Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2007

Feliz Ano Novo, professora!

Recebemos uma linda mensagem da professora Regina Milone e não poderíamos deixar de publicá-la! Regina, muito, muito obrigado pelo seu carinho, pela sua participação e pelo seu interesse por este movimento de pais de alunos, geralmente tão mal interpretado pelos profissionais da educação. Você, a Glória Reis, a Marta Bellini, o João Batista do Nascimento, o Leandro e todos os professores que nos prestigiam são como navios que nos permitem atingir a terra firme, dentro desse "mar revolto" que é a educação no Brasil. Ah, se cada um de vocês pudesse lotar seu navio com mil educadores, como seria mais fácil transformar as escolas!...
Amigos e amigas queridíssimos,
Fim de ano... Fim de ciclo.
Tanto para rever, repensar.... Virar a página de algumas coisas e sentir saudades de outras...
Desejo, em 1º lugar, que este fim de ano seja:
- de reflexão em relação a tudo que passou;
- revisão de acertos e erros, descobertas e redescobertas;
- sinceridade, honestidade e verdadeira auto-crítica, …

Balanço do ano

Mais uma vez, o resumo é de “embromation”. Durante todo o ano fomos “enrolados” das mais variadas formas pelas mais variadas autoridades. A última novidade se refere à biblioteca fechada da EMEF Imperatriz Dona Amélia. Leia o histórico aqui http://educaforum.blogspot.com/2007/11/mais-uma-da-emef-imperatriz-dona-amlia.html. Havíamos recebido a informação de que o edital para Orientador de Sala de Leitura já teria sido publicado. Ledo engano! Na última reunião de Conselho de Escola foi comunicado que ainda nem mesmo os professores da própria EMEF foram “convidados” a se candidatar e que o assunto está sendo empurrado para o próximo ano letivo. Trata-se de um caso exemplar, considerando que 90% das escolas públicas brasileiras têm suas bibliotecas fechadas por falta de funcionários e/ou de boa vontade dos professores. Desafiamos o INEP(T), que durante a gestão da hoje Secretária Estadual da Educação, Maria Helena de Castro, “não conseguiu” fazer essa pesquisa, a contradizer a percentagem…

Paz

O coitadismo desmistificado

Ainda sobre o post de 09/12, O coitadismo do professor, reproduzo uma carta recebida pela Veja após a publicação do artigo Professor não é coitado (leia o artigo aquihttp://veja.abril.com.br/gustavo_ioschpe/index_071207.shtml).
Claro que muitos visitantes vão dizer que escolhemos essa carta por estar de acordo com a "posição" do blog...
Mas não. A escolhemos porque retrata uma situação real, que conhecemos de sobra, já que nossos filhos foram vítimas da falta de escrúpulos de profissionais que chegavam atrasados na sala de aula por ficarem batendo papo ou tomarem cafezinho na sala dos professores. É justamente nesse período que acontecem os maiores problemas de "disciplina" dentro das classes: alunos desmotivados que acabam brigando na sala de aula ou no corredor, enquanto o professor não chega... Aliás, esse é um dos maiores problemas da AULA VAGA: muitas vezes os alunos ficam sabendo que o professor faltou somente vinte ou trinta minutos após o início da "aul…

O faroeste é geral!

Após ter ouvido de jornalistas que "atualmente a pauta é a Secretaria Estadual da Educação", queremos deixar bem claro que o FAROESTE da Educação Pública é igual em todo o Brasil! Por isso estamos publicando aqui a íntegra do documento que enviamos às autoridades, com endereço de e-mail e tudo. Você, pai ou mãe de aluno de outros municípios ou estados, procure também o e-mail do(a) Secretário(a) da Educação responsável pela rede onde seu filho estuda e envie este documento. Cobre das autoridades!!!
Coragem, pais e mães de alunos! Pensem no futuro dos seus filhos, lesados por uma corporação descompromissada e omissa. Leiam a Veja desta semana, com dados concretos sobre o absenteísmo do professor da rede pública.
Prezado Sr. Ministro Fernando Haddad fernandohaddad@mec.gov.br
Prezada Sra. Secretária Estadual Maria Helena de Castro mhcastro@sp.gov.br
Prezado Sr. Secretário Municipal Alexandre Schneider alexandreschneider@prefeitura.sp.gov.br
Anexamos à presente nosso artigo Gestão Parti…

Desafio ao Ministro da Educação

O Ministro da Educação, Fernando Haddad, declarou a importância da GESTÃO na Educação. Desafiamos o Ministro a mostrar que não se trata do habitual chavão já ouvido N vezes da boca de autoridades executivas. Este desafio é extensivo aos demais órgãos estaduais e municipais, principalmente depois que ouvimos a entrevista com a Secretária Estadual da Educação, Maria Helena de Castro à TV Globo em 13/12, praticamente “empurrando” para o Legislativo e o Ministério Público os graves problemas de gestão que provocam

a AULA VAGA,
a permanência dos MAUS DIRETORES,
a BAIXA QUALIDADE DO ENSINO,
a EVASÃO e a EXPULSÃO DE ALUNOS.

Estamos enviando a todas essas autoridades nosso artigo
Gestão Participativa na Escola: a exclusão da comunidade,
elaborado com a participação da Escola do Saber, do PaisOnline, do Napa, do Coep e da Professora Glória Reis. O artigo foi publicado no livro Educação 2007, da Editora Humana.

Leia a seguir os trechos que selecionamos, para mostrar COMO SERIA FÁCIL PARA O EXECUTIVO GA…

Porque lugar de polícia não é na escola

É tentadora a idéia de ter uma "segurança particular" tomando conta de nossos filhos na escola, deixando-os longe das drogas e protegidos da violência com a presença da polícia NA escola.
Mas é um ledo engano!!!!!!!!
Uma mãe aqui nos comentários disse que "só assim sua filha vai poder estudar em paz"... Não é verdade, amiga. Eu compreendo que ela queira se iludir que isso possa ser possível mas não é. Eu até fico espantada de pessoas como ela, que me parece bem esclarecida e participativa, confiarem no preparo de uma polícia que não vem demonstrando ser uma das melhores do mundo, cheia de casos de violência, corrupção e vícios da ditadura ainda, embora com muitos bons policiais na corporação. (Será que ando lendo jornais de outro país ou é aqui mesmo que isso acontece? Sei que tenho um amigo ex-policial que não quer a polícia na escola da filha dele....)
Realmente é assustadora a violência que nos cerca porém não podemos tomar atitudes histéricas e estéreis, que podem …

O coitadismo do professor

Sem querer polemizar mais do que o costume, limito-me a sugerir a leitura do artigo de Gustavo Ioschpe Professor não é coitadohttp://veja.abril.com.br/gustavo_ioschpe/index_071207.shtml. Selecionei este trecho:
A idéia de um professor acuado pela violência não se confirma quando contrastada com a frieza dos dados. Questionário respondido pelos professores quando da aplicação do Saeb, o teste do ensino básico, revela que apenas 3% deles haviam visto, em toda a sua carreira, alunos com armas de fogo, que só 5,4% dos professores já foram ameaçados e 0,7% sofreu agressão de aluno. São incidentes lamentáveis e que devem ser punidos com todo o rigor da lei. Essa quantidade de problemas, porém, está longe de indicar uma epidemia de violência tomando conta das nossas escolas.
O "rigor da lei", entretanto, não atinge o professor que agride o aluno, fato tão corriqueiro nas escolas que mereceria uma profunda pesquisa. Veja por exemplo o caso da professora de matemática perseguindo o alu…

Paranóia dos limites e dos "alunos assassinos"!

Professora é colada na cadeira por aluno
Folha de Londrina – 06.12.2007
A cola de secagem rápida e o verniz do móvel provocaram sérias queimaduras nas pernas da docente
Era para ser mais uma segunda-feira normal de trabalho para a professora de matemática Lilian Cavado Iacomo, 35 anos, no Colégio Estadual Padre José Erions, no Jardim Novo Horizonte, em Rolândia (Norte do Estado). O que ela não imaginava é que seria literalmente colada na cadeira por um aluno de 14 anos, com histórico de problemas disciplinares. A agressão lhe rendeu queimaduras sérias nas pernas.
Lilian contou que eram 13h50 quando entrou para dar mais uma aula para a turma da 6ªsérie. Ela estranhou o fato de que todos os 30 alunos a olhavam com ar de apreensão. "Cheguei até a mesa, tirei meus livros e quando sentei já senti minhas pernas queimarem e comecei a gritar e chorar de tanta dor", recordou, ainda abalada com a humilhação.
Ela disse que permaneceu colada na cadeira por cerca de 10 minutos até que outra…

Nóis no Orkut - visão distorcida

Luiz
Um blog que calunia professores, você conhece?
Existe há muitos anos, um blog, que se diz imparcial e a favor do ensino público e gratuito com qualidade. Porém, esse mesmo blog tem detonado os professores, de todas as formas, desde chamar de incompetentes até assédio moral 'virtual'. Convido a todos dessa comunidade a passarem por lá e confirmarem o que digo, como também participarem efetivamente para que nossa profissão, que já não tem reconhecimento algum, não se torne alvo de pessoas de má fé.o endereço: http://educaforum.blogspot.com/ ___________________________________________________________________ Caro Professor Luiz e seus demais convidados Bem-vindos ao Educafórum! Aqui ao contrário do que diz a mensagem não se detona "professores", se detona "maus professores" e tem aí uma larga diferença!!!!!!!!!!! E como é verdade que quem não deve não teme (odeio frases feitas mas vá lá... encaixa como uma luva) acredito que todos os bons professores que nos vis…

Adélia Prado fala da escola

Escola é uma coisa sarnenta... Escuta quem tenha ouvidos: os meninos do Brasil fenecem entre retórica, montanhas de papel e MEDO. Onde é que tem um mestre no Brasil pra que eu lhe beije as mãos?

Esse depoimento da Adélia Prado já foi publicado neste blog N vezes e continuará sendo divulgado sempre que ele fizer sentido, diante das denúncias que recebemos. Hoje acompanhamos novamente as mães de alunos da EMEF Imperatriz Dona Amélia à Secretaria Municipal da Educação, para que elas prestassem depoimento à comissão de apuração "preliminar" das denúncias protocoladas no dia 08/10. A mãe do garoto perseguido pela professora de matemática, que entregou à escola a carta publicada no último post, perguntou à comissão se ela teria o direito de assistir as aulas. Ela recebeu a seguinte resposta: "Direito a Sra. tem, mas se a diretora não permitir, nós da Secretaria não podemos fazer nada". Tentamos falar com o Secretário da Educação, Sr. Alexandre Schneider, para ele nos conf…

Abuso moral na EMEF

A respeito do post anterior, leia a carta que a mãe do aluno perseguido na EMEF Imperatriz Dona Amélia protocolou na escola, pedindo para assistir as aulas de matemática junto com seu filho. Senhores pais de alunos de escolas públicas, aprendam com essa mãe a defender seus filhos deAbuso Moralna escola! Esse aluno está sendo perseguido para atingir sua mãe, membro do Conselho e grande lutadora pela educação. Se apenas metade dos representantes de pais nos Conselhos de Escola fossem como essa mãe, que recusa-se a ser manipulada pela direção da escola, a rede pública de ensino poderia dar um grande salto de qualidade.
Resta comentar a omissão da Secretaria Municipal da Educação, que recebeu a denúncia no dia 8 de outubro e permitiu que a perseguição contra esse aluno chegasse a um ponto insustentável. As autoridades da educação não gostam de pais conscientes e participativos nos Conselhos de Escola: preferem "vaquinhas de presépio" que compactuam com todos os abusos, inclusive …

A última da EMEF Imperatriz Dona Amélia

Você, que acompanhou a "epopéia" dessa EMEF, acredite se quiser: um aluno de onze anos, que foi pessoalmente à Secretaria da Educação contar para o Secretário que está sofrendo perseguição dentro da escola, foi "convidado" a escolher outra unidade escolar...
Leia a seguir o 4º documento que enviamos ao Secretário:
E d u c a F ó r u m http://educaforum.blogspot.com/
Sr. Alexandre Alves Schneider
Secretário da Educação do Município de São Paulo
claudiaoliveira@prefeitura.sp.gov.br Cópia Sr. Waldecir Navarrete Pelissoni Chefe de Gabinete wpelissoni@prefeitura.sp.gov.br
Cópia para Sra. Hatsue Ito
Coordenadora de Ensino de S. Mateus
smecesaomateusadm@prefeitura.sp.gov.br
Ref.: Graves denúncias sobre a EMEF Imperatriz Dona Amélia – São Mateus - 4º documento
Sr. Secretário,
Pela quarta vez pedimos sua interferência imediata na solução dos graves problemas relatados durante os últimos dois meses nas três mensagens anteriores, aqui coladas.
Temos hoje absoluta certeza de que V.Sa. não fo…