Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2008

Professora, você é do mal! (O viés anti-aluno)

O que você acha que aconteceria se um aluno falasse isso para uma professora?...
Ele seria facilmente expulso, provavelmente pelo Conselho de Escola, que se tornou instrumento "soberano" para violar qualquer lei ou até a Constituição. Assim é no Brasil, onde o próprio presidente da UDEMO (associação dos diretores de escola) diz: "Não me interessa o que a lei diz, na minha escola... (faço o que eu quero)." Veja o vídeo http://br.youtube.com/watch?v=awyT3o876Gg
Se você tiver interesse, tempo, disposição ou vontade, faça uma pesquisa com apenas cem alunos da rede pública de ensino e pergunte se algum professor, coordenador ou diretor já os chamou de "retardado", "jumento", "pivete", "laranja podre", "bicha" (esse póóóóóóóde, conforme a SEE - trata-se de expressão carinhosa para cativar o aluno, rsrs) etc. A última moda é dizer para o aluno que ele é "do mal", como fez a diretora da EE Padre Josué Silveira de Ma…

Pegando ainda mais pesado!

Infelizmente temos tido problemas no envio de documentos às autoridades. Os e-mails voltam! Está difícil entender se quem nos informa os endereços é incompetente ou faz de propósito em passar dados errados. Por isso, na dúvida, preferimos publicar aqui a íntegra dos documentos enviados. Segue e-mail transmitido hoje ao Secretário da Educação do Município de São Paulo, Alexandre Schneider. com cópia para as demais autoridades envolvidas.

E d u c a F ó r u m
http://educaforum.blogspot.com

Sr. Alexandre Alves Schneider
Secretário da Educação do Município de São Paulo
claudiaoliveira@prefeitura.sp.gov.br
Cópia Sr. Waldecir Navarrete Pelissoni
Chefe de Gabinete
wpelissoni@prefeitura.sp.gov.br
cópia para Sra. Hatsue Ito
Coordenadora de Ensino de S. Mateus
smecesaomateusadm@prefeitura.sp.gov.br

Graves denúncias sobre a EMEF Imperatriz Dona Amélia – São Mateus - 5º documento

Sr. Secretário,

Após o início da apuração preliminar referente às denúncias sobre a EMEF acima, imaginamos que os pais denunciantes t…

Falando em Pegar Pesado: Que tal dona Eliandra jogar seu diploma de jornalista no lixo e tocar fogo?

Esta foi a matéria da jornalista Eliandra Barbosa, publicada no Jornal O Município de São João da Boa Vista, no dia 5 de maio de 2007 *Os grifos em marrom são nossos


Escola Padre Josué é exposta na internet

05/05/07

ELIANDRA BARBOSA
eliandra@omunicipio.jor.br

Esta semana pais de estudantes, alunos, professores e funcionários da Escola Estadual Padre Josué Silveira de Mattos, juntamente com o Conselho Tutelar, procuraram a redação do jornal O MUNICÍPIO para prestar esclarecimentos diante de falsas acusações publicadas on line, por meio da rede digital, nos sites http://educaforum.blogspot.com e www.webamigos.net/educaforum.

Segundo a coordenadora da escola, Geisa Peral Gimenes, e as professoras Vaneska Blaschk e Eloísa Helena Ribeiro, diante de um ato indisciplinar de natureza grave, praticado por um aluno daquela escola de atear fogo na sala de aula, a Unidade Escolar, por meio do seu Conselho de Escola, tomou algumas providências necessárias. “Não medimos esforços para averiguar, apurar, e…

Rainhas da cocada

Minha parceira Vera acha que ultimamente ando pegando pesado. É verdade. Infelizmente. Não suporto ver adultos mal resolvidos maltratarem crianças ou adolescentes. Pior ainda é quando são profissionais pagos para cuidar ou educar crianças. E, ainda por cima, pagos com o MEU, o seu, o nosso dinheiro!

O post de hoje é “dedicado” às diretoras da EE Padre Josué Silveira de Mattos, escola da rede estadual de São Paulo, e da EMEF Imperatriz Dona Amélia, escola da rede municipal. Estou mencionando uma escola de cada rede, para não dizerem que a minha bronca é especificamente com o governador ou com o prefeito. A bronca é com ambos e, principalmente, com os respectivos Secretários da Educação, Maria Helena de Castro e Alexandre Schneider, que receberam toneladas de papel sobre a atuação da diretora de cada escola e... sentaram em cima. Eles dirão, como aliás seus assessores vivem repetindo, que “a rede é enorme e não é possível cuidar rapidamente desses casos-limite”...

As diretoras dessas duas…

Lixo escolar

Veja, no vídeo abaixo, o depoimento de Mauro Alves da Silva na tribuna livre do programa Assembléia Popular, que foi ao ar no sábado 23/02, dois dias antes da audiência em que o juiz Misael dos Reis Fagundes, de São João da Boa Vista, convenceu-se da inocência da aluna Francieli e arquivou o processo que a acusava de ter ateado fogo à lixeira da classe, em abril do ano passado. Leia também, mais abaixo, o post "Parabéns, Juiz Misael", escrito ontem, dia da sentença.

Parabéns, Juiz Misael!

Neste país de contrastes há juízes e Juízes. Esse que condenou a professora Maria da Glória por vestir a carapuça (leia o post abaixo) merece a letra minúscula e toda a nossa indignação. Existe porém, em São João da Boa Vista, SP, um juiz que acabou de fazer justiça em um caso muuuuuito escabroso. Lembram do "causo" da menina de 15 anos acusada injustamente de ter ateado fogo à lixeira da classe, em abril do ano passado? A diretora da EE Padre Josué Silveira de Mattos suspendeu a classe inteira durante dois dias e fez uma "investigação" da qual resultou, por denúncias anônimas, que a menina era culpada pela infração. Ela imediatamente suspendeu a garota e convocou o Conselho de Escola, que votou pela expulsão. O EducaFórum orientou a menina para redigir um documento declarando inocência e a mãe da garota fez um BO na Delegacia dos Direitos da Mulher, alegando que acreditava na inocência da filha e relatando que a diretora da escola havia declarado que a aluna merec…

Vestindo a carapuça

No ano passado informamos sobre o processo absurdo, kafkiano, movido contra nossa amiga professora Glória Reis por um juiz de Leopoldina, MG, que se sentiu ofendido pelas críticas feitas por ela ao sistema carcerário, mesmo sem ter mencionado qualquer nome. Pois bem: Glória foi condenada a quatro meses de prisão e dois salários mínimos, cabendo ainda recurso para contestar a sentença. O Brasil inteiro está comentando esse disparate e isso é muito bom, para que casos como esse deixem de passar em branco. O juiz que entrou com o processo contra Glória vestiu a carapuça, declarando-se praticamente culpado das denúncias, assim como a juíza que condenou a professora, dando mostras inclusive do ferrenho corporativismo que corrói nossas instituições. Sempre que se pensa que o processo democrático está consolidado no Brasil, ocorre um caso como esse para mostrar quanto estamos longe dessa realidade.
Leia na Folha Online
Professora é condenada por publicar editorial que criticava condições carc…

Alunos de elite

O aluno Thiago, de São Paulo, sugeriu comentar matéria publicada no jornal O Estado de São Paulo em 27 de dezembro passado. Eu havia visto a matéria, mas o assunto passou batido devido à correria do final do ano.

Mas o Thiago tem razão: o assunto é importante!
Como a própria matéria já esclarece, o MEC selecionou os 149.430 alunos da rede particular melhor colocados no ENEM de 2006 e os 140.430 melhor colocados da rede pública, comparando os resultados dos dois grupos. A surpresa foi que os alunos da rede pública tiveram resultados melhores!

Caro Thiago, agradeço demais a dica, mas vou deixar os comentários para os leitores do blog, na esperança de que não apareçam muitos chavões do tipo: “Os alunos da rede pública tiveram bons resultados porque têm família estruturada” ou “O mérito é dos professores sofredores”...
Tenho sentido falta de uma discussão mais profunda aqui no blog.

Aviso também que, a partir de agora, os comentários estarão sujeitos a aprovação. É uma pena, mas o nível de …

Repensando a escola

A escola formal não está só na forma. Está dentro da fôrma. O pior é quando está no formol. É um cadáver.
Esta frase é do educador mineiro Tião Rocha, vencedor do Prêmio Empreendedor Social 2007. Ele desenvolve desde 1984 formas diferentes para a criança aprender brincando. Se você é daqueles que torcem o nariz à idéia de que a criança possa aprender brincando, não leia a entrevista http://educaforumtxt.blogspot.com/2008/02/tio-rocha.html.
Mas se você, como eu e nossa querida Vera, que nos trouxe esse interessantíssimo texto, acredita na beleza e na alegria da vida, leia a entrevista e comece a repensar a escola. Leia também a excelente matéria Brincar pode ser a solução, http://revistaescola.abril.com.br/online/reportagem/repsemanal_270257.shtml, publicada na Revista Nova Escola, comentando declarações da psicopedagoga argentina Alicia Fernández, Diretora do Espaço Psicopedagógico Brasil-Argentina-Uruguai.

Professores no orkut

Alguns “anônimos” se ofenderam porque criticamos as comunidades de professores no orkut, como se a gente estivesse falando da Internet de um modo geral. Não, o orkut é um veículo sui generis, diferente de certas listas e grupos de discussão sérios. Geralmente é dado a fofocas e o conteúdo é muito pobre. Reproduzo a seguir uma pequena amostra da comunidade Professores Heróis, que é das “melhorzinhas”, não chega aos pés de outras, como por exemplo Professores Sofredores, ex-Professoras Assassinas.
Por acaso (ou de propósito, rsrs) o diálogo a seguir se refere ao nosso blog. A professora Fabiana tem razão: somos mesmo uns idiotas que perdem tempo discutindo os motivos do fracasso da educação.
Mauricio Velho conhecido o EducaFórum: apenas com objetivo de proteger os pobres aluninhos contra os péssimos professores e contra a Escola opressora...
Graziella Se a escola é uma merda, pq não acabam c/ ela? Ou então, pq não ficam só c/ os professores perfeitos? Aqueles q não arrotam, não peidam, nã…

Que alento!

Uma outra "vítima" das comunidades de professores no orkut, como o EducaFórum e o Gustavo Ioschpe, é o professor Júlio Groppa Aquino, de quem já trouxemos diversos textos aqui. Temos enorme orgulho de estarmos em companhia desses educadores, mesmo que seja apenas por "merecermos" o desprezo da corporação, rsrs.
Trago aqui uma entrevista sensacional de Júlio Groppa para Marcelo Amada sobre violência nas escolas, do site http://www.crmariocovas.sp.gov.br/ent_a.php?t=001.
Ela serve de alento para todos nós, que recebemos diariamente denúncias de autoritarismo e desesperança na rede pública de ensino. Tomara que as idéias lúcidas e arejadas de Júlio Groppa possam aos poucos se infiltrar nas escolas, quebrando o imobilismo e a perversidade do sistema, que todo ano expulsa milhares de alunos, seja através dos Conselhos de Escola, seja pela evasão.
Na sua opinião, está aumentando a violência dentro das escolas nos últimos tempos? Dizer que não é ir contra as evidências concr…

Viva o docente decente!

Recebi a informação de que numa comunidade de professores no Orkut havia uma boa definição do EducaFórum e fui lá ver:

Blog de mães loucas
Gente! Gustavo Ioschpe é fichinha perto das mães que escrevem e assinam um blog chamado "educaforum". Divulguem este nome, é muita difamação para uma profissão só.

Agradecemos a indicação, senhores professores: continuem divulgando o EducaFórum!
Da caixa de comentários do post Ninho de Cobras, trechos do depoimento de uma diretora de escola:

Quantas denúncias absurdas ando lendo aqui. Faz mal para meu estômago de educadora. A culpa não é do blog, que faz a sua parte e deve mesmo denunciar, mas sim de pessoas ignorantes e despreparadas atuando em nossa rede de ensino e, pior, impunemente. Temos maravilhosos e abnegados professores que eu chamo de docente decente,mas tem uma escória que dá medo mesmo.

Direito de escolha

A discussão sobre a mídia é muito pobre, no Brasil. Em especial, a televisão é um meio de comunicação que impõe uma verdadeira ditadura a uma população que não foi educada para o direito de escolha. Leiam o excelente artigo do jurista João Baptista Herkenhoff, de quem já trouxemos alguns textos aqui.

DITADURA DA TELEVISÃO

Impõe-se a democratização dos meios de comunicação e especialmente da televisão. Não pode haver democracia real, se um grupo limitadíssimo de pessoas "faz a cabeça" daquela parte da população que não lê jornais, nem revistas e livros, mas que se guia pela "telinha" colorida.

É preciso que haja uma maior regionalização dos programas. Mesmo os fatos nacionais deveriam ser interpretados e discutidos à luz das realidades locais, por jornalistas locais, por pessoas da comunidade. Nas diversas redes, o tempo destinado às programações locais não condiz com o respeito que merecem o senso crítico e a criatividade das comunidades telespectadoras. Com programaç…

Em compensação um troféu OH! para a Escola Estadual Celso Abbade Mourão

O professor Ivan Scotelari enviou um convite em uma lista de educadores (eu sou xereta nessa lista mas sou muito bem tratada.... rs) para conhecermos sua escola, Escola Estadual Celso Abbade Mourão, em São José do Rio Preto - SP, e seu trabalho com informática. Grata surpresa ao entrar no site indicado e encontrarmos uma escola muito bem cuidada! Vi uma palestra ontem de Leonardo Boff onde ele mostrava o dever dos seres humanos de CUIDAR. Cuidar da Natureza, do Mundo que nos cerca, das Pessoas, dos lugares onde convivemos, das nossas crianças principalmente!!!!Começando pela aparência física e chegando até a participação dos pais, passando por muitos projetos feitos para os alunos vi que aí temos gente cuidando de gente para com certeza formar adultos melhores que vão fazer a diferença no mundo do futuro. Não pude deixar de lembrar da música de Povia e pensei: "Nessa escola "i bambini fanno oh!" e por isso eles merecem o troféu OH! do Educafórum.
O link pra quem quiser c…

Parabéns, professora!!!

Da caixa de comentários do post "Baixar o nível" (26/01), o depoimento de uma professora da EE David Eugênio dos Santos. Parabéns pela sua coragem, professora, estamos torcendo para que finalmente justiça seja feita! E novamente parabéns ao Mauro, por ter colocado os vídeos no youtube.
"Saber que temos pessoas como vocês que podem e têm peito aberto para dizer as verdades e não esconder os fatos já é um grande orgulho para uma simples professora que sempre pôs os problemas da sua comunidade escolar e o bem estar dos alunos em primeiro lugar.
Gostaria muito de estar em outra posição para poder me manifestar com fatos reais que presenciamos nas escolas. São muitos que chegam a embrulhar o estomago. Como conseguem determinados professores , coordenadores , diretores , vice..., fecharem os olhos para os problemas e fazerem de conta que não está acontecendo nada. Muitas vezes penso em abandonar 27 anos de educadora , jogar tudo para o alto e começar novamente sem vínculos com …

Escola, instituição da tortura

Escola, instituição da torturaé o título do livro de nossa amiga professora Glória Reis. Quem não leu, perdeu! Hoje eu quero homenagear o trabalho dessa grande professora, a primeira que teve a coragem de denunciar os abusos de sua própria classe na rede pública de ensino. E quero estender minha homenagem a mais algumas pessoas que têm contribuído demais para derrubar os tabus que impedem a construção de uma escola pública de qualidade no Brasil. Essas pessoas são Cremilda Estella Teixeira e Mauro Silva, que se expressam no Blog da Cremilda, e Caroline Miles, do site PaisOnline. São todos queridos amigos que, junto com minha parceira e irmã do coração Vera Vaz, me dão coragem para continuar esta luta...inglória.
Em especial, o Mauro tem contribuído para a documentação visual das denúncias, certamente o trabalho mais difícil a ser feito, mas também o mais importante, em uma sociedade onde uma imagem vale mais do que milhões de palavras.
Leiam a seguir o texto do Mauro sobre a famigerada …

Ninho de cobras!

Já comentei que um dia minha filha caçula voltou chorando da escola, pois o professor de física havia feito um longo discurso para a classe, afirmando que os alunos "estavam perdidos e não tinham futuro", por não poderem competir com aqueles da rede particular...
Já se passaram mais de quatro anos, mas a perversidade da classe "docente" brasileira continua a todo vapor, como acabo de ler no depoimento de um aluno no orkut. A reação desse aluno me surpreendeu agradavelmente. Ele foi muito mais maduro do que a minha filha e deu de dez a zero na múmia do professor. No entanto, tenho certeza de que o dito cujo vai continuar vomitando seu veneno por aí...

Finalmente, vida inteligente numa comunidade de professores no orkut! Pena que o único comentário interessante que encontrei lá foi de um aluno... rsrs
Semana retrasada, após ter o resultado em mãos e saber que fui aprovado no ano letivo, na saída da escola meu professor de História me pára na rua perguntando pq não estou…

Corrupção na educação

A informação é do site da Cremilda. Eu acrescentaria mais um elemento da corrupção, tipicamente brasileiro:
supervisores de escolas empenhados em sucatar e esvaziar as escolas públicas sob sua responsabilidade, a fim de promover as escolas particulares do bairro. Em junho de 2007, a UNESCO publicou o seguinte documento: “Escolas Corruptas, Universidades Corruptas: O que pode ser feito” - texto em inglês: "Corrupt schools, corrupt universities: What can be done", formato pdf - 1,3 megabyte). Além das fraudes financeiras e falsificação de documentos e "livro de presença", o relatório destacou também:
professores que ensinam mal para aumentar a demanda por um professor particular;
professores que pressionam os pais para que eles contratem professores particulares para os filhos passarem de ano; (páginas 158 a 161 da publicação "Escolas Corruptas, Universidades Corruptas: O que pode ser feito”).A solução apresentada pela UNESCO é:1 - Transparência das contas públicas…

Bibliotecas fechadas

A sociedade brasileira ainda não despertou para o segundo maior problema da rede pública de ensino. Você já adivinhou qual é o primeiro? Não, não é a qualidade de ensino! Esse só vem em terceiro lugar. Para começar a atingir um mínimo de qualidade de ensino dentro de uma escola, é necessário partir de duas premissas:


Professor em sala de aulaBiblioteca ativaNenhuma das escolas públicas classificadas entre as primeiras no ranking nacional tem 25% ou mais de aulas vagas e a biblioteca fechada!

A questão das aulas vagas começou a ser levantada recentemente pelos artigos do Gustavo Ioschpe na Veja, mas o problema das bibliotecas fechadas ainda não despertou o interesse da mídia nem do INEP(T), que nunca fez um levantamento oficial sobre o número de bibliotecas ativas dentro das escolas, ou seja, aquelas que têm um número mínimo de volumes para permitir um mínimo de pesquisa, e aquelas que estão abertas à consulta e à retirada dos livros pelos alunos.

Leia o texto da professora Glória Reis s…

Os imexíveis

No serviço público e principalmente na educação, existem “mistérios” que só a burocracia e a corrupção explicam. Certos maus profissionais são imexíveis, mesmo quando relapsos, incompetentes ou até ausentes, mesmo que cometam erros graves ou até crimes. Nós, reles mortais, que precisamos mostrar competência, pontualidade, assiduidade e ética no trabalho, não conseguimos entender esses “privilégios”.

O primeiro motivo pelo qual isto acontece é o corporativismo da classe, onde reina a lei do silêncio. Nenhum profissional da educação depõe contra outro, a não ser em raríssimos processos administrativos arrastados propositalmente até não dar em absolutamente nada.

O segundo motivo é o medo que os pais e alunos sentem ao denunciarem o mau comportamento dos profissionais. Diferente de um hospital, onde os pacientes são atendidos de forma esporádica, os alunos de uma escola permanecem, no mínimo, um ano inteiro “aos cuidados” de profissionais que lançam mão dos meios mais sórdidos para se ving…