O esquema


Denunciar qualquer irregularidade na rede pública de ensino incorre na certeza de que o denunciante será a própria vítima. Isto, porque o Brasil já não é uma ditadura! Isto, porque em toda a mídia se fala que “educação é responsabilidade de todos”!

A mídia é portavoz da hipocrisia nacional. O jornalismo investigativo morreu e as figuras empoladas e engomadinhas que tornam os telejornais shows de “glamour” só aparecem na porta das escolas quando escorre algum sangue. E depois somem, porque não há interesse em abrir essa que é a caixa preta do fracasso nacional: a corrupção e a impunidade dentro da rede pública de ensino.

O resultado dessa “operação avestruz” está nas estatísticas e nas ruas, mas as causas são guardadas a sete chaves dentro de prédios assombrosos que parecem presídios, onde crianças e jovens são tratados aos berros e costumam receber, de esmola, aulas de péssima qualidade. Ai do pai, do aluno ou do professor que se atrevem a denunciar ou até mesmo criticar qualquer descalabro! Toda a comunidade escolar se volta contra ele, mas, atenção!

Trata-se de um esquema bem antigo que funciona como segue:

  • A direção da escola procura abafar a denúncia de toda maneira, espalhando que o (os) denunciantes são pessoas desocupadas, encrenqueiras ou “barraqueiras”.

  • A difamação é o primeiro passo para isolar os denunciantes dentro da comunidade escolar. Quando a manobra não é suficiente para acabar com a denúncia, a direção da escola lança mão de outra, mais eficaz.

  • Reunir a comunidade escolar – menos os denunciantes, encrenqueiros e “barraqueiros”, dando o seguinte recado:
    As denúncias denigrem e “atiram lama” na escola, que corre o risco de ser fechada, o que não prejudica nem a direção nem qualquer profissional, apenas os alunos.

Pronto! Este último passo do esquema mostra a verdade e a meia mentira que podem colocar uma mordaça na boca dos pais e alunos que se atrevem a fazer denúncias sobre a escola:

A VERDADE – O diretor e os profissionais de uma escola, por mais “tranqueiras” que sejam, encontram emprego nessa casa da mãe Joana que é a rede pública de ensino, do norte ao sul do Brasil. Um mau profissional do ensino encontra facilmente abrigo não apenas em outra escola, mas também numa diretoria de ensino ou na própria secretaria da educação. E o que mais chama a atenção são as promoções que recebem os profissionais alvos de denúncias. Um minuto de silêncio para refletir seriamente sobre isto!!!
.......................................

Os maus profissionais fazem parte do esquema, os bons são mantidos à margem e muitas vezes, ingenuamente, até defendem seus colegas corruptos e mal intencionados...

A MEIA MENTIRA – Fechar uma escola não é tão fácil como ameaçam os maus profissionais da educação. Não é porém tão difícil! Só no Estado de São Paulo, nos últimos 15 anos, foram fechadas mais de 300 escolas, por isso a ameaça costuma funcionar muito bem e tapar a boca dos denunciantes! Apesar do péssimo ensino e tratamento que seus filhos recebem da escola, os pais da rede pública entendem que não têm outra opção e acabam se calando.

Assim coloca-se uma pedra em cima de denúncias que poderiam, finalmente, desmascarar esse “imperador” vaidoso e nu que domina a rede pública de ensino em todo o Brasil. Durante o último ano, registramos aqui denúncias das mais variadas redes de ensino, em que os denunciantes tornaram-se as próprias vítimas desse esquema. Isso mostra que não temos partido nem apoiamos qualquer posição política, a não ser a educação pública de qualidade.

Esta é a realidade nacional: a rede pública de ensino é propriedade da corporação, cujo único interesse é manter empregos e benesses. A única preocupação dos maus profissionais da educação chama-se PROCESSO ADMINISTRATIVO, uma ameaça que pode prejudicá-los em sua carreira.

O termômetro da corrupção na educação pública brasileira é o ínfimo número de processos administrativos que resultam em punição dos maus profissionais. E o cúmulo do absurdo são os processos que se voltam contra os bons profissionais, como é o caso da EE David Eugênio dos Santos. Leia aqui o relato da professora punida http://educaforum.blogspot.com/2008/07/professor-jos-benedito-veja-o-esquema.html

Em breve, mais um capítulo desta série.

Comentários

Anônimo disse…
giulia
você normalmente escreve de modo
tão claro....
este post parece uma charada
está falando de que/
de quem?
e 300 escolas foram fechadas num único ano, foi no segundo ano da maldafadada gestão Chalita...
que deu em você?
Giulia disse…
Anônimo, identifique-sae: cadê o nome dessas escolas?...
Não escrevo sobre o que não posso provar.
Este post não é uma charada. Ele é muito claro, mas exige algum tempo para ser lido e digerido, inclusive com todos os links. Aliás, quem tiver tempo e "saco", tem muito mais textos no blog que comprovam o que coloquei. Mas é muito mais fácil enxergar um único viés, não é mesmo?
Anônimo disse…
né charada não colega
é falta de coragem mesmo
a gente lê e não entende e perde a vontade de ler os links
eu sei que ela tem é medo de falar da
escola que é tudo mentira e que estamos cobertas de razão e toda a confusao que fizeram vai dar em nada
e os fofoqueiros terão que se mudar a familia todinha de escola que acabou o clima para eles.
eu não disse?
vai dar em nada...nadinha...
Giulia disse…
Eu também sempre disse o que é que acaba com o Brasil: a preguiça, o analfabetismo funcional e, principalmente, a preocupação com seu próprio umbigo - e o resto que se dane... Quanto à falta de coragem, a pior covardia é não se identificar!
Glória disse…
Que visitas, hein amiga!!!! O "estamos cobertas de razão" é o marco dos "professores sofredores". Estão, sim, cobertas de impunidade e autoritarismo. E covardia, o mais reles dos defeitos humanos. Como diz a Adélia Prado: só mesmo botando essa gente sentada no formigueiro. Coitadas das formigas!
Mário disse…
Sinceramente, Giulia, dá desânimo. Ando meio desesperançado. Não creio que realmente algo vá mudar tão cedo.
Cremilda disse…
Não, Mario...
Desanimar não, negativo, nem pensar.
Vamos dar mais um passo.
Isso mantem a nossa luta, quando uma desanima e quer parar vem a outra e diz, vamos lá...só mais um passo.
Vamos continuar cutucando essas feras com nossas curtas varas.
Lembra do poeta/
"tudo vale a pena..."?
Vale a pena.
Os alunos precisam de nós
Se a gente desanimar elas ficam ao Deus dará.
Giulia, eu então faço a vontade das moçoilas, a gente estava na Cogesp discutindo a escola Lucas Roschel Rasquinho sim, e em nenhum momento eu senti que a Giulia ia desistir ou que estava com medo.
Quanto as professoras sofredoras, sei lá, acho que no fundo aquela corja é sofredora mesmo.Quer pior sofrimento que fazer o que não gosta e ficar o tempo todo tentando enganar todo mundo?
Pior ainda, ver que as máscaras estão caindo...?
Luiz disse…
Pessoal...
Façam alguma coisa.
Avisem a Vera Vaz, a Secretaria de Educação do Parana, de Sarandi
Antes que seja tarde demais.
Tem uma figura lá na comunidade professoras assassinas,digo professores sofredores que se chama Cristina Pereina Inokuma
Ela é cruel, odeia alunos e pais
É arrogante, pretenciosa, se acha e é de uma imbelicidade a toda prova
Então se voces pensam que é uma velha professora viciada nos maus costumes e na impunidade se enganam, ela é uma estagiária.
Se como estagiária ela se comporta, pensa e escreve essas coisas, se é parte da turma daquele comunidade imagina essa figura quando estiver dando aula
Imagina se essa cobra fizer concurso
Sei que nao vai resolver, mas se a Secretaria impedir que ela assuma uma classe, pode ser que a gente salve um monte de alunos de um destino cruel
Luiz Roberto Gomes
luizrobertogomes2@hotmail.com
batalhador disse…
A PERSISTENCIA É UM ATO NOBRE .

NÃO DESISTAM NUNCA , SE UNIRMOS AS FORÇAS SABEREMOS COMO VENCER MAIS ESSA BATALHA JÁ QUE A LUTA É ARDUA E INFINITA.

A DOENÇA DA MÁFIA DA EDUCAÇÃO JÁ ESTÁ EM TODAS AS D.Es.

PRECISAMOS SIM VOTAR EM BRANCO PARA QUE ESSA ELEIÇAO SEJA ANULADA E OUTROS SE CANDIDATEM.

ASSIM QUEM SABE TODOS ESSES CARGOS DE CONFIANÇA SEJAM EXTINTOS.

AMEAÇAS SEMPRE HAVERÁ É A ARMA QUE ELES POSSUEM PARA NOS FAZER PARAR.

SIGAMOS EM FRENTE. A LUTA CONTINUA.
Fabiana disse…
Faz mais de um ano que eu e outras mães fizemos denúncias sobre a Emef Imperatriz Dona Amélia sem obter respostas dos órgãos competentes para onde levamos as denúncias a conhecimento,sou marginalizada até hoje e meus filhos perseguidos na escola.
Eu não perdi a FÉ um dia a casa vai cair.
Anônimo disse…
Quando chegamos a um posto de saúde encontramos na porta "OUvidoria"
reclamações e sugestões, mas nas escolas não têm . Qual o motivo?
Giulia disse…
Fabiana, a casa só vai cair se vocês continuarem cobrando! A fé só remove montanhas se alguém der um empurrão!!! Vocês acham que foi fácil abrir um canal com a Secretaria Estadual? E mesmo assim as coisas não estão se resolvendo. Mas o canal continuando aberto nossas chances aumentam. Vocês não mandam notícias há muito tempo. Como é que podemos cobrar da Secretaria Municipal? Nem ao menos sabemos se o Conselho de Escola foi finalmente eleito e de que forma. Se tiver sido de forma irregular, já é um bom ponto de partida para retomar a cobrança. Coragem, meninas!!!
Anônimo disse…
A suspensão de aluno é para o professor ficar mais sossegado , quanto menos alunos na sala de aula melhor para ele. Se sairem hoje fazendo uma pesquisa ,tem mais alunos suspensos do que dentro da sala de aula.A rotina da maioria das escola é essa desuspender alunos.A SEE da educação até simpatiza a atitude dos diretores, porém quanto menos alunos na escola menos gastos.
E assim continua.....
Anônimo disse…
O caso da EE Lucas Rasquinho ainda está em aberto e depois daquelas denuncias , teve mais coisas graves por lá, ainda é a escola do eventual , a falta de professores é um absurdo nessa escola, aulas vagas de tudo quanto é tipo , tem um professor de matemática que vai lá de vez em quando fazer uma média, a professora de geografia falta mais do que dinheiro em bolso de pobre, a professora de ingles do noturno vai toda semana para Inglaterra aprender ingles para passar para os alunos.Quando chega esqueceu tudo e volta outra vez.
Cade a Secretária da Educação para fazer investigação nas faltas destes professores?
As aulas de historia de uma profssora encrenqueira é uma piada.
A mulher não sabe explicar e muita gente reclamando , além de ser chata, não sabe ensinar e ainda tem a coragem de d uma nota 2,00 e 1,00 para os alunos. Socorro........
Anônimo disse…
Não é crime suspender alunos, quem vai tomar providencia?
A denuncia é grave e comprovada.
O nome da escola? Ou será que a Secretaria da Educação vai procurar o nome dos alunos e ver qual foi a escola?
A diretora é peituda mesmo desrespeita a lei e ainda escreve.
Como ela vai contestar?
È crime.
Anônimo disse…
já foi provado, está ai, escrito pelo o diretor da escola,não tem o nome da escola ,mas tem o nome dos alunos, se a SEE se interessar é muito fácil identificar a escola.
A denuncia é grave e comprovada, espero9 que não vai ficar impune , não importa o ano o que importa é a veracidade dos fatos,depois quantas vezes esses mesmos alunos não foram suspensos ou até mesmo expulso.
Tomem providencias antes que seja tarde demais.
OBSERVADOR disse…
PROGRAMA: TARDE É SUA DE 18/09/2008
AVÓ DIZ QUE NETO FOI OBRIGADO A BEBER O PRÓPRIO XIXI NA ESCOLA.
Anônimo disse…
o diretou trBAIA beim menUs alunox nas saals milhor ´[é menas merenda para fzer pra fazer menus trabaio é bom para o brasil fazer economia.
Anônimo disse…
Falaram em Chalita?
Ele é candidato a vereador e está pedindo votos sabe para quem?
Pasmem...
Para os pais....
Vem com aquela carinha de safado dizendo que tem pena das mães que não encontram vaga em creche e em emefs,que ele vai lutar por novas vagas.
Deu vontade de vomitar...
Justo ele que nunca atendeu os pais.
Passou o tempo todo brincando se ser escritor, cantor e apresentador de televisão.
Sem contar que no segundo ano da gestão dele, ele fechou 300 escolas.Continuou fechando mas ele bateu o record, 300 num ano só
Muito cara de pau...
Anônimo disse…
A educação pública é sim de péssima qualidade, as escolas realmente lembram presídios, mas jogar a culpa toda no fucionalismo é opinião de alienado.

A sra. tem noção do que se passa dentro de uma escola? Eu trabalaho em uma que atende a bairros carentes. Lecionamos para filhos de carroceiros, mendigos,prostitutas, traficantes e toda sorte de marginalizados.

Os alunos trazem de casa uma noção de educação pífia. Falam a liguagem da agressão e ofensa. Roubam, fumam, fazem aviõesinhos para seus pais e conhecidos.

Recentemente houve um caso de um dos alunos empunhar uma faca para atacar outro que havia lhe agredido. Sem contar a deficiência que apresentam no aprendizado em função da má nutrição. Me diga como uma professora, sem estrutura física adequada e de equipamentos pedagógicos, pode fazer 30 ganhadores de prêmios Nobel nestas condições?

Como a sra. controlaria uma classe superlotada de crianças assaz agressivas(e mto mais do que a sra. esteja imaginando) sendo que mais da metade destas apresentam retardamento? E sem alterar o tom de voz em um momento sequer!

Seu idealismo pedagógico, daqueles que pregam no terceiro grau, não é nem 80% aplicado na prática.

Que há maus profissionais, isso é fato. Mas não generalize. Generalização torna a opinião burra.
Anônimo disse…
Tem que generalizar sim professora anônima que tem é uma minoria que está interessada em trabalhar, a maioria não quer nada.
A maioria faz como a senhora, tenta desqualificar os filhos de pobres.
Professora enche a boca para falar mal da familia como se na familia dela não tivesse tudo isso que descreve em aluno pobre de periferia.
Na familia de professora tem drogado, prostitura, e falta de caráter.
Ninguém diz que nunca deve alterar o tom de voz
A gente se contenta com professora decente que respeita aluno´.
Professora que não espanque,não fale palavrão não minta, não roube o tempo do aluno e dinheiro dos seus pais. Não venda sua assinatura nos conselhos de escola em barganhas imorais.
Só queremos professora que trabalhe , que goste do que faz.
Não pedimos muito, nem que ela seja uma super mulher, nem a mulher maravilha.Apenas que cumpra minimamente a sua obrigação
cremilda Estella Teixeira disse…
Giulia, o comentário acima é meu
me atrapalhei e saiu anonimo
Cremilda Estella Teixeira
Anônimo disse…
Verdade,tem professor que vende sua assinatura para defender a quadrilha que tomaram posse das escolas,vende mesmo a troco de retirada de ausencias, após ultrapassar os limites de faltas que é permitada por lei.Vendem sim assinatura para a diretora e sua quadrilha,vemdem até pratos de comida para festa junina em troca de dias de folga e o aluno coitado fica sem aula e na mão de eventual, o governo paga pelo o prato,pela a folga ,pela a aula não dada do professor , pela a aula dada do eventual e pelo o reforço do aluno.ISSO É BERRANTE OU NÃO. ME AJUDE AI.......
Anônimo disse…
Referente ao caso da Escola Lucas Roschel deve ser feita uma investigação em todos os professores que assinaram a favor da diretora, porque são na maioria tranqueiras, e têm o rabo preso com ela e sua cúpula.Pode correr atrás.
cremilda Estella Teixeira disse…
O caso da Escola Lucas Roschel não está encerrado.
Agora precisa de paciência e coragem
Com certeza a gente não vai desistir.
Professor Anônimo (REVOLTADO) disse…
Se ir na SME resolvesse alguma
coisa,não precisaria o EducaFórum escrever mais de 05 documentos para SEM.
Nunca existiu canal aberto com essas mães e a SME.
Você presenciou bem a reunião da comunidade com a SME na Emef Imp.D.Amélia o que fizeram com essas mães, uma delas processada por uma funcionaria readaptada que tacou um sapato nas costas de um aluno.
O que a SME fez em relação a esse caso, nada.
Pelo que eu sei essas mães estavam por um bom tempo procurando um advogado,porque não teve o apoio de NINGUÉM.
E muito fácil fazer o você faz, difícil é fazer o que essas mães fazem.
E eu não vou me identificar, pode me chamar de covarde o que for.Sou sindicalista com orgulho e estive na reunião da SME com a Emef Imperatriz.
Cansei de avisar pra essas mães não irem na onda de repórteres sensacionalistas como você que só iriam se ferrar e que fizessem denúncia direto ao Ministério Público, que a SME não resolve NADA.
Funcionário Justo disse…
Calma, professor revoltado

Nada como um dia atrás do outro.

A agressora de crianças LUCIENE, terá que provar algumas acusações que lançou pra essas mães, e sua testemunha é mais "SUJO QUE PAU DE GALINHEIRO", que o diga a Leste-4, o rastro de sujeira que ficou na escola onde essa testemunha foi diretor.
Essa testemunha não passa de um velho fofoqueiro, leve e trás e outras coisas, que só serão ditas na hora e no local certo, né, Sr. Sebastião?????????
O SEU TELHADO É DE VIDRO.....rsrs
Giulia disse…
Professor anônimo e covarde, não somos sensacionalistas: fomos duas vezes à SME, participamos de reunião na própria Emef Imperatriz e tivemos muito trabalho para redigir os cinco documentos, que são muito claros e na hora H poderão servir para elucidar todos os fatos. Infelizmente, professores como você, que não se identificam, fazem exatamente o jogo da SME. Quanto ao Ministério Público, você pode ver neste blog (se tiver interesse, o que não parece o seu caso..., além de covarde é preguiçoso) que em nenhum caso nos ajudaram, muito ao contrário. No caso de São João da Boa Vista fizeram representação contra a própria aluna! Dar palpites como você faz, isso sim, é muito fácil...
Professor Anônimo (REVOLTADO) disse…
Eu não sou covarde, tenho família para cuidar e preciso zelar por isso,não posso perder o meu emprego.
Me desculpe, na hora H do que?
A própria SME disse que está tudo esclarecido não tem conversa.
A funcionaria da sapatada é muita amiga dos alunos da até abraço e beijinho nos alunos em especial no aluno em que ela deu a sapatada.Na minha opinião se fosse pra resolver algo a SME resolveria na primeira visita de vocês.
Você não gosta que as pessoas digam suas opiniões no blog?
Giulia disse…
Professor revoltado e covarde, você é o retrato do Brasil: um país continental onde cada um só se preocupa com seu "quintal". Como você mesmo diz, coragem é a dessas mães que arriscam a segurança dos filhos, enquanto você só se preocupa com os seus...
Se você é sindicalista e no dia da reunião sentou na mesa com a corja da SME (não ficou claro se você estava na platéia ou na mesa), então você merece todo o meu desprezo! Quando eu fui da primeira vez na SME, realmente acreditava que pudesse haver um canal de comunicação com aquela quadrilha. Infelizmente me enganei e só percebi isso durante a reunião na própria escola. Como disse, se você estava na platéia, então você é apenas covarde, pois ninguém se levantou para apoiar as mães, naquele dia. Mas se você estava na mesa junto com a corja da SME, então você é tão nojento quanto essa corja que critica. Agora eu quero mesmo saber onde você estava naquela reunião!

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola