhando, a coordenadora nao veio falar comigo, mandou os professores falarem comigo, aí eles falavam na mesma hr e alto, e as pessoas e alunos estavam aglomerando e me olhando. Eu disse: olha as pessoass aglomerando e olhando, não tem um espaço para fazer essa reunião? tem de ser aqui praticamente no pátio? Aí apareceu uma outra coordenadora falando com alto tom: o que tá acontecendo aqui? Vamos para minha sala, e fomos à sala dela. Chegando lá o professor de matemática falou que deixou meu filho de lado, que não adianta, que ele não vai aprender, e eu falei ele comentou comigo que pediu explicação e vc nao quis explicar, e falei ele aprendeu a equação porque eu ensinei ele em casa.

Eu me senti constrangida, e senti que meu filho tambem está, ai falei com ele e entrei na internet para procurar alguma solução, achei vocês. Mal dormi de ontem para hoje, mas enfim hj pela manhã levei meu filho no Conselho Tutelar. Fui a primeira a chegar lá, então foi rápido eles me atenderam, falei com o Conselheiro Marcos, fui muito bem recebida por ele, conversamos muito, expliquei toda situação do meu filho desde o inicio da 1ª serie, quando ele apanhou de uma servente na escola, então pedi uma psicóloga, ele arrumou o encaminhamento para o meu filho ir na psicóloga. Fui até à escola e informei que meu filho vai fazer o 4º bimestre, e que ele tem direito a fazer a recuperação, e ainda pedi por escrito à cordenadora que ela fizesse uma carta informando que não quer rematricular meu filho. Claro que ela negou a fazer-me a carta. Então eu disse a ela que eu fui ao conselho tutelar a procura de solução pois sei que é direito do meu filho ter a rematrícula. Ela me disse que até o dia 9 de dezembro ela me dá uma posição, que posso ficar sossegada em casa, eu não estou sossegada não! Gostaria de saber se estou no caminho certo, se estou tomando atitudes certas. Eu perguntei para ela qual o motivo deles não querem meu filho na escola, sendo que ele não bateu em ninguém nem respondeu, simplesmente ficou doente e faltou. Ele tem bronquite e segundo a psicóloga é bronquite psicológica, no ultimo dia de aula do ano passado ele foi expulso dessa escola, por motivo injusto, como a escola possui camera, foi investigado e visto que não era o meu filho que tinha feito. E o moleque que fez foi expulso, então o moleque bateu no meu filho na rua, e prometeu bater quando visse ele indo à escola, foi então que meu filho começou com bronquite, e tinha medo de ir na escola.

Acredito que todos eles necessitam de um novo estudo, eles não estão preparados para atender as crianças, eles não falam eles gritam, é um absurdo vc ficar ali esperando atendimento e presenciando gritos de inspetora com os alunos. Depois de tudo isso eu não tenho condições de deixar meu filho estudar nessa escola, visto que os fatos deixaram marcas de constrangimento tanto no meu filho como em mim que sou a mãe dele. Eu penso que eu vou tirar o meu filho de lá, eles venceram!! e as outras crianças?

Nota do EducaFórum: Pela primeira vez em tantos anos elogiamos o Conselho Tutelar, que finalmente resolveu apoiar um aluno. Geralmente, esse órgão se coloca à disposição da escola contra o aluno, leia clicando aqui. Esperamos que a Secretaria da Educação entenda a gravidade do relato dessa mãe e resolva orientar as escolas sobre a forma de se tratar os alunos e seus pais, pagadores de impostos e mantenedores do sistema. Informe aos pais: de acordo com a legislação, o aluno que faltar a mais de 25% das aulas poderá ser retido, mas continua com todos os direitos de frequentar a escola, ter atenção dos professores e fazer a recuperação de aulas.

Comentários

CREMILDA disse…
SABE DO QUE ESSA CORJA MAIS TEM MEDO ?
QUE SE DIVULGUE O NOME DA ESCOLA.
ASSIM ANÔNIMA ELAS NÃO VESTEM A CARAPUÇA UMA VEZ QUE TODAS FAZEM A MESMA COISA.
CADA UM TEM UM ESTILO E UM MODO DE TRABALHAR, MAS EU GOSTO DE DAR NOMES AOS BOIS, OU ATÉ DA BOIADA TODA SE PRECISO.
NOME DA ESCOLA, QUAL DIRETORIA PERTENCE, BAIRRO E ETC...
Giulia disse…
Já mandei o "causo" para o Prof João Palma, dando nome a todos os "bois". O meu medo é que alguém da DE ou da própria escola ligue para essa mãe tentando aterrorizá-la, como fizeram em São João da Boa Vista, quando o próprio dirigente e até o ouvidor/surdor ligaram para a família da garota. Lembra disso? A corja é capaz de tudo para tentar abafar as denúncias...
Glória disse…
Gosto da expressão "Temporada no inferno" da obra de Rimbaud. É a única que cabe para definir a nossa escola. Ao contrário de vcs, Giulia e Cremilda, acho que a única e cabível atitude é acionar o Ministério Público na área da Infância e Juventude.E,se encontrar um promotor competente,ele tem total autonomia para agir com rapidez. Conselho Tutelar, mesmo quando se posiciona em defesa do aluno, é tratado com desprezo pela escola. Isso de publicar o fato, dar nomes aos bois e tudo o mais que temos ao nosso alcance não faz nem cosquinha nessa gente. Ainda confio um pouco no Ministério Público.
cremilda disse…
Claro que a corja é capaz de qualquer coisa.
O que eles querem é isso.
Que a gente fique com medo e pare.
Não vou parar.
Ouço sempre que a Eminência Parda da SEE e o acessor politico querem me pegar.
Ameaçam e sabem que as pessoas vão me contar.
Então eu não vou parar.
E vou divulgar os nomes com as perguntas.
Perguntar não ofende e a Eminência Parda da SEE sabe que não é mais crime cobrar atitude de agentes do governo.
Sabe que o AI5 caiu.
Então eu já coloquei lá no meu blog e dando nome e sobrenome.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…