Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2008

Professor, uma estrela!

Professor, descobriram uma nova "supernova" estrela!!! Não vai levar este assunto para a sala de aula?

Professor é o ponto de mudança

Seguem abaixo dois comentários de professores bem educados (digo isso, pois a maioria dos comentários seguem o modelo “Cricardo”...) sobre o último texto de Gustavo Ioschpe em sua coluna na Veja (http://veja.abril.com.br/gustavo_ioschpe/notas_210508.shtml).

"Parabéns pela objetividade da crítica aos professores. Concordo plenamente. Fui professora por 36 anos e sei quantos fazem pose de autoridade para encobrir preguiça, prepotência e superficialidade. O Brasil pode ser outro, se os professores começarem a trabalhar mais/melhor."
Ivete Kist

"Primeiramente gostaria de parabenizar pela forma arrojada e bem elaborada que escreve essa coluna... não concordo plenamente com todas as argumentações e pontos de vista, mas no principal sim: o Professor é o ponto de mudança e deve ter consciência disso. Se ele não agir, não serão nossos políticos de carteirinha...e no final, o principal prejudicado acaba sendo o aluno."
Marcelo Lessmann

Leia também a carta (não publicada) enviada p…

O ódio do professor

Alguém personificou o ódio do professor pelo aluno, de que tanto fala a nossa amiga professora Glória. Basta ler os comentários de uma figura que se apresenta como "Cricardo", provavelmente um sindicalista despeitado, rsrs.

Positivo ou negativo?

As crianças podem muito mais do que cumprir tarefas.
Da matéria Avaliar sempre, Revista Nova Escola, edição abril 08
http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/pdf/0211/premio.pdf

Sempre que apontamos os graves problemas que nos chegam diariamente, aparece algum comentário se queixando de que costumamos mostrar o “lado negativo” da educação e sugerindo que apresentemos “propostas para mudanças”. O último comentário recebido foi bem eloqüente e diz que “aderimos ao trágico, que nosso foco é bélico, com tom agressivo, caveira sangrando, bruxas, provocações, máscara chorando...”.

Aderimos ao trágico, sim senhor! Se nós não o fizermos, quem vai fazer?...
Quem ia se preocupar em reintegrar a garota de São João da Boa Vista, expulsa injustamente da EE Pe. Josué Silveira de Mattos? Quem ia se preocupar em defender os alunos perseguidos na EMEF Imperatriz Dona Amélia porque suas mães denunciaram abusos de autoridade, sendo que essas mães estão sendo arrastadas para um tribunal? Quem ia mostrar ao B…

Escola que chama aluno de "bicha" tira nota 1 no Idesp

Todo dia 19 o Napa http://www.geocities.com/napa_org/ comemora o DIA DA IMPUNIDADE na escola pública de São Paulo. Trata-se de "celebrar" o famoso caso que ocorreu no dia 19 de abril de 2004 na EE Octacílio de Carvalho Lopes, quando um professor incentivou a classe a agredir um aluno e o chamou de "bicha" enquanto esse apanhava dos colegas. A Diretoria de Ensino Leste 4 resolveu o problema assinando aquele também famoso relatório em que consta que trata-se de expressão carinhosa para cativar o aluno. O professor em questão foi promovido a Coordenador Pedagógico em outra escola.
Por que a gente não se cansa de repetir essa história??? Veja que interessante: A "nota" da EE Octacílio de Carvalho Lopes no Idesp 2007 foi de 1,0 (sobre 10), tudo a ver com o post O viés anti-aluno. http://educaforum.blogspot.com/2008/05/o-vis-anti-aluno.html.
E a escola para onde migrou o professor promovido a CP é a EE Adelaide Ferraz de Oliveira, que apresenta índice ainda meno…

Absenteísmo = Aula vaga

Atrás dessa palavra complicada, o absenteísmo, se esconde o fenômeno da AULA VAGA, expressão desconhecida pela mídia e proibida pelas Secretarias de Educação. Proibida, sim, pois a AULA VAGA constitui "oferta irregular de ensino", contrariando o ECA e permitindo até processar o estado. Enquanto a expressão AULA VAGA for proibida e não se divulgar oficialmente que o aluno brasileiro costuma ter de 20 a 50% a menos de aulas durante o ano, o tartaruguismo (essa eu acabei de inventar!) do sistema vai se perpetuar. No Brasil, mais vale a lei da corporação, que permite o absenteísmo dos professores, do que o "famigerado" Estatuto da Criança e do Adolescente, uma lei extremamente malvista nas escolas.

A falta de dados estatísticos sobre a AULA VAGA impede também que se saiba o peso que esse fenômeno tem sobre o Índice de Desenvolvimento da Educação (IDESP) de cada escola. Por exemplo, quanto da "nota" 1,4 (sobre 10) recebida pelo Ensino Médio no Estado de São Pau…

O viés anti-aluno

De vez em quando é bom parar para pensar. Pensar no que estamos fazendo aqui e rever nossos objetivos. Você pode ver em nosso cabeçalho que acreditamos que “o ensino público de qualidade é possível e que falta uma política educacional voltada para o aluno”. Quando fizemos essa colocação entendíamos como “política educacional” a diretriz dada pelo governo e pelas secretarias de cada rede pública de ensino. Mas, com o passar do tempo e o agravamento da situação – pois houve uma real piora da qualidade do ensino em todo o Brasil desde o início da década de 90 – começamos a perceber que existe um fator que pode ser mais determinante do que as próprias políticas públicas. Trata-se da “política individual” de cada escola ou profissional da educação.

Quando lemos ontem no jornal que a “nota” dada ao Ensino Médio na rede estadual de São Paulo é de 1,4 (numa escala de 1 a 10), chama a atenção a atitude louvável da Secretaria da Educação em fazer a avaliação e divulgar esses dados. Até há pouco …

Crianças e adolescentes tratados aos berros

Recebemos uma mensagem muito interessante de um professor que trabalha na rede municipal de São Paulo. Ela mostra claramente que a educação se dá pelo exemplo e explica porque o nível de indisciplina é tão alto na rede pública de ensino. Esse professor nos encontrou na net e constatou que este blog é um dos raríssimos veículos de defesa do aluno. Seguem trechos da mensagem:
Na escola onde trabalho espalhou-se uma tendência à anti-democracia visível e audível: trata-se de docentes de nível I, II, funcionários de atendimento (inspetores e auxiliares) e às vezes de instâncias maiores (Coordenação e Direção). Há desrespeito com alunos bastante flagrante, não se lhe dirige a palavra com o respeito a uma pessoa, mas como a um vil animal, usando-se de termos às vezes de descalabro, não bastasse o jeito estúpido.
Já cheguei a reclamar com Coordenação, Direção e pessoalmente, porém de nada resolveu. Tratei então de me calar, cabisbaixo e gentilmente atento à movimentação de discentes e pais o te…

Conselho tutelar... "da escola"!

Da caixa de comentários: Estou chocada com esse relato. O conselho tutelar foi criado por força da Lei Federal 8.069 (ECA) justamente para defender os direitos das crianças e dos adolescentes contra abusos desse tipo, NÃO para persegui-los. A função do Conselheiro Tutelar é de orientar, aconselhar e tomar decisões que visem solucionar os casos de violação dos direitos dos menores. O conselheiro não pode julgar, abrir processos, condenar ou absolver e nesse caso certamente deveria ter encaminhado o caso ao Ministério Público ou ao Poder Judiciário, denunciando a agressão e subseqüente perseguição sofrida pelo aluno pelo professor e diretora. Um país que trata seus jovens dessa maneira certamente não terá um futuro promissor. Caroline Miles, PaisOnline .-. Mais um capítulo da “novela” sobre o aluno perseguido na EE Lucas Roschel Rasquinho (leia o histórico aqui http://educaforum.blogspot.com/2008/05/flores-para-esses-pais.html):

Depois que os pais do aluno protocolaram documento na escola, n…

Mães e pais, concordam?

Antes de mais nada, uma florzinha para nós mães, né?...
O Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial e a Fundação Victor Civita fizeram uma pesquisa junto a 840 pais de alunos da rede pública para saber o que eles esperam da escola dos filhos. Leia o resumo dos resultados aqui http://www.braudel.org.br/pesquisas/pdf/ApresentPesquisaPais.pdf e poderemos passar algum tempo avaliando esses números.

Alguns aspectos achei muito interessantes e o que mais me impressionou foi o seguinte: apesar de quase metade dos pais entrevistados não terem completado a 8ª Série, eles souberam definir o que é um bom professor: “aquele que explica de forma que todos entendam”. Está assim provado que, ao criticar os profissionais incompetentes, os pais não querem tomar seu lugar ou “ensinar o pai nosso ao vigário”, apenas mostrar que estão insatisfeitos.

Outro ponto alto da pesquisa comprova, de forma indireta, o que estamos cansados de denunciar aqui: que as bibliotecas das escolas estão inativas. Os pais …

É assim que vai acabar?...

Como será que vai acabar a história da expulsão de 41 alunos da EMEF Tarso de Castro, em Barueri? Os alunos já foram "reintegrados", pois o Ministério Público não seria louco de compactuar com uma inconstitucionalidade dessas! (Nem se o promotor fosse mais um dos irmãos da família que "governa" Barueri...) A diretora da escola se encarregou de mudar os fatos, dizendo que os alunos estavam apenas "suspensos por tempo indeterminado", sendo que o secretário municipal da "educação" já os havia despachado para estudar "nos quintos dos infernos".
Eu não agüento tanta hipocrisia!!!
Essa nova moda vai pegar: "a suspensão por tempo indeterminado". Não importa se existe lei garantindo acesso e permanência na escola a todos os alunos - ECA, Art. 53. NÃO IMPORTA A LEI!!!, diz descaradamente o presidente da UDEMO, sindicato dos diretores de escola, veja aqui http://br.youtube.com/watch?v=awyT3o876Gg
A lei, ora, a lei...!!!
Eu coloquei entre a…

Para a menina entrevistada que devia "estar na cozinha"

À menina que ouviu do Secretário de Educação de Barueri, Celso Furlan, que deveria estar em casa lavando pratos:
Não sei seu nome, mas sei que tem coragem!
Não esmoreça, filha! Vai fundo e não deixe nunca, mas nunca mesmo, ninguém se dirigir a você desta maneira! Não importa o quanto você tenha aprontado na escola: você está lá para aprender (também a se comportar bem na escola!) mas isso não é modo de ninguém ensinar nada a seres humanos!
Procure essa juíza! (Luislinda dos Santos - eu tentei achar o email mas não consegui), escreva para o Jô. Isso foi tão importante que é a chamada da entrevista do Jô no site como você pode ver acima! O professor disse a ela exatamente o que você ouviu! Que deveria aprender alguns pratos da culinária ao invés de estar na escola....
Não é pra passar impune!!!!!!!!!!!!!!Estaremos aqui pra o que você precisar e pudermos fazer! Bota a boca no trombone mesmo!!!!!!!!!!!!!!!Pode deixar que nós vamos atrás tocando a banda!

Beijos carinhosos
Estude sempre, não de…

Extra! Secretário da "educação" xingando alunos

É uma vergonha como os pais e alunos da rede pública são tratados dentro da escola e pelas autoridades da educação. O cúmulo do absurdo ocorreu hoje em Barueri, SP: veja o vídeo aqui http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL454147-5604,00-ALUNOS+SAO+PROIBIDOS+DE+ENTRAR+EM+ESCOLA+NA+GRANDE+SP.html
O próprio Secretário Municipal da Educação reuniu 41 alunos expulsos de uma única escola e os chamou de macacos, bandidos, vagabundos e disse que deveriam ir estudar "nos quintos dos infernos". Infelizmente os alunos não puderam usar o celular para registrar essa cena dantesca, pois - como você sabe - o uso do celular foi proibido nas escolas. Agora será a palavra do Secretário contra a dos alunos, sendo que o Secretário da Educação de Barueri é irmão do prefeito e do presidente da Câmara Municipal. Sem comentários... Registrando as informações sobre este caso:Nome da Escola: EMEF TARSO DE CASTRO Nome da diretora: Myrian Aparecida Rosa Campos Endereço da Escola: Rua Marta -20 - …

Flores para esses pais!

Como a gente gostaria de falar de flores!!! Estou um pouco repetitiva, não é?...
Mas é realmente decepcionante se defrontar diariamente com o abuso de autoridade nas escolas, que acabou se tornando o tema principal deste blog. Mas uma coisa está mudando para melhor: os pais de alunos estão aprendendo a se posicionar, formulando denúncias claras e bem fundamentadas. Isso é motivo de satisfação para nós, porque nosso trabalho é exatamente este: dar ferramentas para os pais aprenderem a resolver os problemas. Infelizmente, porém, na maioria das vezes suas denúncias não são sequer consideradas e eles nos pedem ajuda...

O “causo” de hoje, para variar, é a perseguição de um aluno, desta vez na EE Lucas Roschel Rasquinho, em São Paulo. Os pais estão de parabéns, pois protocolaram junto às autoridades três documentos que não deixam dúvidas. Mas, como sempre, esses documentos não receberam resposta das autoridades. E muito menos foram tomadas providências para resolver os problemas...

No ano pass…

A culpa é do aluno?

A net está lotada de comentários sobre o “infeliz” professor baiano que atribuiu ao seu povo a culpa pelo fracasso do ensino. Nós, que estamos acostumados a ouvir professor responsabilizar aluno pelo seu próprio fracasso (do professor), não acreditamos que a repercussão desse fato venha a mudar alguma coisa no tratamento que o aluno recebe na escola. Ele vai continuar sendo chamado de “burro”, “retardado”, “QI de ameba” à vontade por seus professores, pois, como diz nosso amigo Mauro, do COEP, “a elite econômica brasileira ainda trata a educação como uma forma de catequizar os índios, os negros e os pobres em geral. Neste contexto, o professor tem de ter a imagem de 'santo abnegado', o qual não merece críticas nem contestações”.
Para dourar a pílula, pois não agüento mais a hipocrisia nacional, trago um saborosíssimo “causo” vivido por Pedro, comentarista da Veja Online:

A professora de Geografia (comunista) entra na sala e fala assim: “Gente, hoje nós vamos falar sobre o desenv…

O sistema que "eles" não usam

Eu tenho sido acusada de ser “preconceituosa” por entender que a classe média brasileira – principalmente a classe docente e a política – deveria matricular seus filhos na rede pública de ensino. O argumento levantado contra a minha idéia é de que “todo mundo tem o direito de escolher a escola dos filhos”. (Até parece que a maioria das pessoas tem esse “dom”, rsrs! Vá lá no blog da Rosely Sayão http://blogdaroselysayao.blog.uol.com.br/ e leia os comentários dos leitores, para sentir o drama... Mas, se você tiver preguiça, fique por aqui mesmo e leia o post de ontem, Pública ou particular, barco à deriva.)

Mas fico feliz porque “alguém” traduziu meu pensamento, rsrs!
Nossa amiga Caroline, essa incansável batalhadora do site PaisOnline, nos enviou o texto abaixo, que ela própria traduziu do site http://www.braudel.org.br/ (Newsletter Thinking Brazil nr. 25). Trata-se do depoimento de Jeffrey Puryear, diretor da Parceria pela Revitalização Educacional nas Américas, durante um encontro real…

Pública ou particular, barco à deriva

Já disse que escola, neste país, é barco à deriva, seja ela pública ou particular. Aqueles 5% de escolas particulares “de elite” só servem para aumentar as distâncias sociais no país, que já é o campeão mundial da desigualdade. Os restantes 95%, salvo uma ou outra escola realmente “bem intencionada” e que consegue (ou pretende...) cumprir o que promete aos pais e alunos, fazem puro comércio sem escrúpulos.

Nos últimos dias, recebi informações de duas escolas, uma pública e outra particular, que se encaixam direitinho na média de cada rede. Quero sua opinião!

Primeiro caso: escola da rede pública - Um aluno de dez anos, distraído durante a aula, foi agarrado pelo pescoço e arremessado contra a parede pelo professor irritado. A mãe de um colega de classe soube do caso pelo seu filho e foi procurar a direção da escola, preocupada com outras possíveis agressões aos alunos, quem sabe, ao seu próprio filho. Mas o que lhe informaram foi que o pai do aluno agredido pelo professor estava preso..…