Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2011

A escola tabu nº 32 - Os tentáculos da escola

Que a escola é uma instituição imexível todos nós já sabemos há um bom tempo. Entretanto, algumas situações beiram o inimaginável. Lembram do "causo" do Conselho Tutelar que boicotou a reintegração do aluno expulso injustamente, aluno contra o qual absolutamente nada constava? Refresque a memória lendo o post Conselho Tutelar, lacaio da escola. Pois é, ocorreu o inimaginável! O "promotor" que ficou bundando, enrolando a mãe do aluno com a promessa de cobrar do Conselho Tutelar os registros a respeito do filho, não era promotor, fingiu-se de!!!
Você se pergunta como isso pôde acontecer? Pois é, os pais são separados, o aluno mora com o pai numa cidade e a mãe mora em outro estado com duas filhas do casal, então toda a conversa da mãe com o "promotor" foi pelo telefone. Leia trechos da penúltima mensagem dessa mãe:
Quando apertei o promotor para saber a respeito dos relatórios da conselheira tutelar, ele me falou que ela havia entrado em contato e que teria …

A escola tabu nº 31 - O esquema do Playcenter

Há anos denunciamos a pobreza cultural da rede pública de ensino em São Paulo, principalmente na periferia, onde não existem nem mesmo áreas de lazer. Visitas monitoradas a museus, casas de cultura e institutos culturais são muito raras e, quando acontecem, dificilmente são proporcionadas a todos os alunos.
Em lugar de incrementar atividades culturais, que seriam de enorme proveito para os alunos, diretores de escola e coordenadores "pedagógicos" se empenham, ano após ano, em realizar excursões ao Playcenter, de longe o passeio mais frequente na rede pública de ensino. Trata-se de uma atividade imoral, pois pelo alto custo já exclui no mínimo 90% dos alunos das escolas estaduais e municipais. Além do preço do ingresso, os pais precisam também arcar com a despesa de transporte, pois os ônibus que transportam os alunos são alugados.
Duas escolas municipais da periferia da zona sul, a EMEF Olegario Mariano e a EMEF Milton Ferreira de Albuquerque, acabam de organizar esse passei…

Padula, o eterno

Dizem as más línguas que o Padula vai finalmente realizar seu sonho de se tornar secretário estadual da educação em São Paulo. Se isso acontecer, nada mudará, será apenas a continuidade do status quo. Ele já está "secretário de fato", se não de direito, há uns anos. Ele é quem sempre nos vetou o acesso direto aos diversos secretários que foram esquentando a cadeira nos últimos anos, de trás para frente: Hermann Voorwald, Paulo Renato, Maria Helena de Castro, Maria Lúcia Vasconcellos, Gabriel Chalita.
Durante esse secretariado de fato do Padula, a Secretaria da Educação foi se tornando altamente excludente, fechando escolas, expulsando alunos a torto e direito e tolerando os maiores crimes contra o patrimônio, desde a queima de livros em praça pública até o desvio de milhões de verbas do ensino, cujo maior rombo se deu na Diretoria de Ensino de Araraquara.

O pior dos boatos que estão circulando é que o Padula escolheria o José Benedito, nossa pessoa de confiança, como seu se…

Mídia nota zero - A série XX - A Folha de São Paulo e a trapalhada do ENEM

Só mesmo quem está MUITO interessado em desmascarar a palhaçada que virou a educação brasileira, para procurar entender e não engolir a história da carochinha que a Folha de São Paulo contou sobre o ENEM. Leia a excelente crítica do Mauro Alves da Silva:
Jornalismo chapa-branca repete a fala do ministro da educação, que está escondendo as notas do ENEM 2010.

Leia outros posts da série Mídia nota zero clicando aqui e perceba o marasmo em que se encontra o "jornalismo" da educação no país.

Educação pública: ovos quebrados, sem omelete

Algumas pessoas que atuam no serviço público costumam deixar saudades. Apenas algumas, principalmente na área educacional. Mas elas existem e a saudade é proporcional à falta que elas fazem após sua saída. A amiga Cremilda lembrou que o Jânio Quadros dizia ser impossível fazer omelete sem quebrar ovos, mas algumas dessas pessoas parecem ter esse dom.
A pessoa de quem mais sentimos saudades na SEE - Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, é a ex-coordenadora da CEI Edna Mattos, pessoa de grande sensibilidade em relação aos alunos. Após sua saída do cargo, o aluno da rede estadual voltou a ser considerado indivíduo a princípio suspeito e sujeito à expulsão, cada vez mais frequente e pelos motivos mais fúteis.
Outra pessoa que deixou saudades é a ex-dirigente Walkyria Cattani Ivanaskas, que sabia tratar assuntos delicados com luvas de pelica. Nossos seguidores sabem da opinião do EducaFórum sobre as Diretorias de Ensino, essas latas do lixo da educação, por isso a dirigente Walky…

Movimento Educar para Crescer: por que dicas apenas para os pais e alunos?

O EducaFórum entrou no Twitter e começou a devolver perguntas ao movimento Educar para Crescer, que diariamente posta N motes e dicas para os pais e alunos, do tipo:
Não estimula seu filho a ler? Não conversa com os professores do seu filho? Faltou às últimas reunões na escola do seu filho? Não ensina ao seu filho que estudar vale a pena? Você não é um pai presente na vida escolar do seu filho?
Tudo isso em um único dia... Chega de lavagem cerebral diária nos pais e alunos, vítimas de um sistema educacional voltado para os interesses da corporação! Veja nosso questionamento em resposta ao movimento Educar para Crescer:
@educarcrescer Por que todas as dicas de vocês são para os pais e alunos? O professor, por acaso, não precisa?...
Veja também o que respondemos à pergunta: Você não é um pai presente na vida escolar do seu filho?
@educarcrescer Presentes, na vida escolar do aluno, têm que ser os professores! A escola pública oferece de 25 a 40% de aulas vagas.
Tem mais: a campanha contra a falta…

A hora da verdade

Professores são inúteis e não gostam de dar aulas, diz vereador

Leia clicando aqui

É exatamente o que sempre dizemos neste blog: queremos EDUCADORES.

Esse sim, é um político!

Já ouviu político sincero? Pois esse fala o que pensa. E digo mais, ele PENSA!
Parabéns, Dario Bueno, você é o nosso herói!!!
EXTRA, EXTRA, nova fala do vereador referindo-se aos sindicatos da "educação": Se eu fosse um aluninho, iria para a diretoria, mas como sou adulto me mandam para a delegacia.

Luta pela educação, rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrrsrsr

Vejam aqui a luta "pela educação" travada durante a heroica greve de mais de 60 dias em Minas Gerais. No enorme discurso do deputado, a palavra aluno não foi pronunciada uma única vez, rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs. Não consigo parar de rir, rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs.
Leia clicando aqui o excelente texto da professora Glória Reis sobre a hipocrisia geral.

Conselho Tutelar, lacaio da escola

Mais um caso de expulsão escolar por motivo fútil está ocorrendo numa cidade do interior paulista. Um adolescente perseguido por sua franqueza, mesmo sem ter dado motivo mais sério, foi "transferido compulsoriamente" para... escola nenhuma. Diga-se em alto e bom tom que essa "transferência" é uma expulsão pura e simples. O aluno tem que se virar para procurar vaga numa escola qualquer mas, quando chega, sua ficha "criminal" já foi na frente. Assim, ele é considerado "aluno problema" e só lhe resta ficar na rua. Mais um fato que explica por que nem metade dos adolescentes terminam o Ensino Médio.
É o caso desse garoto, que após sua expulsão teve a matrícula negada numa escola próxima à sua residência, devido a "falta de vaga" (conversa mole para boi dormir...).
Por sorte, esse aluno tem uma mãe com instrução e inteligência superiores à média. Ela não só soube buscar os direitos do filho, mas ainda desmascarou o Conselho Tutelar da região…

Cremilda, a voz do povo, denuncia plano sinistro do Governo!

A escola esquizofrênica 2

Mais um excelente artigo do Gustavo Ioschpe, infelizmente nessa péssima revista que é a VEJA... Não faz mal, isso mostra que nem tudo está perdido, rs.
Desta vez o articulista defende os pais de alunos das investidas da classe "docente", que responsabiliza a família pelas falhas da escola. Leia o texto clicando no link:
A tensa relação entre famílias e escolas
Tomara que esse artigo sirva para ampliar a discussão na sociedade e que a escola comece a tomar para si a responsabilidade pelo ensino. Nele, Gustavo Ioschpe mostra um dos aspectos esquizofrênicos da escola: supostos "educadores" querendo "formar cidadãos" (mera hipocrisia...) e negligenciando o seu papel de alfabetizar em letras e números.
Curiosamente, em 2008 o EducaFórum e seus colaboradores publicaram no anuário da Editora Humana um artigo com o título A escola esquizofrênica. Nossa abordagem foi diferente e mais ampla que a de Gustavo Ioschpe, mostrando principalmente os vários aspectos da escola…

Educador é isso!

Muitas vezes, os verdadeiros educadores não estão dentro das escolas (aliás, esses são bastante raros). Para ser um educador, não é necessário saber ensinar matemática, português, história, geografia ou outra disciplina. O verdadeiro educador pode ser até analfabeto...

O verdadeiro educador transmite, através do exemplo e da atitude, seus valores, sua ética, boa vontade, coerência, pensamento ou sentimento, fazendo a diferença para alguém que precisa de esclarecimento, ou até para toda a sociedade.

No marasmo educacional, cultural e moral em que se encontra a sociedade brasileira, onde as referências de comportamento são ditadas por novelas e programas televisivos boçais, é raro ouvir na mídia depoimentos justos e éticos, expressos com clareza. Os telejornais costumam ser infestados de depoimentos "politicamente corretos", onde especialistas de todo tipo ficam em cima do muro diante das maiores barbaridades.

É com muita satisfação que apresentamos o depoimento do EDUCADOR Marce…