Araraquara, a ponta do iceberg


Estivemos hoje na CEI - Coordenadoria da Educação do Interior do Estado, para conhecer o novo Coordenador, Rubens Mandetta, e perguntar sobre a corrupção em Araraquara, assunto que levantamos em novembro do ano passado e que "caiu no esquecimento" da Secretaria e da Comissão de Educação da Assembléia Legislativa.


Leia as matérias anteriores:




O Coordenador se disse preocupado com o assunto e reconheceu que a CEI recebe poucas informações sobre os processos. Ele se dispôs a criar uma equipe para que os dados circulem com mais eficiência.

Independente da falta de informações, o que mais nos preocupa é a ineficiência das comissões processantes. Temos boa experiência nesse sentido, pois todas as apurações a que tivemos acesso mostraram por A+B que praticamente nada é efetivamente apurado. Em lugar de colher testemunhos válidos e provas, as "apurações" costumam limitar-se a colocar a palavra de um contra a palavra de outro. Existem situações ainda mais graves, em que esses relatórios chegam a conclusões tendenciosas e baseadas em "achismos", como foi o caso da EE Lucas Roschel Rasquinho, quando as denúncias feitas por pais de alunos foram atribuídas a uma suposta "falta de estrutura familiar", que é aliás o argumento campeão dentro de uma rede de ensino que culpa o aluno e a família pelo fracasso escolar...

Temos porém que admitir que, ao menos, a Secretaria de Estado da Educação nos permite o acesso a esses documentos, enquanto a Secretaria Municipal, até hoje, não permitiu às mães da EMEF Imperatriz Dona Amélia o acesso ao relatório da Apuração Preliminar realizada em 2008, que acabou em pizza. O Secretário Alexandre Schneider foi questionado diversas vezes através da mídia, mas não se manifestou e nem recebeu as mães para que elas pudessem conhecer o resultado da apuração.

Nosso amigo Tertuliano, que nos acompanhou à reunião, matou a charada: é necessária uma corregedoria da educação! Só assim poderemos acreditar em alguma justiça dentro de uma rede que expulsa alunos a rodo, que faz comércio ilegal de uniformes, carteirinhas e outras quinquilharias, uma rede onde os diretores escolhem a dedo os membros do Conselho de Escola e da APM para poder manipular verbas e manter seu autoritorismo. Uma rede onde não existe meritocracia: milhares de profissionais "nota zero" receberam um gordo bônus, enquanto seus alunos "recebem" 25% de aulas vagas todo mês... Como já colocamos diversas vezes, a ouvidoria da educação não passa de uma "surdoria" incompetente, a ponto de o ouvidor afirmar que o Conselho de Escola é "soberano" para cometer todo tipo de ilegalidade, passando por cima da lei e até da Constituição! Só uma corregedoria poderia efetivamente diminuir a impunidade na rede de ensino.

Mas chega de lamúrias! Se não desistimos desta luta que travamos há 20 anos, é porque acreditamos que as soluções existem. Acreditamos na coragem dos pais de alunos que conseguem enfrentar a arrogância de diretores e profissionais corruptos, acreditamos no esforço e na dedicação dos bons profissionais e de algumas autoridades bem intencionadas que procuram cumprir sua missão com dignidade. Ainda são poucos, mas a troca de informações tem ajudado a ampliar o leque.

No caso específico de Araraquara, esperamos que o novo coordenador da CEI solicite à Diretoria de Ensino um resumo dos processos em andamento, para que os fatos sejam efetivamente apurados, ou seja, checando as notas fiscais frias utilizadas pelo esquema, verificando os cheques em branco assinados por membros da APM manipulados pela direção das escolas e, principalmente, responsabilizando também os supervisores de ensino, que não podem ficar impunes, já que certamente sabiam do esquema ou participavam ativamente dele. De uma coisa é certa: Araraquara é apenas a ponta do iceberg.

Aliás, professor José Benedito, como vai a caça ao "Wally de Araraquara", hoje instalado numa escola da Sul 2, onde continua vendendo uniformes confeccionados em Matão, cobrando taxas ilegais e expulsando os pais e alunos que atrapalham seu esquema?...

Comentários

Anônimo disse…
Pedido para o Secretário da Educação Estadual .Que seja feito uma averiguação na EE.Condominio Vargem Grande II ,sobre desvio de verbas e construções irrgular.
Pode ir que não vai perder seu tempo.
Amigo do Bem disse…
Giluia, sinto muito mas este Rubéns Coordenador da CEI - é amigo intimo da ex dirigente de ensino Sandra Rossato, e tem muitas coisas em comum com o esquema maldito de notas fiscais frias, drogas, prostituição e morte, além de serem velhos amigos de longa data. Jamais vão investigar ou punir alguém. Só os denunciantes serão punidos.
Vão jogar terra, porrada, lama, difamção, processos aos montes em cima dos denunciantes. A fala dele é igualzinha a do falecido Élcio Selmi sem tirar nem por uma virgula.É a continuidade......
Ele "Rubão" está é uma "Arara" quara com que está denunciando.
Amigo do bem
Dorival Silva disse…
Garoto de 14 anos é preso por tráfico de drogas no interior paulista

Polícia

20/03/2009 - 14h51 |

A Polícia Militar prendeu um adolescente de 14 anos por tráfico de drogas dentro de uma escola municipal de Boa Esperança do Sul, a 303 km de São Paulo.

O garoto não estuda na unidade e teria pulado o muro para vender a droga. Com ele foram encontradas 11 porções de maconha. O adolescente foi levado para a cadeia pública de Ribeirão Bonito, também no interior paulista.



Giulia adivinha qual diretoria pertence esta escola e agora os diretores são estaduais sp e os supervisores tbém, e tem coladinha a esta mesma escola uma escola estadual de ensino médio, totalmente estadual publica e paulista.
E ainda há mentira "drogas, prostituição, corrupção e morte!!!!
na diretoria de ensino de Araraquara e Região e porque será que tudo continua como antes????
Dorival Silva
Anônimo disse…
o Valmir Rodrigues continua desviando verbas atraves das notas frias que troca com fornecedores desonestos e continua cobrando taxas de APM dos pais
será que alguém consegue colocar fim neste cara ?
Ana Cristina Gonçalves disse…
É PRECISO REAGIR:

Foi deflagrada esta semana a Crise Ética na Educação Estadual Paulista que deu uma bonificação por bom desempenho a maior corrupta da Educação em todo o Estado de São Paulo: A Absolvição" da evolução política de alguns caciques do PSDB e os que denunciaram o envolvimento do novo coordenador da CEI está perseguindo os pobres denunciantes, jogando os em depósitos dentro das diretorias de ensino do Estado de São Paulo, em uma solitária, estas pessoas ficam anos a fio sem nenhuma comunicação com pessoas, tudo é proibido, estes denunciantes são tratados como “perigosos” e devem ser isolados de todos.
Mas um certo deputado dono de uma milionária empresa do Ramo da construção civil que há mais d e30 anos só trabalha para o Estado de São Paulo construindo e reformando escolas..., foi prefeito de Araraquara “PMDB” , e agora no “PSDB” um dos donos da Construtora Massafera em Araraquara, que já foi investigada em uma Operação Navalhada (não dá nada ), da Polícia Federal (PF), com integrantes da legenda do PSDB. Semana passada, foi decidido por ele e por seus amigos o destino da ex dirigente de ensino de Araraquara. Deixando bem transparente e escancaradamente que "o PSDB é Corrupto" PORQUE ABSOLVE A CORRUPÇÃO.
E "uma confederação de diretores e supervisores” também o serão, cada um com seu interesse, sendo que mais de 90% deles praticaram a corrupção e o clientelismo, de olho principalmente nos cargos" e no dinheiro público.
Somando as esferas federal, estadual e municipal, o PSDB controlará em 2009 um orçamento de cerca de R$ 965 bilhões. É mais do que o triplo do orçamento da Argentina, cuja previsão para 2009 é de R$ 106 bilhões. Nos estados, o PSDB está na base de sustentação de 22 dos 27 governadores, tomando parte na gestão realizada por partidos que vão de um extremo ao outro do espectro ideológico.
ESTE EPISÓDIO DA SANDRA ROSSATO ilustra bem a engrenagem de corrupção denunciada pela diretora de escola aposentada Sonia Fernandes - ex diretora da Escola Léa de Freitas Monteiro Silva - Araraquara. De acordo com Sonia a Senhora Sandra conquistava obras públicas mediante o suborno de uma ampla rede de colaboradores no mundo político, empenhava, justificava com notas fiscais frias, e em todas as demais verbas enviadas a diretoria de ensino de Araraquara. A íntegra das provas produzidas até agora pela Polícia Federal, conseguida com exclusividade pela Sonia e o seu colaborador A. M , demonstra que, quando precisava de favores da Secretaria da Educação , o coordenador da CEI a atendia prontamente com no caso de 03 exonerações 02 em Matão - sendo uma delas do diretor “Hermilo Machado”, da diretora de escola “Tina” e outra de “Ana Claudia” da escola Parque São Paulo - hoje Pedro Sérgio Speranza. Sandra Rossato recorria à bancada do PSDB DO QUAL É INTEGRANTE E MILITANTE EM ARARAQUARA. Uma troca DE FAVORES simples: o partido providenciava os serviços solicitados e DSANDRA ROSSATO pagava por eles - especialmente por ocasião de campanhas eleitorais. A SENHORA SONIA JÁ APRESENTOU TODAS AS PROVAS, MAS PARECEM QUE MESMO AUTENTICADAS EM CARTÓRIO AS DESCONSIDERARAM. SERÁ QUE VAMOS TER QUE BATER DE PORTA EM PORTA E MOSTRAR AS NOTAS FISCAIS FRIAS AOS SEUS ELEITORES DO "PSDB" - provas da denúncia DE TODOS OS ARARAQUARENSES, QUE VOZ QUEREM CALAR A VOZ, MAS ESTA VOZ NÃO QUER CALAR.
As notas fiscais frias das 56 escolas, sendo que só a diretora Solange de Souza Brito da escola Angelina Lia Rolffsen,n, escola esta onde a dirigente atual foi supervisora por 10 anos o mesmo tempo que durou o esquema de notas fiscais, mudou alguma coisa com a saída da Rossato.
A atual dirigente conhecia o esquema e foi conivente com ele e continua no poder, soubemos que tem uma escola em Américo Brasiliense onde um diretor saiu por remoção deixou um “rombo” enorm, mais de 38 mil reais de notas fiscais frias empenhadas isto em 2009, a a diretora que entrou no lugar do dito cujo que foi para a DE de São Carlos fez umas mudanças mexendo no patrimônio, que foi considerada grave por Maria Santana mas como tinha que abafar um caso, acabou abafando os dois, e nada foi feito a dirigente atual chamou todo mundo, Rolou a PIZZA, acertou O ROMBO com notas fiscais, ISTO O Senhor Sigeo Kitatani é CRAQUE, e quanto a diretora atual e mandou a diretora acertar o Patrimônio da escola e ai??, É assim que se resolvi operação Navalhada (não dá em nada), só para os denunciantes do esquema, perseguição, aposentadoria às pressas como no caso da Sonia que vivia sofrendo “gritos, destratos”, da atual dirigente e não agüentou a Senhora Maria Santa Gagliazzi e se aposentou.Todo mundo sabe disso, mas as pessoas tem MEDO, MUITO MEDO DE SEREM PERSEGUIDAS TAMBÉM. A operação Abafa escândalo continuará isso é fato, até quando Senhor Governador??
Foi denunciada a situação da EE. Victor Lacorte, na foi feito, tudo arquivado, “MENTIRA”, “INVENÇÃO DE MENTES PERVERSAS”, “PERGOSAS”, DISCURSO VAZIO, PROVAREMOS A DIANTE, CALMA HÁ MUITO TEMPO PARA ISSO, PRA COMEÇAR QUEM É O DIRETOR DA ESCOLA VICTOR LACORTE? Nada menos do que o atual Assessor Político do Deputado Massafera, quem é a substituta dele nesta escola imaginem vocês? E porque? Logo saberão. PARTE II.
-2009- VEJAM O QUE ESTÁ ACONTECENDO EM 2009:
Como nada irá mudar perpetuará a corrupção este é o interesse dos políticos de Araraquara é com a dirigente atual Maria Santana Gagliazzi, escola “ALBERTO ALVES ROLLO”, estamos sabendo de tudo lembra dona Santana, a Sonia Fernandes foi diretora lá, a Coordenadora Edna da EE Alberto Alves Rollo, foi coordenadora do Colturato enquanto a Sonia Fernandes foi diretora, e Nossa Senhora Dirigente abra seus olhos tem gente vendo tudo de todos os lados, o alvo não pode ser sempre as mesmas pessoas pega mal.
Somos professores da rede, retomando ao assunto Solange Brito essa diretora tem 78 (setenta e oito) notas fiscais frias empenhadas em suas prestações de contas, constituem um bom exemplo dessa relação promíscua.
A Senhora Ivani de Lucca assistente de Planejamento por mais de 10 anos, temos fitas gravadas de seus depoimentos, ouçam as fitas está na SEE, que reformou sua casa e de toda a cúpula da diretoria de ensino com diárias fraudulentas emitidas por Sandra Rossato no fim de 2004 chegou a 48 mil reais de diárias fraudulentas, depois do pedido do coordenador da CEI do Senhor Deputado ao Senhor Governador.
Que com sua astucia manobrou um esquema ardiloso, "técnicos" da FDE e da SEE foram instalados em postos-chave do governo e da diretoria de Ensino de Araraquara para abafar o escândalo e desmentir os denunciantes, a Senhora Sandra Rossato conseguiu fraudar a licitações e assinar um contrato superfaturado em R$ 50 milhões e tudo virou uma grande PIZZA, as fitas gravadas pelos denunciantes sequer foram ouvidas pelos lideres do PSDB.
OS DENUNCIANTES conseguiram reunir provas - como comprovantes de depósitos bancários, diálogos telefônicos, planilhas de propina - que mostram como o dinheiro público teria sido rateado: Segundo a denunciante Sonia Fernandes era obrigada como parte abasteceu campanhas eleitorais, parte foi parar diretamente no bolso dos envolvidos. Segundo a Sonia um dos encarregados de cobrar os pagamentos era Maria de Lourdes de Lucca assessora de Rossato de que recebeu de Rossato um depósito de R$ 30 mil. Num diálogo interceptado em abril de 2005, Maria de Lourdes pede dinheiro a Sonia Fernandes diretora e quando negou foi processada. "Vocês está me enrolando. Já não estava tudo na mão? Eu estou com a corda no pescoço aqui, Sonia, a professora Sandra também está com a corda no pescoço", explica a Lourdes de Lucca.

Isto é apenas uma pontinha do iceberg de corrupção da ex dirigente de ensino de Araraquara.
Dorival Fernandes disse…
Giulia vc precisa falar sobre o problema das drogas na escola Victor lacorte com apoio da diretora Silvana Corbi, tudo continua e ainda muitos alunos sendo levados ao vicio.
Dorival Fernandes
Estudei no Victor Lacorte entre 1991 a 1997. Pra mim 1996 foi o pior ano da escola no tempo que estudei nela. Em 1996 uns vândalos ateou jogo nas cortinas da escola por duas vezes, também no mesmo ano eles colocaram fogo na cantina (apesar que não foi nada grave), e também (no mesmo ano) alguém tentou explodir os botijões de gás num domingo, o sujeito pulou o muro da escola e abriu a porta onde ficava os botijões de gás, depois ele pensou em arrobar uma das portas de uma classe para arrancar uma cortina para enrolá-la nos botijões. A intenção era colocar fogo no pano da cortina e sair correndo enquanto ela queimava até chegar no cano do botijão e explodir, mas ele ficou com receio de ter algum alarme na classe e então ele tentou fazer isso utilizando papeis que estavam numa lixeira mais próxima, mas felizmente como ele não tinha pratica nisso, ele enrolou os papeis de qualquer jeito nos botijões e colocou fogo, mas depois que ele saiu jungindo (achando que ia explodir em um minuto), o fogo apagou e nada aconteceu. No outro dia quando os funcionário chegaram na escola e viram aquilo eles colocaram um cadeado para reforça a porta.
Em 1997 eu sai do Victor Lacorte porque fiquei cinco meses fora de Araraquara e quando voltei, me matriculei em outra escola.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola