Pular para o conteúdo principal

Início de ano escolar: salve-se quem puder!!!

Todo início de ano o sistema educacional entra em parafuso, o que é um absurdo, pois as férias escolares servem para quê? Para recreação de dirigentes, supervisores, assessores de gabinete e diretores de escola, que tiram suas férias em outra época?... Pois é! No Brasil o ano escolar inicia de fato após o Carnaval, essa é a tradição.

Este ano, aqui em São Paulo, a situação é ainda pior, pois a Secretaria da Educação extinguiu a COGSP, o único órgão que apoiava os pais e alunos. Hoje os pais não sabem a quem recorrer, pois as diretorias de ensino, para variar, não lhes dão atenção, além de exibirem em suas portas cartazes ameaçadores do tipo "cuidado com quem fala, você pode ser processado!"

Já trouxemos dois casos de escolas que negaram a rematrícula a alunos repetentes, leia clicando aqui. Estamos encaminhando esses casos ao Prof. José Benedito, que, mesmo não sendo mais coordenador da extinta COGSP, continua nossa pessoa de confiança na SEE. Esperamos que TODAS as escolas sejam claramente informadas de que a rematrícula é automática e não pode ser negada, pois temos certeza de que não se trata de casos isolados. Essa moda de expulsar aluno repetente para não comprometer o IDEB ou o IDESP da escola é uma moda que está pegando!

Estamos também com dificuldade para ajudar duas mães a matricular seus filhos. Uma delas mudou de outro Estado para São Paulo; a outra mudou de Taboão da Serra para o bairro da Luz. Ambas estão passando uma verdadeira via crucis e acabamos de informar também esses dois casos para o Prof. José Benedito, pedindo providências urgentes, pois as mães estão desesperadas, tendo sido atiradas de um lugar para outro feito baratas tontas. Todas as respostas que elas recebem é que O SISTEMA não resolveu o problema das vagas escolares de seus filhos. Sempre o sistema, sendo que atrás dele se escondem seres humanos sem boa vontade ou competência...

A mãe que mudou de Taboão para o bairro da Luz trouxe uma informação que nos deixou PASMOS! A escola mais próxima de sua residência, a única para onde suas filhas poderiam ir a pé, nem foi cogitada pela Secretaria, pois seria fechada no ano que vem! Vizinhos da família e amigos das crianças confirmaram a informação, dizendo que este seria "o último ano da escola" e que em 2013 os alunos iriam para outras unidades. Essa não seria a primeira escola a ser fechada pela SEE, nos últimos dez anos contamos mais de 300! No entanto, quando essa mãe revelou o nome da escola, caímos de costas: é a EE Prudente de Moraes, que já estava prevista para ser fechada em 2007. Naquela época, fizemos uma grande manifestação para que a escola PERMANECESSE ABERTA: uma escola linda, centenária, tradicional, lembrada com carinho por gerações de paulistanos! Veja acima uma foto da escola e leia clicando aqui o documento que encaminhamos em 24/08/07 para a então Secretária Maria Helena de Castro, que teve a decência de reverter essa decisão absurda, conforme publicamos aqui no blog em 14/10/07:

"Acabamos de receber uma resposta da Coordenadoria de Ensino da Grande São Paulo - COGSP, informando que o prédio da EE Prudente de Moraes será cedido à Pinacoteca "apenas se houver a possibilidade de construção de outra escola no mesmo quadrante, uma nova escola, mais moderna e com estrutura para receber mais alunos, inclusive com o mesmo acesso utilizado hoje pelos alunos".
A Coordenadoria frisa que"após estudos sobre o atendimento da demanda na região, foi caracterizada a impossibilidade de fechamento da unidade e remanejamento dos alunos da EE Prudente de Moraes para as escolas do entorno, inclusive em vista do aumento de habitantes com filhos em idade escolar".

E agora, José... Benedito? A história se repete? Ainda bem que nós temos memória! Não deixe mais acontecer esse crime do fechamento de escolas, turnos e classes na rede de ensino. Chega de pais e alunos ficarem mendigando vagas como se fosse um favor do "sistema". Confiamos em você: não nos decepcione!!!


Comentários

Glória Reis disse…
Escola é o inferno de Dante, amiga! (Ou coisa pior...)Antes de entrar, deixe a esperança de fora.
Giulia disse…
Pois é, para mim a escola é um mal "necessário", mas a sociedade brasileira, que é muito careta (rs) entende que se não matricularem o filho na escola os pais devem ser processados. Então é assim: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come! Ah, está claro que quem encaminhou essa lei da obrigatoriedade da matrícula foram os sindicatos, né??? Uma vez tive um quebra-pau com o Claudio Fonseca, ele quase me bateu porque disse que por mim meus filhos não iriam para a escola. Um fofo, rs...
Glória disse…
Olha o que vi hoje no facebook, no costumeiro tom de zombaria: "Só não existe 'Funk Universitário', porque os funkeiros abandonaram a escola na quinta série."

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…