Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Cheque mate contra a direção da EE Aroldo de Azevedo

A diretoria da EE Aroldo de Azevedo não se conforma em permitir a entrada de alunos sem uniforme. A própria coordenadora pedagógica da escola, Elaine, insiste que a obrigatoriedade do uniforme foi votada pelo Conselho de Escola, portanto seria "legítima" (!) e vários profissionais nos enviaram mensagens apoiando a medida. Entendemos que o uso do uniforme nas escolas é uma questão menor que não merece atenção, diante do descalabro em que se encontra nosso sistema educacional. A própria EE Aroldo de Azevedo tem muito mais com que se preocupar, pois a nota IDESP da escola para o Ensino Médio em 2010 era de 1,02 e em 2011 diminuiu para 0,92...
Então, fique claro: este blog não é a favor nem contra o uso do uniforme, questiúncula que até nos irrita, em vista de descalabros como a aula vaga, a baixa qualidade do ensino, a expulsão de alunos etc. etc. etc.  O que não toleramos é que os alunos sejam IMPEDIDOS de entrar na sala de aula por falta de uniforme, que os pais sejam HUMILH…

O professor papagaio

Voltando ao tema Escola do papagaio, segue abaixo uma tabela que comprova a pobreza intelectual e a incompetência pedagógica da grande maioria dos docentes brasileiros. Nada de novo, mas aqui fica bem claro que eles atribuem o fracasso da escola ao aluno e à família, que consideram os "conteúdos" adequados, que acreditam que a escola oferece boas oportunidades de desenvolvimento das capacidades intelectuais dos alunos & lero, lero, lero. É o professor papagaio tentando formar o aluno papagaio. E dá-lhe lição de casa para "fixar" as bobagens que o aluno é obrigado a engolir... Leia sobre esse levantamento clicando aqui. Ainda bem que existem oásis de inteligência, competência, criatividade e sensibilidade em todo o país, centelhas de luz que ainda nos fazem acreditar que "um dia" essa realidade poderá ser diferente:
Tecnologia na Educação: é possível!

Realfabetização: compromisso com o aluno















Opinião dos professores sobre as causas dos problemas de aprend…

Realfabetização - Compromisso com o aluno

Já elogiamos aqui a Secretária Municipal do Rio de Janeiro, Cláudia Costin (que é paulista), pela sua gestão voltada para o aluno. Atualmente, é um exemplo único em todo o Brasil, não apenas pela competência educacional, mas principalmente pelo compromisso com o aluno, esse ignorado ou esquecido pelas autoridades, em todo o Brasil.

Como costuma dizer o educador Rubem Alves, a maioria dos professores não-educadores nunca fala de seus alunos, apenas de salários, condições de trabalho, carreira, aposentadoria... Vemos esse modelo em praticamente todo o país, menos no Rio de Janeiro, onde os professores não demonstram apenas respeito, mas interesse, dedicação e amor pelos seus alunos. O exemplo vem de cima! Diferente dos demais Secretários da Educação, Cláudia Costin costuma falar entusiasticamente de seus alunos e demonstra seu interesse através dos projetos que implanta em sua Secretaria, desde a fascinante Educopédia, que leva a tecnologia para a educação, até o programa de Realfabeti…

Diretora de escolinha de 1,99 continua exigindo o uniforme

POSTADO HOJE, SÁBADO 24/03:  AGRADECEMOS AO PROF. JOSÉ BENEDITO PELO RÁPIDO ATENDIMENTO À NOSSA SOLICITAÇÃO. LEIAM A RESPOSTA RECEBIDA, QUE SERVE PARA TODAS AS ESCOLAS DA REDE ESTADUAL E MOSTRA QUE AINDA PODEMOS CONTAR COM ESSE SER HUMANO ÉTICO E COMPROMISSADO COM A EDUCAÇÃO:

Prezados, Já tomamos  todas as providências para que os alunos entrem normalmente na segunda-feira com ou sem uniforme, também solicitamos que se apure os fatos ocorridos. Abraços, José Benedito
POSTADO SEXTA-FEIRA 23/03:
Estamos acompanhando de perto a denúncia sobre a EE Aroldo de Azevedo, em São Paulo, cuja diretora obriga os pais a adquirir o uniforme, de maneira muito "organizada". Leia o primeiro post clicando aqui.
A diretora está agindo exatamente conforme "prometeu": Até o dia 20 de março, ela "tolerou" o uso de outra camiseta que não a do uniforme, mas desde então está PROIBINDO a entrada dos alunos que estiverem vestindo camiseta comum. Os pais informam que CENTENAS de alunos es…

Linda escola: sepulcro caiado. "A aula é uma democracia..."

Mais um caso de bullying homofóbico, praticado com a conivência de profissionais da escola. Leia com atenção o envolvimento dos "educadores" clicando aqui.
Nunca nos esqueceremos do caso ocorrido na EE Octacílio de Carvalho Lopes, em São Paulo, símbolo da homofobia na escola, apoiada publicamente pela Secretaria de Estado da Educação, através de seu comunicado abaixo, que nunca foi desmentido publicamente, com a alegação de que o ocorrido foi anterior à "atual gestão"... Leia sobre esse caso clicando aqui.



Destruição do patrimônio público e corrupção na educação

Semana passada postamos o vídeo abaixo, onde aparecem 400 kg de livros didáticos e de literatura infantil descartados pela Escola Estadual Dep. Luiz Sérgio C. Santos, da zona norte de São Paulo. Esse material foi vendido ao ferro velho, o que constitui destruição do patrimônio público. Ou não? Alguém entende de outra forma? 




No mesmo vídeo, a Secretaria da Educação declara que vai substituir a diretora e de fato o fez, conforme consta na publicação acima, que saiu no Diário Oficial do Estado no dia 15 de março.
Já vimos esse filme inúmeras vezes e essa diretora só foi imediatamente afastada porque o caso deu na mídia, o QUARTO ILIMITADO PODER. Se fôssemos nós, reles pais de alunos, a denunciar o fato, estariam nos levando na flauta e ainda nossos filhos seriam perseguidos na escola...
A mídia, porém, não sabe ou não quer exercer seu ILIMITADO PODER em toda a sua força e vai divulgando esses casos de forma branda, sem esclarecer ao público o contexto no qual eles se inserem e muito me…

Tecnologia na Educação Infantil: é possível!

Saiu este sábado na VEJA o excelente artigo de Gustavo Ioschpe A tecnologia não nos salvará (por enquanto).Costumamos acompanhar o trabalho sério e bem fundamentado de @gioschpe no Twitter e vimos que ele lançou apelos em nível nacional para receber informações sobre estudos e projetos que justifiquem os enormes investimentos que os governos estadual de São Paulo e federal pretendem fazer, adquirindo milhares de tablets e lousas digitais. Seu artigo é muito claro: o MEC não apresentou nenhum estudo que demonstre impacto positivo na distribuição dos tablets e a Secretaria Estadual da Educação fez pior: encaminhou uma carta do fabricante DELL, fornecedor das lousas, que resumia um suposto estudo da Unesco justificando a aquisição do produto, estudo esse que a própria SEE declarou não possuir... Durma-se com um barulho desses! E tomara que o artigo do Gustavo consiga fazer barulho suficiente para que a sociedade se indigne com essas intenções claramente politiqueiras.
O resumo da ópera …

Livros e cadernos destruídos, mais uma vez!

Excelente depoimento da Cremilda na Assembléia Popular, denunciando o que estamos carecas de saber: destruição do patrimônio público PODE, quando a iniciativa parte do profissional da "educação".

Ou será então, como pensa a Cremilda, que os livros e cadernos destruídos eram destinados aos alunos "fantasmas" que "infestam" a rede pública?... Pois é, é fácil sumir com a merenda e a verba destinadas aos fantasmas, mas... o que fazer com livros e cadernos que levam o carimbo governamental? Hm, a EE Luiz Sérgio Claudino dos Santos, em São Paulo (índice de qualidade IDESP 2,38) "uniu o útil ao agradável": ganhou um dinheirinho vendendo o material para o ferro velho e ainda, a diretora chamou o repórter de "querido", rsrs! Enfim, a gente se indigna, mas também se diverte... Diz a Secretaria da Educação que vai afastar a diretora; por sua vez, o MEC informa que está "estudando" medidas judiciais em todos os casos, já que não é a pri…

Escolas que não ensinam e expulsam

Esta é a íntegra do vídeo comentado no texto abaixo, do qual havíamos postado apenas uma parte.

Aqui, você vai ver também a "muvuca" ocorrida na EE Alarico Silveira, essa escolinha de 1,62 no Ensino Médio (Índice de qualidade IDESP 2010), onde a diretora grita como uma gralha e a funcionária da secretaria "orienta" os alunos sobre a roupa "mais adequada" para o ambiente escolar. Ela diz que "na rua ela anda pelada", mas a escola é um lugar "onde você tem que respeitar"...

Que escola é essa??? Que mentalidade é essa, que precisaria passar por uma análise psicoterapêutica urgente? Afinal, pagamos os nossos impostos para que a Secretaria da Educação contrate mulheres mal resolvidas em sua vida sexual, que julgam e condenam adolescentes por usarem roupas que elas consideram "sexy"?! E ainda nos impingem diariamente o bordão "a educação vem de casa"?!

As escolas desta reportagem e da anterior são aquelas que não ensina…

Mais escolinhas de 1,99 expulsam alunos por falta de uniforme!

Mais uma vez se confirma nossa teoria, de que as piores escolas só se preocupam com a vestimenta dos alunos, chegando a expulsá-los por falta de unifome ou de roupa padronizada. A EE Maria Helena Gonçalves de Arruda, na zona norte de São Paulo  e a EE Alarico Silveira, no centro, acabam de ser denunciadas por impedir a entrada de alunos vestidos "inadequadamente".

O caso da EE Maria Helena Gonçalves de Arruda veio a público porque o pai da aluna efetuou Boletim de Ocorrência. Só no caso de obter ibope, a mídia se preocupa com as escolas que colocam alunos na rua, o que ocorre diariamente em milhares de casos, no país inteiro. Além do constrangimento ilegal ao qual submetem os alunos, essas escolas lhes impedem o acesso à sala de aula, contrariando a Constituição, e ainda por cima os largam na rua, onde são expostos a todo tipo de acidentes e crimes.

Leia o post anterior sobre o assunto clicando aqui e veja a nota no IDESP das escolas que expulsam alunos por falta de uniform…

A escola tabu nº 49 - Professor incita os alunos ao bullying

Já mostramos aqui diversos casos em que profissionais da escola praticaram maus tratos e até torturas contra crianças confiadas aos seus cuidados. É o que costumamos chamar de bullying docente, muito mais frequente do que aquele praticado pelos alunos contra os colegas. Leia clicando aqui. Mas esse é um assunto tabu, tratado pela mídia com luvas de pelica... Recebemos este mês um relato muito triste sobre um professor que - consciente ou não de seu ato - incitou seus alunos ao bullying contra um colega. Uma história muito parecida com a da famosa EE Octacílio de Carvalho Lopes, só que, desta vez, o aluno tem apenas 10 anos e estuda numa escola particular de Curitiba.

"Meu filho passou por uma situação na escola que me deixou bastante chateada e preocupada, com os efeitos que isso pode causar psicologicamente nele.
Ontem, antes de ir pegá-lo na escola, o professor de educação física me ligou para dizer que houve um episódio, em que ele conversou com as crianças sobre um problema gen…

Escolinha de 1,99 vende uniforme e exige o uso

Voltamos ao assunto uniforme, esse que é o mais "importante" nas escolas públicas que apresentam os piores índices de qualidade. É o caso da EE Aroldo de Azevedo, em São Paulo, que se organizou de forma "brilhante" para garantir que todos os alunos comprem e usem o uniforme. Muitos pais acreditam que são OBRIGADOS a adquiri-lo, pois pensam que o Conselho de Escola é soberano e que suas decisões podem passar por cima da legislação.

Essa escola bem sabe que está infringindo a Lei Estadual nº 3.913 e o próprio ECA, que garante o acesso à sala de aula para todos os alunos em qualquer situação, mas usa do seu autoritarismo porque pensa que a Secretaria da Educação vai fechar um olho...

Que a SEE é caolha, isso estamos cansados de saber, por isso fazemos questão de lhe emprestar nossos "óculos" e na semana que vem iremos formalizar mais esta denúncia.

A EE Aroldo de Azevedo  se organizou no seguinte ESQUEMA para forçar os pais e alunos a adquirir o uniforme:
Até …

Para todas as mães e alunas que nos procuram e nem sempre conseguimos ajudar...

A voz do aluno nº 3

Estamos encantados com a resposta dos alunos a esta nova seção do blog: eles estão dando uma clara visão da ESCOLA TABU que sempre tentamos mostrar aqui. O garoto que acaba de nos escrever é mais um aluno "de ouro", tratado como sucata neste país onde a educação só vale como cabide de empregos (na rede pública) ou negó$$io (na particular). Quem tiver ouvidos de ouvir, ouça!

Meu nome é Thalles, tenho 16 anos e atualmente estou cursando o 2º ano do Ensino Médio na melhor escola da minha cidade, que ocupa a posição 193 no ranking nacional do ENEM. Venho relatar sobre o preconceito que sofro na minha escola quanto à minha maneira diferente de aprender e estudar.

Primeiramente, deixo claro: meu conhecimento é tudo pra mim. Sou menor de idade, não trabalho, não possuo renda e vivo às custas de meus pais. Logo, a única coisa que é (e sempre será)  exclusivamente minha, é meu conhecimento. Por isso, considero meu conhecimento e minha educação como meu foco principal de vida, agora e p…

Profundas mágoas da escola

Este post é uma homenagem a todos os alunos que sofreram e ainda sofrem profundas mágoas da escola, esse lugar que poderia ser um celeiro de descobertas e conhecimento, mas muitas vezes se resume a um poço de tristeza.

O lugar onde crianças e adolescentes deveriam estar protegidos e ser estimulados para o aprendizado é hoje situação de risco, especialmente na rede pública. Risco de perder as referências de boa convivência recebidas na família, de desenvolver a agressividade, de perder a autoestima, a integridade ou até a vida. Essa não é uma visão pessimista da "sagrada" escola, mas um resumo das milhares de mensagens de desespero e dos apelos que temos recebido de pais e alunos nestes mais de vinte anos de trabalho.

A homenagem de hoje é para a família do menino Roliver de Jesus dos Santos, de Vitória, ES, que cometeu suicídio devido ao bullying que sofreu na escola. Essa tragédia poderia ter sido evitada, pois a mãe do garoto estava ciente do sofrimento do filho e pediu vá…

A escola tabu nº 48 - Novamente o famigerado uniforme

Um dos indicadores da extrema pobreza da pedagogia em vigor no país é o assunto uniforme. Nas escolas onde não há nada mais importante a tratar, ele está sempre na ordem do dia, como tópico principal do regimento escolar. O uniforme, herança do militarismo, se encaixa perfeitamente no modelo de escola burra e autoritária que perdura no país, mesmo um quarto de século após o fim da ditadura militar.

Com o pretexto de que ele preservaria a segurança dos alunos, o uniforme serve hoje principalmente à exclusão escolar. As crianças cujas famílias não têm recursos para adquirir o número de peças necessárias para cada filho costumam ser humilhadas publicamente e muitas acabam deixando os alunos em casa. Leia um dos inúmeros casos clicando aqui.

Escola autoritária não gosta de criança nem de adolescente, se incomoda com a sua vivacidade, curiosidade e esperteza. Se não dá para expulsar os alunos, então que pelo menos se diminua o acesso! Por esse motivo, inúmeras escolas barram diariamente a…

Expulsão da escola: um crime "barato"?

Hoje, por míseros R$ 4.000, qualquer escola pode se livrar de um aluno indesejado. Trata-se de um crime "barato", mas é crime. Leia ao pé da página que a expulsão da escola representa abandono intelectual.

O fato aconteceu em Porto Alegre, em 2008. O colégio Kennedy de lá expulsou um aluno de OITO anos, faltando apenas um mês do final do ano letivo, e os pais não conseguiram matriculá-lo em outra escola. Resumo: o menino perdeu o ano, além de ficar com a pecha e o trauma de ser considerado aluno-problema, um demônio que merece ser expurgado daquele "paraíso" que é a escola.  Os pais processaram o colégio e só agora, três anos depois, o caso foi julgado e a escola "condenada" a esse valor ridículo. Leia toda a história clicando aqui.

A escola é a única empresa que expulsa seus clientes: todas as outras os agradam, bajulam e disputam com unhas e dentes. Hospital não expulsa paciente; hotel não expulsa hóspede; academia não expulsa cliente. Escola expulsa a…