Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2009

Viva a Cremilda!

Devido ao enorme silêncio da mídia sobre o que se tornou a rede pública de ensino em todo o Brasil - uma terra sem lei e sem memória, onde a incompetência, o descaso e a arrogância são diariamente premiados - só podemos elogiar atitudes como a do prefeito Gilberto Kassab, que resolveu publicar os salários dos profissionais da educação, e da Cremilda, que nos representou tão bem em seu pronunciamento na TV Assembléia.



Obrigado, Cremilda!

Estive na quinta-feira na inauguração do Instituto Vladimir Herzog, cujo conselho é formado por muitos jornalistas de renome, e tive a grata surpresa de ouvir um deles falando que a mídia é omissa nos assuntos educacionais, sem dar cobertura ao descalabro do analfabetismo. Espero que esse novo instituto, voltado para a preservação dos direitos humanos, se interesse em ouvir o que os pais de alunos têm a dizer e tenha a coragem de abrir a "caixa preta" da educação, que esconde assuntos tabu como a exclusão, a corrupção e o apartheid disfarçado q…

Melhor palhaço ou omisso???

Imagem
O secretário Paulo Renato não nos deu bola. Normal... Entretanto, os comentários no seu blog são liberados e alguns bem interessantes, como o abaixo. Ao contrário, o blog do secretário Alexandre Schneider é controlado e nada entra a não ser bajulação...
Do leitor Antonio Carlos Vasconcelos da Silva de Souza
Secretário Paulo Renato, saiu publicado na Revista Veja desta semana na capa "BASTA DE IMPUNIDADE". Concordo plenamente, mas o padrão de comportamento não muda, as respostas são sempre as mesmas, todos são contra a impunidade e todos colocam suas opiniões quase que automaticamente de forma descrente, de que as denuncias não viram nada, do esquema de blindagem dos políticos, de que não dá em nada porque as denúncias tratam de pessoas "poderosas", que há um corporativismos muito grande e os políticos, dessa forma, ficam inatingíveis. Observe que nos comentários à revista foi muito usado o termo "Blindagem legal e institucionalizada", país da malandragem, q…

Recado para o Secretário Alexandre Schneider

Imagem
Recado de um estudante de direito para o Secretário Alexandre Schneider sobre o caso das mães da EMEF Imperatriz Dona Amélia. Finalmente alguém se coloca com conhecimento de causa! Sr. Secretário, o Sr. nos desclassificou na audiência da Comissão de Educação da Câmara, dizendo que com nosso trabalho colocávamos os pais contra a escola; essa foi uma colocação intrigueira. Aprenda desse estudante de direito como a escola deveria tratar os maus tratos contra os alunos. Nota zero para a diretora da EMEF Imperatriz, que está processando as mães de alunos por "difamação" e para a Diretora de Ensino de São Mateus, conivente com todos os abusos cometidos na escola.
Gostaria de deixar aqui um recado para o nosso Secretário Municipal de Educação Sr. Alexandre Scheneider. Prezado Senhor, a mãe que denunciou agressão a uma criança dentro da EMEF IMPERATRIZ DONA AMÉLIA, pois a direção dessa escola se omitiu, apenas fez valer o ECA. E com o apoio do silêncio e da omissão dessa direção, ess…

Parabééééééns, Kassab!!!!!

Imagem
Para não dizer que não falei de flores, vai essa homenagem ao prefeito Kassab que, num ato inédito, publicou o salário dos "servidores" da Prefeitura. Não imaginava ele, talvez, o impacto que teria a informação dos proventos da classe "docente", tratada como coitadinha pela mídia durante pelo menos duas décadas!
Assim cai o mito do professor sofredor, já que o mais "coitadinho" deles não ganha menos de R$ 2.000 por meia jornada de trabalho. Aliás, eles NUNCA QUISERAM MOSTRAR SEUS HOLLERITES, por que será?rsrs Veja aqui
Muito professor, aliás, ganha mais do que o próprio Secretário Alexandre Schneider, para não falar da Diretora de São Mateus, Dona Hatsue, que ganha o dobro do que ele, ou seja, mais de R$ 10.000 por mês.
Prefeito Kassab, falta agora cobrar do seu Secretário da Educação que cumpra a promessa dada às mães da EMEF Imperatriz Dona Amélia, de receberem cópias da apuração preliminar realizada após suas denúncias contra a escola. Essa apuração, supo…

Estudante? Pau nele!

Imagem
Sem comentários a forma truculenta como foram tratados os estudantes da USP pela "nossa" polícia, a mando, lógico, de quem manda... Mas, como uma imagem vale mais do que mil palavras, seguem umas ótimas charges do blog Tudo em Cima, mostrando todo o ridículo da situação.






Um dia de Glória

Imagem
Muitos sabem que nossa querida amiga professora Glória Reis, além de trabalhar voluntariamente pela educação, também criou e edita o Jornal Recomeço, que dá voz aos presos da cadeia de Leopoldina, onde mora.
Durante quatro anos, Glória sofreu um processo absolutamente kafkiano por parte de um juiz da cidade, que se sentiu ofendido por suas críticas às condições desumanas da cadeia. (Aliás, quem assistiu o Programa do Jô de hoje ouviu, de um VERDADEIRO JUIZ, que as condições prisionais no Brasil são piores do que no Congo.)
A boa notícia é que o processo da Glória foi finalmente extinto, o que porém só ocorreu após o caso ter sido divulgado na grande mídia e fora do país. Coisas do Brasil! A única certeza é que, sem essa divulgação, e se a Glória não fosse a pessoa corajosa e firme que é, sua condenação final seria certeira. São pessoas como ela que, às duras penas e com o próprio sofrimento, mudam aos poucos a cara deste país.
Mas a maior contribuição da professora Glória para a socie…

Ipê da casa da professora Glória Reis

Imagem
Tão lindo, exuberante e cheio de vida como a Glória! Vida longa a esse raríssimo exemplar de dedicação ao magistério e à infãncia e adolescência deste país.

Secretário virtual

Estivemos hoje na Comissão de Educação da Câmara Municipal para acompanhar a visita do Secretário Municipal da Educação, Alexandre Schneider, o mesmo que visitamos em 07 de maio e que prometeu às mães da EMEF Imperatriz Dona Amélia cópia da apuração preliminar das denúncias feitas por elas em 2007. O secretário demorou um ano e meio para atender as mães, prometeu entregar-lhes o resultado da apuração e simplesmente ficou cego, surdo e mudo após nossa visita, não atendeu nossos telefonemas nem respondeu nossos e-mails. Leia aqui o relato da reunião de 07 de maio.

Durante a audiência de hoje tive direito a 2 minutos de fala, em que me esforcei para resumir as denúncias feitas pelas mães e as decorrentes perseguições e represálias sofridas pelos filhos. A questão mais grave é que, após praticamente dois anos, o único resultado das denúncias foi um processo de difamação movido pela diretora da EMEF, baseado... na apuração preliminar, apuração essa a que as mães não tiveram acesso! A respos…