Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2007

Sobre vassouras e bruxas

Quando a professora Glória mencionou o artigo do Padre Geraldo Magela Teixeira, Reitor do Centro Universitário UNA, Violência na escola, publicado em 13/7 no jornal O Estado de Minas, acabei passando por cima, devido à correria do dia-a-dia. Vi porém que o nosso amigo Mauro resolveu inscrever o Padre ao PrêmioIgNóbil da Educação, conferido anualmente àqueles que prestarem maiores desserviços a essa área já tão bem contemplada de descaso e incompetência. Resolvi checar o assunto e passei umas duas horas rindo à toa... Divirtam-se com os delírios do professor-doutor-reitor mineiro, que acrescentou às causas da violência na escola o elemento "edipiano":
Nos últimos dias, tivemos aumento considerável de casos noticiados de violência nas escolas públicas. Ocorreram casos de verdadeiras tentativas de homicídio que chegaram ao limite do tolerável. Mutilação de dedos, queima de cabelos, uma funcionária pisoteada e até mesmo um incêndio em uma residência de professora.
Em seguida, ele …

Vamos à passeata?

Caros amigos, amanhã, domingo, às 9:00, haverá uma passeata em homenagem às vítimas do acidente da Tam. A saída será no parque do Ibirapuera, em frente ao Monumento às Bandeiras e o ponto final será o lugar do acidente. Vestiremos uma peça de roupa preta, levaremos flores e também o cartaz

BLOGS UNIDOS PELO "SUICÍDIO" DOS POLÍTICOS Leia o release: Não queremos derramamento de sangue. Aliás, chega de derramamento de sangue! O descaso, a corrupção e a incompetência dos políticos que querem manter o povo na ignorância têm causado a morte de milhões de brasileiros ao longo de anos e anos em que os hospitais andam recusando pacientes, as escolas expulsam alunos e o desemprego engorda a marginalidade. A "novidade" agora é o caos aéreo, crise que anda se agravando desde o acidente da Gol no ano passado, mas que foi colocada em panos quentes durante anos. Quantas mortes ainda serão necessárias para que se possa sentir novamente a segurança de viajar por via aérea e ver um avi…

Nos bastidores...

Recebemos mensagem da mãe de um aluno de pré-escola particular, que resolveu transferi-lo para outra. Como sempre dizemos aqui, os pais de alunos da rede particular têm total liberdade de mudar seus filhos de escola à hora que bem entenderem, muito diferente dos pais que costumam matricular seus filhos na rede pública.
A situação narrada me lembra o caso que relatamos no iníco do ano, da criança chamada de "burra" pela professora. Infelizmente, a mãe era analfabeta e preferiu ficar com a filha em casa em vez de lutar contra uma professora autoritária, principalmente em vista da impossibilidade de mudá-la de escola...
A professora do meu filho tinha um traço de personalidade muito grave: nao assumia erros. Quem não assume seus próprios erros, como ensinará isto para crianças? Numa fase onde a identificação com o adulto é fundante da personalidade... Afora isto, estava sendo muito relapsa com cuidados básicos. Além de eu ter descoberto que ela deixava - até autorizava - as crian…

Nova Secretária da Educação em São Paulo

Da Folha Online
A socióloga Maria Helena Guimarães de Castro assumiu a Secretaria Estadual de Educação de São Paulo em substituição à professora Maria Lúcia Vasconcelos.
Especialista em Educação, Maria Helena foi secretária-executiva do MEC (Ministério da Educação) em 2002 e presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais do MEC entre 1995 e 2002, ambos os cargos durante a gestão do presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002).
"O governador José Serra [PSDB] pediu a continuidade do esforço para melhorar a alfabetização, ênfase no uso das avaliações para melhorar a qualidade da aprendizagem, aperfeiçoamentos na gestão do sistema e atenção especial na formação e valorização dos professores", disse Maria Helena por meio da assessoria.
A nova secretária pretende colocar como prioridade as gestões do sistema estadual de educação, da escola e da sala de aula. Para isso, Maria Helena pretende estabelecer canais de comunicação permanentes com as diretorias de e…

Que elite é essa?

Segue o artigo A elite brasileira, de Patrícia Botari, enviado pela professora Glória Reis.

Não há país no planeta que vença o Brasil em desigualdade social, a não ser a pequena Serra Leoa, um país africano que vive em constante guerra civil. (Luis Victorelli)
No sentido estrito da palavra, elite, segundo o dicionário Aurélio, significa “Aquilo que há de melhor numa sociedade. Minoria prestigiada e dominante no grupo e constituída de individualidades merecedoras por si mesmas”.
Eis aqui o momento de se fazer uma pausa para reflexão: será que a nossa elite corresponde a essa denominação? A pirâmide social no Brasil obedece, cada vez mais, a sua estrutura: base larga e ponta estreita, onde a base representa o número cada vez mais crescente de pobres e miseráveis e a ponta indica a alta concentração de renda nas mãos de cada vez menos pessoas. Num país capitalista, há que se dizer da esperança da mobilidade social. Entretanto, temos que levar em consideração que existe uma ínfima perspecti…

Ainda o Pro Jovem

Hoje o EducaFórum voltou a entrar em contato com o Ministério Público para solicitar
informações sobre a situação já relatada diversas vezes. Leia o histórico nos links abaixo.

Apenas resumindo, em janeiro encaminhamos à Coordenadoria do Pro Jovem em Brasília sérias reclamações sobre o curso implantado na EMEF Prefeito Adhemar de Barros, em São Paulo. Cópia foi enviada para o ministro da Educação Fernando Haddad, que porém “nada tem a ver com o assunto”, pois se trata de um programa da própria Presidência da República.

O resultado imediato da denúncia foi uma tremenda perseguição aos alunos do curso por parte de alguns professores, que fizeram uma cruzada para descobrir “quem havia espalhado mentiras” a respeito de um curso “tão bem implantado”. Esses professores jogaram os alunos uns contra os outros, alegando que as aulas seriam suspensas se não se encontrassem “os culpados”. As perseguições terminaram somente após o acionamento do Ministério Público e a desistência de muitos alunos, …

São Paulo e o Brasil mais uma vez de luto

Diogo Silva, o OURO que a escola não destruiu

Leia aqui mais um excelente texto da amiga Cremilda, link ao lado.
Medalha de Ouro no Pan e orgulho dos brasileiros, Diogo Silva foi um dos milhares que a escola enviava para psicólogo quando não entendia e não queria se dar o trabalho de investir na sua hiperatividade. As psicólogas quase sempre desmentiam a escola, mas a marca de "louquinho" e o desconforto ficavam. Dificilmente um aluno assim marcado melhorava, era quase sempre um desistente da escola sob "livre e espontânea pressão".
Hoje a escola não faz mais isso. Ela se livra dos alunos agitados com talento, dos líderes e rebeldes, de modo mais rápido. Expulsa simplesmente. Métodos para expulsar aluno de escola pública é o que não falta, principalmente em São Paulo. São eficientes e rápidos. Um deles é apelar para a Lei do Desacato, provocar o aluno e, quando ele revida, chamar a Policia Militar alegando que o aluno desacatou o professor. Pronto! O aluno está desgraçado.
Outros métodos também são usados. Aprov…

Professor fotografa alunos

Roubei essas fotos do blog do amigo Leandro http://maiscontradicoes.blogspot.com, um dos poucos professores que não se queixam de seus alunos. Aliás, o fotógrafo é o próprio Leandro, que as tirou antes das férias. Suas palavras são quase inacreditáveis (né, "anônimo"?), por isso faço questão de reproduzi-las aqui:
Foram (sempre são!) tardes muito gostosas. Sentirei falta da agitação deles todos.

ECA: ruim com ele, pior sem ele...

Hoje, dia em que o ECA faz 17 anos, o Estadão publicou a carta a seguir, escrita pelo nosso amigo Mauro Alves da Silva.

ECA, 17 anos
Neste 13 de julho, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) faz 17 anos.
No final dos anos 80, nossas crianças estavam sendo abandonadas, marginalizadas e exterminadas. Milhares de pessoas se mobilizaram na luta em defesa das crianças durante a Constituinte, que resultou no artigo 227 da Constituição Federal de 1988:
"É dever da família, da sociedade e do Estado garantir o direito da criança e do adolescente como prioridade absoluta."
Apesar do marco legal, ainda encontramos milhões de crianças sem saúde, sendo expulsas das escolas públicas e indo parar nos braços dos traficantes, nas Febens ou nas valas comuns dos cemitérios.
Enquanto não punirmos os governantes que não priorizam o atendimento e a defesa das crianças, o ECA será pouco mais do que uma bela carta de intenções.
Mauro Alves da Silva Fórum Jabaquara em Defesa da Infância e Juventude

Violência nas escolas

Alguns acontecimentos noticiados pela mídia ultimamente reacenderam a velha questão da violência nas escolas. Transcrevo aqui uma mini-entrevista da psicóloga Rosely Sayão com o professor Julio Groppa Aquino, de quem já trouxemos diversos textos para este blog. As respostas mostram um ponto de vista diferente do que se costuma ler por aí, ou seja, a eterna e inútil lamúria: de quem é a culpa? Visite o blog http://blogdaroselysayao.blog.uol.com.br
Rosely Sayão:
Julio: recentemente soubemos pelos veículos de comunicação que um grupo de jovens agrediu uma mulher no Rio de Janeiro e, em seguida, uma série de outras notícias sobre fatos violentos têm sido publicadas, principalmente algumas que ocorrem no espaço escolar e em que as vítimas são professores. Desde então, todos os dias somos bombardeados com reportagens desse tipo. A violência escolar de alunos contra professores explodiu de repente?
Julio Groppa Aquino:
É claro que não estamos presenciando um surto esporádico de violência escolar…

O EducaFórum no Aprendiz

Na semana passada recebi um telefonema da jornalista Cassia Gisele Ribeiro, do Aprendiz, que fez algumas perguntas para uma matéria sobre "Avaliação". Segue o texto, publicado ontem no site www.aprendiz.com.br Chama a atenção o posicionamento sempre muito "light" do INEP, colocando panos quentes na situação gravíssima em que a educação do país se encontra. Aliás, mais uma vez quero registrar aqui nossa enésima cobrança ao INEP, para que faça uma pesquisa sobre a AULA VAGA em nível nacional, a fim de levantar esse que é certamente o maior problema da educação pública no Brasil. COMO FALAR EM QUALIDADE , SE O ALUNO NEM AO MENOS TEM AULA???
AVALIAÇÃO SÓ FAZ SENTIDO SE FOR ACOMPANHADA DE SOLUÇÕES Cassia Gisele Ribeiro
"A avaliação é essencial e fará toda a diferença para as escolas públicas, desde que seja acompanhada de medidas efetivas para corrigir as atuais falhas da educação". A afirmação foi feita por Giulia Pierro, mãe de três ex-alunos de escolas pública…

Dislexia - Ainda a grande desconhecida

Recebemos o lindo depoimento de uma mãe de dois filhos disléxicos, contando sua vitória sofrida, em um País onde a dislexia foi “descoberta” há poucos anos e nada ainda foi feito para que a escola saiba identificar e auxiliar os alunos que se encontram nessa condição.
O EducaFórum começou a falar de dislexia logo em 2001. Leia o primeiro depoimento em nosso antigo site, http://www.webamigos.net/educaforum/dislexia2001fev.shtml.
Desde então, tivemos a boa surpresa de perceber o amadurecimento da ABD – Associação Brasileira de Dislexia, cujo site (link ao lado) é bastante informativo e que parece dar uma assistência efetiva aos pais de alunos disléxicos. Espera-se que o governo resolva finalmente fazer uma parceria com a ABD e acabar com essa vergonha nacional que é o tratamento dado ao aluno disléxico nas escolas brasileiras. O depoimento de Sônia, como outros que já publicamos, deixa bem clara a enorme ignorância e irresponsabilidade de que ainda é vítima o aluno disléxico na maioria d…