Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2007

O blog virou chat!

Blz! Blz!
Blz! Blz!
Blz! Blz!
Blz! Blz! Blz! Blz!

Processo histórico

Mais um presente da professora Glória Reis, sempre empenhada em combater e compreender a origem da crueldade e do descaso com que são tratadas nossas crianças e adolescentes na rede pública de ensino. Mesmo que as agressões físicas tenham diminuído, persiste um verdadeiro gosto pela humilhação, pelo castigo e pela tortura psicológica. Leiam o trecho de Casa-Grande & Senzala, de Gilberto Freyre, que mostra como o passado explica o presente.

Nos antigos colégios, abusou-se criminosamente da fraqueza infantil. Houve verdadeira volúpia em humilhar a criança, em dar bolo em menino. Reflexo da tendência geral para o sadismo criado no Brasil pela escravidão e pelo abuso do negro.
O mestre era um senhor todo poderoso. Do alto de sua cadeira, que depois da Independência tornou-se uma cadeia quase de rei, com a coroa imperial esculpida em relevo no espaldar, distribuia castigos com o ar terrível de um senhor de engenho castigando negros fujões. Ao vadio punha de braços abertos, ao que fosse s…

De quem é o mérito?

Finalmente a aluna Francieli foi reintegrada à escola, depois de quase um mês de suspensão devida à acusação falsa de ter ateado fogo à lixeira da classe. E isso não foi o mais grave da situação: a aluna havia sido também expulsa por um tribunal de exceção armado pelo Conselho de Escola, através de votação sumária. Obviamente, a EEPSG Pe. Josué Silveira de Mattos é uma escola que não sabe lidar com o aluno adolescente e precisava de um “bode expiatório” para camuflar sua incompetência e dar um “exemplo” de disciplina...

Mas o exemplo dado foi de mentira, calúnia e perversidade, pois, se a família da aluna não tivesse agido prontamente, hoje Francieli estaria migrando para uma escola longe de sua casa e carregando a pecha de “aluna-problema”, uma “laranja podre que contamina as outras”. Alguém poderá estranhar essas expressões, mas quem tem vivência de escola pública sabe bem do que estamos falando.

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo não fez mais do que sua obrigação ao dete…

Em nome da transparência

Em nome da transparência que procuramos ter, já que nos propomos oferecer aos pais e alunos da rede pública as informações necessárias e legais para defender seus interesses, publicamos aqui a mensagem que encaminhamos ao Sr. Evandro Capano, Chefe de Gabinete da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, sobre o assunto que tem nos ocupado ultimamente.

No início das "negociações" com as autoridades, procuramos usar cautela e discreção, dando o tempo necessário para que os problemas se resolvam. Mas o caso atual exige mais firmeza, pois o tempo urge: a aluna expulsa está sendo impedida de freqüentar as aulas há quase um mês e até o Conselho Tutelar de São João da Boa Vista está apoiando ilegalmente a escola e forçando a transferência para outra unidade.

Segue portanto a mensagem, que preferiríamos não precisar publicar, pois ela mostra claramente a falta de ética dos diversos "atores" envolvidos no assunto.
O leitor que tire suas próprias conclusões. E a partir de …

Incompetência, ignorância ou descaso?

Parece incrível, mas ontem à tarde houve uma terceira seção do tribunal de exceção que votou a expulsão da aluna de São João da Boa Vista.

Nossa esperança de que a Secretaria da Educação queira acabar com o autoritarismo e o arbítrio dentro das escolas está enfraquecendo, pois a posição do Ouvidor é clara: ele entende, baseado numa lei anterior à Constituição Federal e ao Estatuto da Criança e do Adolescente, que o Conselho de Escola tem o poder de decidir a expulsão de alunos da escola, apenas por votação sumária.
Essa interpretação subverte toda a legislação, por sobrepor à própria Constituição uma lei menor ou até superada.

Como já relatamos, a aluna foi acusada de ter ateado fogo à lixeira da classe, sem qualquer prova ou testemunho confiável. Se houvessem provas, elas deveriam ser apresentadas e, se houvesse testemunha ocular, seu depoimento deveria ser tornado público. O próprio professor, que estava presente na sala de aula e aliás deixou a classe com toda a tranqüilidade, declaro…

Dignidade em decomposição

Senhores, vocês todos que sabem muito bem o que fizeram e o absurdo que cometeram através de seus abusos de poder, sua dignidade está em decomposição.

Recado do irmão da aluna expulsa

O país dos psicólogos surdos

É impressionante como no Brasil todo mundo se dispõe a opinar sobre tudo. O caso fartamente documentado da expulsão da aluna de São João da Boa Vista – duas reuniões de Conselho de Escola, uma para propor e outra para ratificar a transferência compulsória – está provocando as mais variadas reações, desde o apoio incondicional à garota, até o total apoio à decisão da escola. Isso é ótimo para a Ouvidoria e a Secretaria da Educação, pois fica-se com a impressão de que pode-se deixar tudo como está: eles lá em São João da Boa Vista que se entendam!

Para facilitar o deixa-pra-lá, começaram a aparecer “anônimos” jogando lama na aluna, já que agora toda São João da Boa Vista descobriu que o caso está na Internet. É claro que os alunos da escola estão apavorados: “Quem será o próximo a ser expulso?”. Muito bom deixar essa menina como bode expiatório! Quem sabe durante algum tempo as feras amansem um pouco?...

Os fatos: o Conselho de Escola decretou a expulsão da garota sem provas nem testemunh…

Depoimento da aluna

Leiam a nova carta que enviamos à Secretária da Educação do Estado de São Paulo sobre a aluna expulsa da EEPSG Pe. Josué Silveira de Mattos, em São João da Boa Vista.
Conto com as mensagem de conforto de vocês para essa garota que se encontra em depressão profunda, após ter sido proibida de voltar às aulas, acusada injustamente de ter ateado fogo à lixeira da classe.
Toda a história nos posts "Mais uma aluna expulsa", de 15/04, "Ouvidor ou surdor?", de 16/04 e "Promotor de Justiça", de 17/04.

E d u c a F ó r u m

São Paulo, 20 de abril de 2007

Profª Maria Lúcia Vasconcelos
Secretária da Educação do Estado de São Paulo

Ref.: Depoimento da aluna expulsa em São João da Boa Vista

Prezada Secretária,

Em vista da demora na solução do assunto encaminhado em15/04 à Ouvidoria (com cópia para as autoridades responsáveis), resolvemos de agora em diante nos dirigir exclusivamente a V.Sa., pois temos a impressão de que está havendo mais preocupação com a carreira dos funcionár…

Mais Adélia Prado!

Graças à nossa amiga Professora Glória Reis, registramos trechos de mais um livro de Adélia Prado, Os Componentes da banda (Rocco, 1988, pg 22, 23), em que ela relata sua experiência na rede pública de ensino. Alguém já vivenciou alguma situação como essas registradas pela escritora?

Ofensas aos alunos:
“Enchi eles de matéria, não agüento mais de intipatia daquele bicha da 8ª B.”

Reuniões insípidas:
“Da reunião de professores o que sobrou para nós foi um texto com ‘Os dez mandamentos do professor, o que devemos fazer para manter entre nós um ambiente de harmonia’. Dona Cenira “leu” a reunião sem arriscar uma só frase fora do papel. Salústia olhou no relógio o tempo todo. Corália vendeu jóias para Lucrécia. A uma intervenção minha, Dona Cenira disse contrariada: ‘acho interessante, mas não posso fugir da pauta’ e voltou os olhos para o papel.”

Lamúria sem fim:
“O que se ouve é inacreditável: ‘como é que eu posso fazer alguma coisa neste ambiente horrível? Os meninos não têm educação, as famí…

Promotor de Justiça (pela enésima vez!)

Repetindo o texto do promotor porque parece que de surdos o mundo está cheio!

O ato de indisciplina: como proceder.
Murillo José Digiácomo
Promotor de Justiça no Estado do Paraná
Em encontros realizados com professores, é comum o questionamento sobre como proceder em relação a alunos - notadamente crianças e adolescentes, que praticam atos de indisciplina na escola, assim entendidas aquelas condutas que, apesar de não caracterizarem crime ou contravenção penal[2], de qualquer modo tumultuam ou subvertem a ordem em sala de aula e/ou na escola.
Tais questionamentos não raro vêm acompanhados de críticas ao Estatuto da Criança e do Adolescente que teria, supostamente, retirado a autoridade dos professores em relação a seus alunos, impedindo a tomada de qualquer medida de caráter disciplinar para coibir abusos por estes praticados. Ledo engano.
Em primeiro lugar, importante registrar que o Estatuto da Criança e do Adolescente, ao contrário do que pensam alguns, procurou apenas reforçar a idéia d…

Ouvidor ou surdor?

Pasmem com o relato da irmã da garota expulsa da escola em São João da Boa Vista (leiam o texto do dia 15/04)! Ela ligou hoje para o Ouvidor, tentando marcar uma reunião com outro irmão que viria de Campinas amanhã para tratar do assunto. Sua mensagem:

Eu consegui falar com ele, só que para mim foi uma decepção, pois ele disse que a escola tem o direito de reunir o Conselho para deliberar a transferência de um aluno. Ele disse não se tratar de expulsão e sim de transferência. Para mim é a mesma coisa.

Também falou que se a diretora da escola apresentar alguém que aponte a aluna como culpada, já serve, mesmo sem ter uma prova concreta.

E disse que alguém da minha família tem que comparecer á reunião de Conselho amanhã, senão “eles” deliberam e pronto. Depois só teremos que assinar. Ele deixou claro que se o meu irmão for à Ouvidoria amanhã é isso mesmo que ele vai explicar. E disse também que ia ligar para a Diretoria de Ensino de São João para colher informações.

De tudo que o Ouvidor f…

A ponte que partiu

Gente, só conhecendo a Cremilda pessoalmente para saber que ela consegue fazer piada de tudo, quando já não há o que se fazer. Mas essa tirada que ela deu hoje no blog dela é demais. Saboreie sem moderação!

Ontem o Secretario de Educação do Municipio de São Paulo se declarou alarmado com a noticia veiculada em todos os jornais de S. Paulo. Os professores faltam muito mais do que ele podia supor. No Estado a situação é igual. Os pais sabem, só as autoridades, igual a marido traido, são as últimas a saber. Só falta agora tomarem as providências.

Faltam em São Paulo cinco milhões e meio de funcionários por ano. Desses, quatro mil são professores. Os professores faltam tres vêzes mais que os funcionários da saúde e segurança juntos. Entre outras faltas tem a tal da PONTE. Liga o nada a coisa nenhuma. Essas pontes consistem nisso: quando o feriado é no meio da semana os professores emendam e faltam o resto dos dias. Se o feriado é na quarta, eles não vão na quinta e na sexta. Ninguém viu um …

Mais uma aluna expulsa!

Antes de entrar no assunto quero contar uma história antiga. Meu filho do meio estava no ensino médio e eu fazia parte do Conselho de Escola. Um dia cheguei atrasada à reunião e havia lá uma grande confusão. Percebi que a situação era grave, pois queriam expulsar um aluno. Já fui adiantando que a prática era ilegal. A diretora estava muito agitada e argumentou que o aluno havia estourado uma bomba na escola. Perguntei: quando? Respondeu: hoje de manhã. Disse: mas meu filho não me contou nada. Retrucou: seu filho devia estar “desligado”. Perguntei: quem é o aluno? Respondeu: é o fulano de tal. Respondi: impossível. Ele é amigo do meu filho desde pequeno. Existem provas? Respondeu: a policial feminina que faz ponto na escola viu. Perguntei: mais alguém? Respondeu: não, mas ela é autoridade. Perguntei: e cadê os vestígios da bomba?...

Todos os presentes (a sala estava cheia) se olharam como se a pergunta fosse absurda. E assim se passou pelo menos um minuto sem que ninguém dissesse nada.

É…

Ignorância Global

Ainda sobre o assunto da semana - Rede Globo, a nova assessoria de imprensa do professor - faço questão de copiar na íntegra o texto do amigo Mauro Alves da Silva, pois é de uma objetividade e lógica ímpar (como quase sempre, rsrs).

A Rede Globo, maior rede de televisão do Brasil, parece que foi cooptada pelos sindicatos dos professores...
Na semana em que o Ministério da Educação propôs que os professores sejam avaliados regularmente ("MEC exigirá que professor seja avaliado", Folha Online, 04/04/2007), os meios de comunicação só falam no "coitadinho" do professor... que 80% deles sofrem violências nas escolas públicas... que vivem estressados... que vivem à beira de um ataque de nervos...
Mas não se viu ninguém falando sobre quem sofre as conseqüências do despreparo destes professores: as vítimas são nossas crianças. Por que será que nenhum repórter entrevistou as crianças que frequentemente sofrem violências físicas e morais por parte de seus professores? Será que…

A hipocrisia da Globo

Leia, no blog da professora Glória Reis http://gloria.reis.blog.uol.com.br, o veemente protesto contra a matéria veiculada ontem pela Globo sobre a agressão de professores por alunos. O EducaFórum assina embaixo.

Mais uma vez, a Globo mostra que seu único compromisso é com os índices de audiência e com o Cifrão, que lhe permite construir cada vez mais prédios luxuosos e deixar seus apresentadores e artistas à sua própria imagem e semelhança: plasmados em botox e silicone.

O jornalismo marrom da Globo beira o negro, quando espalha em toda a sociedade o pavor do "menor marginal". E sua hipocrisia beira o absurdo, quando tenta colocar panos quentes sobre sua programação, no mínimo chula e fútil, com projetos como o "Criança esperança", arrecadando uma dinheirama que em nada vai compensar os estragos feitos por seu descaso e descompromisso com a infância e juventude do Brasil.

Estará talvez na hora de criar o "Estatuto do Marmanjo Desamparado", já que o "Es…

Uma Páscoa de renovação

É com grande espanto que continuo vendo a disposição da sociedade brasileira em punir os cidadãos “menores” (de idade), como se isso fosse a grande solução para os problemas de segurança do País. Realmente, não é à toa que precisou criar o Estatuto da Criança e do Adolescente. Mesmo assim não adiantou nada! O Estatuto está aí há mais de quinze anos como papel de embrulho e, por ironia, é muitas vezes responsabilizado pela grave situação em que ainda se encontram a infância e a juventude no Brasil.

Não adianta: é questão de valores. Quando a legislação contraria determinados valores da sociedade, ela “não pega”. O Brasil é um país dividido e sem espírito de Nação. Quem nasce aqui não está inserido em um todo que o acolhe e zela por sua integridade, desenvolvimento e amadurecimento, para que um dia possa contribuir com o progresso do país. Não. Se der “sorte”, será “bem nascido”, dentro de uma família que se preocupará com ele, nem sempre pela alegria de compartilhar seus bens ou sua cul…

Quem cala, consente

Em comemoração a este "dia da Mentira" uma famosa frase de Robert Louis Stevenson:
As maiores mentiras são ditas através do silêncio.

Nosso objetivo aqui neste blog não é resolver os problemas de ninguém. É orientar os pais de alunos para que aprendam a resolver seus próprios problemas, com atitudes firmes e argumentos fortes, baseados na legislação. Foi assim que nós mesmos pudemos defender e ajudar nossos próprios filhos a passar pela difícil experiência de estudarem na rede pública de ensino. Não adianta dizer que “em Bananópolis existe excesso de leis e ninguém as cumpre”. Essa é a mais pura verdade, mas ela só pode ser modificada se as leis vierem a ser cumpridas de fato. Os pais estão começando a parar de serem vaquinhas de presépio. A realidade está mudando e esse caminho é sem volta.

Em janeiro já relatamos o caso espetacular da mãe do Campo Limpo, uma pessoa simples que foi humilhada por uma supervisora de ensino autoritária e ignorante, mas mesmo assim teve a coragem…