Pular para o conteúdo principal

A escola tabu nº 39 - Nova mensagem da mãe do aluno expulso


A mãe do menino cuja rematrícula foi negada enviou nova mensagem, com informações sobre mais irregularidades da escola. Vamos recapitular todas as falhas dessa escola, que já foram encaminhadas ao Prof. João Palma, Secretário Adjunto da SEE e aguardamos providências:
  1. Negação de rematrícula de aluno que faltou às aulas por doença e, aparentemente, de outros alunos.
  2. Obrigatoriedade do uso do uniforme, contrariando a Lei Estadual 3.913/83.
  3. Professores se negando a dar atenção ao aluno expulso.
  4. Professores e inspetores tratando pais e alunos aos gritos.
Segue a nova mensagem da mãe do aluno:

Existem vários epsódios acontecendo, tem mais um aluno da mesma sala do meu filho sendo expulso, nao sei o motivo, mas sei que tbm nao foi bagunça. A calça do uniforme do Rafa rasgou quando ele fazia edução física, ele tem a bermuda da escola, então dia de chuva mando ele com calça jens, pois não vou comprar uniforme visto que perderei a calça, ano que vem uniforme de outra escola, então avisei à direção o motivo dele ir assim em dias de chuva ou frio, e passei para a inspetora também, a qual implica com ele direto. Avisei ela e ela começou a discutir comigo, falei que não quero mais ela implicando com blusão ou com calça, aí as vice diretoras vieram até eu para entrar no meio da minha conversa com a inspetora, aí ela falou: ela tá aqui brigando comigo. Aí eu disse: não estou brigando com vc estou te avisando. Aí aproveitei e falei: Quando eu estava na fila para ser atendida na secretaria estava observando o modo que você trata as crianças, com gritos!! As vice chamaram ela, entraram na sala e me deixaram plantada sozinha, pouco caso mesmo.
Meu filho tem direito de fazer o 4º bimestre, só que vai ser maltratado até o último dia de aula. Isso dói em mim. Eu choro, choro muito aqui em casa pensando nele, sei o que ele tá passando.
Só de poder te contar o que me acontece sinto alívio, porque pela 1 vez consegui ajuda. Um dia poderei contar a história desde 1 serie do Rafa, pois o que já aconteceu com ele foi muito grave, tenho medo que reflita no futuro dele, aliás está refletindo, e ele tá na adolescencia, um dos sonhos dele era ser professor de matemática, agora ele olha para mim e diz: nunca mais vou querer ser professor, e não sei o que quero ser, mãe.

Comentários

cremilda disse…
A escola de Santa Bárbara Doeste é da Diretoria de Adamantina
Acho que você poderia mandar um email em nome do Educaforum pedindo explicações.
Eu já fiz isso.
Mas se você fizer, reforça
A formatura está aí a a mãe está aflita, tem que resolver logo
de-adamantina@edunet.sp.gov.br
cremilda disse…
Então tá.
Mas, e o nome da escola ???
Até preservo a fonte e posso até mudar um pouco o texto para não identificar a mãe, mas o nome da escola tem que estar na boca do povo...
Giulia disse…
Cremilda, a assessora do Prof. João Palma pediu para aguardar alguns dias para que tomem providências. Vou respeitar, porque essa mãe chora dia e noite, já pensou se alguém de dentro da escola resolver perseguir o menino de forma ainda mais grave? Do jeito que está publicada a mensagem dela, a fonte já estaria identificada apenas dando o nome da escola, entende?
Giulia disse…
Vou reforçar a denúncia de Santa Bárbara, pode deixar. Obrigada!

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…